quarta-feira, 17 de abril de 2024

Um pequeno passo para o Sporting, um grande salto para o titulo

Ao vencer o Famalicão no ajuste do calendário, por via do jogo em atraso, o Sporting deu um pequeno passo, arquivando mais três pontos ao seu pecúlio. Mas mais este pequeno passo, que se associa a todos os outros até agora dados nesta caminhada vitoriosa, significa hoje sete pontos de diferença para o mais próximo competidor. 
 
Na verdade estes sete pontos repõem alguma justiça, uma vez que, do ponto de vista colectivo, este grupo superiormente comandado por Amorim há muito que se distingue dos demais. Faltam assim três vitórias para selar o tão ambicionado regresso aos títulos nacionais.E como nós, Sportinguistas, merecemos este momento!

O optimismo e alegria imperam e são naturais, porém, como o jogo de Famalicão demonstrou, ainda é cedo para levantar voo. Os adversários que temos pela frente têm ainda objectivos para alcançar e não estarão dispostos a facilitar a vida. Senão vejamos:

 

O Vitória luta pela obtenção da melhor classificação possível, que pode ainda ser o terceiro ou quarto lugar.

O FCPorto ainda está longe de garantir o terceiro lugar e, se não se acautela, pode ser ultrapassado pelos seus vizinhos a norte, um ou ambos.

O Portimonense está actualmente na zona de play-off

O Estoril tem apenas mais dois pontos para não cair no lugar do Portimonense.

O Chaves pode até chegar "já" na divisão inferior na última jornada, faltando saber se o que seria melhor para o Sporting, caso precise ainda desse jogo: se uma equipa sem pressão, se a precisar desesperadamente de pontos.

Mas o jogo de ontem diz-nos mais algumas coisas:

Apesar de bem organizado e a saber o que tem de fazer para ultrapassar os adversários, se os golos não surgem, como aconteceu ontem, à medida que o tempo de jogo avança e o marcador não está seguro, a equipa tende naturalmente a sentir o peso do momento, perdendo alguma lucidez. Se nós na bancada ou no sofá nos perdemos, os nossos jogadores com homens que são, e querendo tanto ou mais que nós, também ficam expostos à ansiedade.

Em Famalicão essa ansiedade podia certamente podia ter sido menor, caso o Sr. Veríssimo tivesse sido melhor aconselhado pelo Hugo Miguel, um "azarado" este nos jogos com o Sporting. O engano na colocação das linhas na segunda jornada parece ainda lhe estar a pesar na consciência, da tal forma que em Guimarães esqueceu-se de chamar o arbitro para ver uma simulação que daria um penalty que nos penalizou. Ontem esqueceu-se novamente de chamar o colega para ver o pisão a Pote, que poderia dar o segundo golo. E o próprio Veríssimo teve um critério disciplinar "estranho"...

Sendo uma vitória do colectivo há que realçar a excelente prestação de Hjulmand, o comando de Coates, bem como de Bragança e, a espaços, Trincão e entrada oportuna de Quaresma. 

Agora, como ontem dizia Amorim, todos somos precisos para levar a tarefa até ao fim.

segunda-feira, 15 de abril de 2024

Modalidades: revista da semana


 Autor:8

Esta semana começaram na quarta-feira os jogos das várias modalidades tendo os
leões do andebol ido ao Funchal para defrontarem o Marítimo em jogo dos quartos-
de-final da Taça de Portugal, inicialmente marcado para o sábado da passada
semana, mas como os aviões não conseguiram aterrar na Madeira ficou adiado para
quarta-feira e desta vez houve jogo. Ganharam os leões por 36-31. Foi um jogo onde
os leões começaram bem ganhando o controlo do marcador desde o início do jogo
passando por 5-2, 8-3, 15-8, chegando ao intervalo com 18-12. Continuaram os leões
a controlar o marcador na 2ª parte com 22-15 e 26-18, mas ai houve uma pequena
reacção dos insulares que chegaram aos 30-27, mas os nossos jogadores reagiram
passando o resultado para 33-28 e 35-29 e terminando nos referidos 36-31. Martim
Costa com 7 golos e Salavdor Salvador e Mamadou Gassama ambos com 5 foram os
melhores marcadores da equipa.

Voltaram ao Continente os leões do andebol, indo até Braga para defrontarem o ABC
no jogo da 1ª jornada da Fase Final, tendo vencido por 33-23, com17-12 ao intervalo.
Começou equilibrada a 1ª parte com empates sucessivos até aos cinco, altura em que
o Sporting disparou para 8-5, 11-7 e 15-10, terminando a 1ª parte em 17-12.
Começou a 2ª parte com golo cá golo lá, mas a nossa equipa rapidamente acelerou e
atingiu os 22-15. Voltaram as equipas a obterem golos alternadamente até aos 30-
23, quando os leões avançaram para os 33-23 finais. Kiko Costa com 11 golos foi o
melhor marcador da nossa equipa. O próximo jogo dos leões do andebol será no
sábado 20, no PJR, na recepção ao Benfica em jogo da 2ª jornada da fase Final do
Campeonato

Deslocaram-se os leões do hóquei na quinta-feira até à Catalunha para o jogo da 2ª
mão dos quartos-de-final da WSE Champions League para defrontarem o Barcelona,
tendo sido derrotados por 4-5. Independentemente da derrota, como esta foi apenas
por 1 golo e nós tínhamos vencido no PJR por 4-1, garantiram os nossos hoquistas a
presença na Final Four, que se vai realizar no Pavilhão Rosa Mota, no Porto, nos dias
11 e 12 de Maio e onde no jogo da meia-final defrontaremos a equipa do Porto. A
visita a Barcelona foi um jogo muito difícil, onde logo aos quatro minutos de jogo foi
mostrado um cartão azul a Ferran Font e na conversão do livre directo respectivo os
catalães abriram o marcador, mas menos de um minuto depois Matias Platero
conseguiu o empate (1-1), não havendo mais golos até ao intervalo. Felizardos os
espanhóis conseguiram o seu segundo golo quando apenas estavam passados 30
segundos desta segunda parte. Mas não se resignaram os leões que com 6 minutos e
meio jogados beneficiaram de um livre directo, devido à 10ª falta dos locais, mas
Ferran Font não conseguiu bater o guardião da casa. Continuando os leões a lutar
com todas as suas forças viram o seu esforço recompensado quando 20 segundos
depois beneficiaram de um auto golo de um jogador do Barcelona quando tentava
evitar que Henrique Magalhães conseguisse o empate. Cerca de 20 segundos depois
conseguiram os catalães colocar-se de novo na frente do marcador, na
transformação de um penalti. Já a menos de 10 minutos do fim cometeram os leões
a sua 10ª falta, e com os espanhóis a não perdoaram pondo o resultado em 2-4, a um
golo apenas de empatarem a eliminatória. Ao sentirem-se tão perto dos seus
objectivos, continuaram os locais a usar um hóquei tipo hóquei no gelo, empregando
muito o aspecto (violência) físico entalando os nossos jogadores contra as tabelas,
sempre à procura de mais um golo que empatasse a eliminatória. Mas a quatro
minutos do fim Verona com um excelente remate fez o 3-4. Deu algum descanso porque 8 segundos depois foi assinalada uma falta merecedora de cartão azul mas
João Souto não conseguiu converter e os adversários ficaram dois minutos a jogar
com menos um. Mas quando a equipa ficou completa o treinador espanhol substituiu
o seu guarda-redes por um jogador avançado e a um minuto e onze segundos do
final conseguiram um golo que voltava a pôr o Barcelona a um golo do empate (3-5).
Com a sua pressão voltaram os homens da casa a receber mais um cartão azul a 17
segundos do final e novamente os leões, desta vez por Ferran Font, não conseguiram
transformar o respectivo livre. Continuaram os locais a jogar os segundos finais sem
guarda-redes mas uma escorregadela de um seu jogador permitiu que no último
segundo Ferran Font fizesse o resultado final.

No domingo voltaram os leões do hóquei ao PJR para receberem o Carvalhos no jogo
da 23ª jornada do Campeonato Placard, e venceram por 11-1, com 5-1 ao intervalo.
Foi um jogo com uma única história: domínio absoluto do Sporting. Perante o último
classificado do campeonato. Alejandro Dominguez fez descansar Nolito, e Ângelo
Girão foi para o banco, e foi Zé Diogo que defendeu a baliza leonina os 50 minutos.
Foram 11 golos e não foram muitos mais porque o guardião nortenho, André
Almeida, fez uma excelente exibição. João Souto com 4 golos, Tony Pèrez com 3 e
Rafael Bessa, Henrique Magalhães, Facundo Bridge e Alessandro Verona todos com
um golo cada, foram os marcadores da nossa equipa. O próximo jogo dos leões do
hóquei será no sábado 20 na difícil visita ao S.C. Tomar no jogo da 24ª e
antepenúltima jornada desta fase do Campeonato Placard.

No sábado foi a vez de jogar a equipa de basquetebol, voltando ao PJR para defrontar
o C.P. Esgueira, na 20ª jornada da Liga Betclic, tendo obtido uma vitória por 88-73,
com 48-39 ao intervalo. Se já havia um lesionado com alguns jogos ausente e não se
sabendo quando poderá voltar (Ronald Curry), já para não falar de Arnette Hallman,
lesionado desde o principio da época e que praticamente não jogou, para este jogo
também não alinharam Eddie Ekiyor, que se lesionou durante o ultimo jogo, e que
não sabemos quando, e se, poderá voltar, nem Marcus Lovett desconhecendo nós a
razão da sua ausência. E se o panorama já era preocupante, neste jogo ficou um
pouco pior. Marvin Clark, que foi o melhor marcador da nossa equipa neste desafio, a
meio do 3º quarto, também abandonou o jogo em braços, com caras muito
preocupadas dos fisioterapeutas que o assistiram. Foi um jogo em que o 1º quarto
começou equilibrado até aos 13-14, mas que os leões terminaram bem o quarto
conseguindo chegar aos 25-15. O 2º quarto foi sempre com os leões à frente com
cerca de 10 pontos de avanço. Começaram bem os leões o 3º quarto chegando aos
60-41, mas não sabemos se a lesão de Marvin Clark afectou os companheiros, o certo
é que os adversários acabaram a perder o 3º quarto apenas por 10 pontos – 64-54. O
4º quarto voltou a começar bem para os nossos jogadores alcançando 76-60
diferença que se foi mantendo semelhante até ao fim, com um parcial neste quarto
de 24-19. Além de Marvin Clark com 21 pontos, Temidayo Yussuf com 16 e Litos
Cardoso com 13 foram os melhores marcadores. O próximo jogo dos leões será no
sábado 20 na visita ao FC Porto na 21ª jornada da Liga Betclic.

As leoas do basquetebol jogaram no domingo no Algarve, indo até Olhão para
defrontar a equipa do Ginásio Olhanense no jogo da 7ª jornada do seu campeonato,
tendo vencido por 83-38. O próximo desafio desta equipa será no sábado 20 para
receber no PJR a equipa de sub22 do Carnide em jogo da 7ª jornada.

Também as leoas do voleibol continuaram a disputa do playoff da Liga Solverde,
onde na meia-final defrontam o FC Porto, que visitaram na quarta-feira e onde
perderam por 0-3, com os parciais de 13-25, 15-25 e 22-25, ficando afastadas da luta
pelo título. Vão iniciar na quinta-feira 25 a luta pelo 3º lugar com a recepção ao
Vitória de Guimarães.

Também as leoas do futsal estão na disputa do play-off da Liga Placard, defrontando
o Novasemente e depois de terem ganho no PJR o 1º jogo no desempate por penaltis
foram no sábado até Espinho, tendo sido derrotadas por 1-3, com 0-1 ao intervalo. O
3º jogo que define quem seguirá em frente está marcado para sábado 20 novamente
no campo do adversário.

quarta-feira, 10 de abril de 2024

Modalidades: revista da semana

Autor:8

Esta semana começaram no sábado os jogos das várias modalidades tendo todas as
nossas principais equipas jogado fora de casa. Foram os leões do futsal até Ferreira
do Zêzere disputar o jogo relativo à 9ª jornada da Liga Placard, que seria o 20º devido
à troca destas duas jornadas e regressaram com uma vitória por 4-1 com 3-0 ao
intervalo. Num recinto tradicionalmente difícil, competia aos nossos jogadores
“apagarem” as más recordações da final da Taça de Portugal, e foi o que fizeram.
Entraram convictos da sua superioridade e rapidamente conseguiram o primeiro golo
através de Pauleta, pouco passava do primeiro minuto de jogo. E com quatro
minutos e meio jogados Rafa Félix faz o 2-0. A partir deste momento o jogo passou a
ser mais equilibrado com oportunidades para ambas as equipas, mas os leões ainda
conseguiram o seu terceiro golo quando faltavam dois minutos para o intervalo,
através de Zicky. Na 2ª parte continuou a nossa equipa a controlar o jogo mas de
uma forma mais tranquila, de qualquer modo com cinco minutos jogados neste
período Hugo Neves fez o nosso quarto golo. Se os nossos jogadores já tinham
reduzido a intensidade da equipa, depois deste quarto golo ainda mais abrandaram o
ritmo do jogo, mas continuaram a surgir oportunidades para ambos os lados e com 9
minutos jogados os locais conseguiram o seu golo de honra. A partir daqui voltou o
jogo a ter mais intensidade mas até ao final não houve mais golos. Com esta vitória
os leões voltaram ao comando da Liga Placard devido ao empate do Braga que
comandava a Liga em igualdade com o Sporting, mas tinha vantagem nos confrontos
directos. O próximo jogo dos leões do futsal será só no sábado 20 na difícil visita aos
Leões de Porto Salvo no jogo da penúltima jornada desta fase da Liga Placard.
As leoas do futsal iniciaram a fase final da sua Liga Placard disputando com o
Novasemente os quartos-de-final, tendo recebido as suas adversárias para o 1º jogo
no PJR, num jogo extremamente equilibrado. Apenas na 2ª parte houve golos.
Primeiro para as visitantes, conseguindo Ana Alves o empate 1-1 com que terminou o
tempo regulamentar. No prolongamento nenhuma das equipas conseguiu marcar
pelo que foi necessário recorrer aos penaltis. E aí as leoas conseguiram converter
quatro contra apenas três convertidos pelas visitantes. Assim vamos a ganhar 1-0
para Espinho onde as leoas jogam no sábado 13 o 2º jogo deste confronto disputado
à melhor de 3.

Também no sábado foram os nossos hoquistas até Turquel para defrontarem os
locais em jogo da 22ª jornada do Campeonato Placard, e regressaram com uma
vitória por 8-4, com 3-3 ao intervalo. Foi um jogo que começou bem complicado pois
com menos de oito minutos jogados o Turquel obteve o seu primeiro golo, e um
minuto depois João Souto dispôs de um livre directo, para castigar um cartão azul
para um adversário, e não conseguiu converter. No entanto conseguimos empatar
menos de dois minutos depois, quando os visitados ainda jogavam com menos um
jogador, através de Tony Pérez. Com 15 minutos jogados o Turquel conseguiu o seu
segundo golo, para menos de um minuto depois Facundo Bridge ser castigado com
um cartão azul e os locais aumentarem para 1-3 no correspondente livre directo. Mas
em momentos complicados aparecem sempre as individualidades para ajudarem a
resolver o assunto. E foi o que aconteceu. Entre o minuto 19 e o minuto 20 apareceu
Ferran Font que obteve dois golos que empataram o jogo e fez o resultado com que
se chegou ao intervalo. A 2ª parte começou melhor, pois com 3 minutos jogados
novamente Ferran Font pôs a nossa equipa a ganhar, e com 10 minutos jogados
colocou o resultado em 5-3 na transformação de um livre directo. A meio da 2ª parte surgiu mais um cartão azul para um jogador leonino, desta vez Tony Pérez, mas
Ângelo Girão conseguiu defender o respectivo livre. O que não aconteceu cinco
minutos depois quando foi a vez de Verona receber também um cartão azul, mas ai
os turquelenses conseguiram converter o livre e reduziram para 5-4. Tal como na 1ª
parte, novamente na 2ª parte entre os minutos 19 e 20 os leões conseguiram dois
golos. O 6-4 na transformação de mais um livre directo por Ferran Font e o 7-4 por
Henrique Magalhães com um desvio à boca da baliza. Já no último minuto voltaram
os nossos jogadores a beneficiar de um penalti que Rafael Bessa não conseguiu
converter e de mais um livre directo que Ferran Font transformou no seu sexto golo
neste jogo e que fez o resultado final. Deslocam-se os leões na quinta-feira 11 até à
Catalunha para o jogo da 2ª mão dos quartos-de-final da WSE Champions League
com o Barcelona. No domingo 14 o jogo será no PJR com o Carvalhos para a 23ª
jornada do Campeonato Placard.

Também no sábado foi a vez de jogar a equipa de basquetebol, indo até ao Pavilhão
da Luz para defrontar o Benfica, na 19ª jornada da Liga Betclic, tendo regressado com
uma derrota por 70-94, com 36-46 ao intervalo. Foi um jogo que teve um 1º quarto
equilibrado, que terminou com 20-21, mas onde Ekiyor falhou os quatro lances livres
que teve ao seu dispor. Ekiyor estava em noite aziaga pois a meio do 3º quarto
lesionou-se com alguma gravidade, não tendo voltado mais ao jogo. Esperemos que
seja uma lesão ligeira, pois já com Arnette Hallman, que praticamente não jogou
nesta época, e Ron Curry, também gravemente lesionado, possivelmente sem poder
voltar a jogar esta época, a importância de Eddie Ekiyor na equipa é muito forte e a
sua ausência seria uma perda muito importante. O 2º quarto arrancou com um 6-14
que abriu uma distância no marcador que se foi mantendo até ao intervalo. O 3º
quarto continuou com a supremacia dos visitados tendo o parcial de 20-25. No 4º
quarto além da ausência de Ekiyor também tivemos a falta de Mike Moore e de
Rasaq Yussuf, ambos desclassificados com 5 faltas, pelo que os encarnados
conseguiram um parcial de 14-23, causando um desastroso marcador final. Um
número onde se nota também a diferença na prestação das equipas é a quantidade
de lançamentos de 3 pontos convertidos pelas equipas. Os nossos jogadores
conseguiram converter 4 triplos, enquanto os adversários conseguiram converter 15,
o que dá uma diferença de 33 pontos. Também os números dos turnovers (perdas de
bola sem lançamento) são significativos: 22 para os leões com apenas 13 para os
adversários. Marvin Clark com 13 pontos e Rasaq Yussuf e Marcus Lovett ambos com
12 foram os melhores marcadores da equipa neste jogo. A equipa volta a jogar no
sábado 13 para receber no PJR o Esgueira no jogo da 20ª jornada da Liga Betclic.
Os leões do voleibol, depois da sua vitória sobre o Leixões no anterior fim-de-semana
no 1º jogo da meia-final do PlayOff da Liga Una Seguros foram no sábado até
Matosinhos para o 2º jogo desta meia-final tendo vencido por 3-0, com os parciais de
25-16, 25-21 e 25-23. No 1º set começaram muito bem os leões que rapidamente
abriram vantagens 6-2, 16-11 seguindo 21-13 e terminando nos 25-16. O 2º set
começou equilibrado tendo inclusive os matosinhenses estado a vencer por 5-8, mas
os leões reagiram e passaram para 11-8, 15-10 e 18-11. Continuaram os nossos
jogadores a dominar o jogo atingindo 24-17, mas uma reacção dos visitados fez o set
terminar em 25-21. Algo semelhante se passou no 3º set com os leões a abrirem bem
com vantagens de 5-2, 9-4, 16-10 e 19-13 altura em que os adversários reagiram e
foram diminuindo a vantagem leonina encurtando em 19-16, 21-18, 22-21
empatando a 23, para os nossos jogadores fecharem o set e o jogo aos 25-23. Wagner Silva com 16 pontos, Jan Galabov com 11 e Tiago Barth e Lucas Vanberkel
ambos com 10 foram os melhores marcadores neste jogo.

Na terça-feira disputou-se no PJR o 3º jogo desta meia-final em que os leões com a
sua vitória ganharam o direito de jogarem a final, que será disputada com o Benfica à
melhor de 5 jogos. Foi uma vitória por 3-1, com os parciais de 25-17, 25-23, 20-25 e
25-17. O 1º set foi jogado com equilíbrio mas aos poucos os leões foram-se
adiantando no marcador com 8-5, 11-7, 15-9, 19-12, chegando aos 23-15 para
terminar com 25-17. No 2º set voltou o Sporting a ir-se afastando dos leixonenses
com 8-4, 12-7, 17-11, mas souberam reagir os homens do norte para 17-15 e 19-18 e
24-23, terminando o set com 25-23. O 3º set foi mau demais. Arrancaram os
adversários com 4-10, 6-13 e só ai os leões começaram a recuperar ainda chegaram a
17-18, mas o Leixões teve novo arranque que pôs o resultado em 18-24, terminando
o set nos 20-25. O 4º set foi jogado pelos leões mais concentrados, depois de
empates até 4-4 dispararam para 9-5, 16-9 e 21-10. Depois deixaram os visitantes
recuperarem até aos 22-15 terminando o set com 25-17. Martim Licek com 18
pontos, Wagner Silva com 16 e Galabov com 12 foram os nossos melhores
marcadores neste desafio. Ainda não foram anunciadas as datas dos jogos da final.
Também as leoas do voleibol continuaram a disputa da meia-final do playoff da Liga
Solverde, onde defrontam o FC Porto, que receberam no domingo no PJR e onde
perderam por 2-3, com os parciais de 25-21, 14-25, 15-25, 25-23 e 8-15. Contra a
principal favorita para a conquista da Liga portaram-se muito bem as leoas obrigando
as portistas a irem à negra, e com um pouco mais de sorte neste set teriam
empatado a meia-final. Vanessa Paquete com 16 pontos e Lauren Matias com 13
foram as nossas melhores marcadoras neste desafio. O próximo jogo desta meia-final
será na quarta-feira 10 no pavilhão das adversárias.

segunda-feira, 8 de abril de 2024

Histórias do Dérby: o Gényo, o Capitão e o Ogre


O Gényo

Quem acreditaria que era possível transformar um irregular extremo-esquerdo no ala direito que se afirmaria como titular primeiro, para decidir um dérby e logo com um bis? Quem imaginaria que o mesmo Catamo que, depois do golo madrugador, falharia cruzamentos e assistências, seria o autor do momento sublime que faria explodir Alvalade de alegria e um pouco por todo o lado onde moram os corações dos Sportinguistas? Talvez só mesmo Amorim e o próprio Catamo.

Ninguém no estádio, ou por esse mundo fora onde a alma Sportinguista pulsava de ansiedade, acreditaria já que aquele pé direito, que parecia servir para pouco mais do que para subir do balneário para o relvado, seria capaz de superar o que o esquerdo já havia conseguido no dealbar do derby. Ninguém, não. O Geny sim! Percebendo a singularidade e importância do momento não pensou sequer que aquele não era o seu outro pé. Aquele era o pé de TODOS NÓS, o pé do desejo para se cumprir e materializar em golo. Um momento Genyal!

O Capitão

Enquanto todos gritávamos extasiados, um gigante discreto corria para a bola a saltar dentro da baliza. O mesmo gigante que na volta final, em que um Alvalade uníssono cantava o “Mundo Sabe Que…” deitaria as mãos à cabeça. Que filme lhe estaria a passar diante dos olhos não sabemos. Mas sabemos que é um dos protagonistas imprescindível dos relatos de dor e sucesso da nossa história recente. Chegou na época 15/16, a dos padres e vouchers e da canelada do Ruiz na sorte, ficou quando podia sair e até lucrar com isso, para ser o primeiro a receber nas mãos o regresso aos títulos. No derby foi tão discreto como importante: no futuro falar-se-á do bis de Catamo e poucos se lembrarão do hat trick de golos que a sua experiência e concentração evitou. Um capitão é isto: o exemplo, a luz. Coates é um Leão, há muito que deixou de ser “um estrangeiro”, é um de nós e assim permanecerá na nossa memória.

O Ogre

O derby poderia ter outro desfecho, tão igual como o teve o jogo da “mão de Rony” e tantos outros que, por erros nossos e alheios, ensombraram futuros por cumprir e nos desviaram do percurso de vitória. Bastaria por certo que a estirada de Israel não tivesse encontrado com a ponta dos dedos o remate do Di Maria para podermos estar a falar de resultado e de um campeonato diferente. Esse mesmo Di Maria, que desde os trinta minutos de jogo já devia estar debaixo de uma chuveirada de água gelada. 

A arrogância de Soares Dias só tem paralelo na falta de respeito que exibe à custa daqueles que lhe põem as chorudas verbas que aufere na conta: nós os adeptos, mas em primeiro lugar aqueles que correm e se esfalfam: os jogadores. A cara pétrea e enfatuada com que cumprimentou os jogadores no momento protocolar que antecedeu o jogo devolve a imagem de um ser presunçoso de ser “o melhor”, mas que é a negação do que deve ser um juiz: falta-lhe a coerência a julgar, independentemente da cor das camisolas, e por isso logo o gosto pela justiça e pela verdade. Falta-lhe a inteligência de saber que não lhe é possível hoje tentar enganar e passar despercebido, mesmo que tenha padrinhos influentes que fecham os olhos aos seus actos e às respectivas consequências. 

Não há razão entendível que suporte o que Soares Dias fez em Alvalade. Quando se olha ao espelho deve ver-se como o príncipe da arbitragem mas aquele não lhe deveria devolver outra imagem que não a de um ogre, que se alimenta da sua soberba e vaidade.

sexta-feira, 5 de abril de 2024

Noticias sobre o futebol subterrâneo


As primeiras páginas dos jornais "A Bola" e "Record" de hoje dão-nos, por diferentes razões, uma ilustração do que o outro lado da competição futebolística nacional, um lado que escapa ao controlo do Sporting, ainda que a sua planificação e os seus profissionais sejam os melhores e mais bem preparados. 

A Bola prefere dar cor a um momento de infortúnio e de memória muito particular para todos nós, ignorando quer o escândalo que representa a surdez conveniente mas pouco Nobre do árbitro António, bem como mais um périplo pelos túneis do Rui.

Isto diz-nos que não lutamos com armas iguais e que nenhum titulo nos cairá do céu, antes resultará da derrota das nossas próprias limitações, dos méritos dos nossos adversários e uma vitória tenaz sobre o poder que detêm nos subterrâneos onde se movimentam para contrariar o que não conseguem obter nas quatro linhas.

Qualquer Sportinguista aprende isto quase no berço, pelo que não pode jamais ser invocado como desculpa. Sabemos que para ganhar não basta sermos apenas melhores mas superiores. 


quarta-feira, 3 de abril de 2024

SL Benfica 2 - Sporting 2: Jamor aí vamos nós!


O mais importante num jogo de futebol é sempre o resultado e esse foi inteiramente favorável às pretensões do Sporting, mas para lá chegar foi preciso saber sofrer, talvez mais do que esperaríamos, saber aproveitar quase todas as oportunidades criadas e, claro, a indispensável sorte. 

Mas sofremos muito, muito mais do que certamente havíamos projectado para este jogo, certamente influenciados pelo jogo da primeira mão. Sem retirar o devido mérito ao adversário, falhamos naquilo que sabemos fazer melhor: pressionar alto (no jogo anterior, com o Casa Pia, o Sporting completou o maior número de acções defensivas de uma equipa no meio campo do adversário), falhamos passes consecutivos para os pés dos adversários, perdemos duelos atrás de duelos, na agressividade sobre a bola, o que nos foi retirando o ar que necessitávamos para respirar o futebol ligado a que estamos habituados. 

Para isso contribuiu o número considerável de jogadores a jogar a um nível abaixo do que era esperado. Diomande, Inácio, Santos, Trincão e Paulinho perdiam bolas consecutivamente, deixando Gyokeres muito desamparado, por não conseguir ligar com ele ou servi-lo de apoio. Mas a grande virtude desta equipa tem sido não se conformar ou amendontrar perante o infortúnio e o desacerto, tem fé, acredita em si mesma e nos princípios que lhe são vertidos por Rúben & Cia.

Foi assim que, numa jogada tipica deste Sporting 23/24, se chegou ao golo inaugural, por sinal magistral, de Hjulmand, após assistência de Gyokeres. A ampliação da vantagem trazida de Alvalade foi determinante para o desfecho da eliminatória. Por muito que se inflaccione a boa prestação do adversário, tida como a melhor da época até ao momento, não pode ser escamoteado da análise que o Sporting nunca esteve em desvantagem nesta eliminatória a duas mãos. E isso é significativo porque nunca é demais lembrar que jogamos contra o campeão em titulo que, por sinal, deve ter investido quase tanto no mercado de inverno como o Sporting em toda a época.

Nos destaques individuais o destaque vai para Hjulmand, que está em toda a parte a defender e até marcou um golo determinante para o desfecho final. Igualmente para Israel, em cujo colo caiu a responsabilidade inesperada, face ao infortúnio de Adán, de ser o último bastião, tendo estado a um nível elevado, defendendo bolas de elevado grau de dificuldade. Coates foi o capitão que precisávamos para a ocasião.

Sobre a arbitragem o melhor que se pode dizer é que foi muito melhor do que o esperado. O lance que maior polémica suscita creio que é claro, visto pela câmara que filma por trás, que é Rafa, que está atrás de Coates, quem toca no pé deste. Fossem sempre assim as arbitragens de João Pinheiro.

E agora, no Jamor, é levantar o caneco. Aí vamos nós!

terça-feira, 2 de abril de 2024

Modalidades: revista da semana

Autor:8

Temos de começar por salientar a vitória, e a conquista da respectiva Medalha de
Ouro, do judoca Jorge Fonseca no Grand Slam de Antalya, na sua categoria (-100kg),
melhorando o que já tinha conseguido à cerca de um mês, onde no Grand Slam da
Áustria tinha obtido a Medalha de Prata. A poucos meses dos Jogos Olímpicos temos
de salientar a recuperação de Jorge Fonseca, depois de algumas lesões que o tinham
impedido de combater. De referir também a Medalha de Bronze conquistada na
véspera no mesmo meeting pelo leão João Fernando na categoria de -80kg.

Realizou-se em Sines neste fim-de-semana a Final Eight da Taça de Portugal de futsal,
onde na quarta-feira, nos quartos-de-final os leões defrontaram e venceram o
Belenenses por 8-0, com 3-0 ao intervalo. Foi um jogo onde, apesar de sofrer oito
golos, o guarda-redes azul se fartou de defender, bem como os leões Henrique
Rafagnin e Bernardo Paçó que também defenderam muito e bem. Apesar de dominar
o jogo a nossa equipa só conseguiu o primeiro golo quando já se jogava o oitavo
minuto, demorando mais quatro minutos até chegar o segundo e o terceiro foi
obtido a dois minutos e meio do fim da 1ª parte. No segundo minuto da 2ª parte
aumentaram os leões a vantagem, que só voltou a ser alargada quando se
conseguiram dois golos em menos de dois minutos a meio desta 2ª parte, pondo o
resultado em 6-0. Os dois últimos golos só foram obtidos nos dois minutos finais,
ambos por Hugo Neves, que tal como Taynan obteve dois golos neste desafio, sendo
que os outros foram conseguidos por Alex Merlim, Zicky Té e Pany Varela cada um
com um e ainda temos de acrescentar um auto golo de um jogador belenense.
Depois de vencido o Belenenses, passámos às meias-finais onde nos calhou em sorte
defrontar na sexta-feira a equipa dos Leões de Porto Salvo, equipa tradicionalmente
difícil, que vencemos por 3-1, com 1-1 ao intervalo. Começaram bem os leões que
quando ainda não estavam decorridos dois minutos de jogo já tinham obtido o seu
primeiro golo, através de Diogo Santos. Continuaram os leões a controlar o jogo mas
sem conseguirem marcar, até que a pouco mais de cinco minutos do intervalo os
adversários conseguiram o empate com que se chegou ao intervalo. Na 2ª parte
manteve-se o Sporting a dominar o jogo mas só com sete minutos e meio jogados
Merlim conseguiu o 2-1, para minuto e meio depois conseguir o seu segundo golo e
fazer o resultado final, ganhando a nossa equipa o acesso a mais uma final da Taça de
Portugal.

No domingo na Final os leões defrontaram o Braga e a sorte não quis nada com os
nossos jogadores. Com um jogo sempre equilibrado, mas com mais supremacia
leonina durante quase todo o jogo, os leões perderam no prolongamento por 3-5,
após 3-3 no final do tempo regulamentar. Além da grande exibição do guarda-redes
bracarense, a falta de acerto no remate contribuiu, e muito, para o insucesso
leonino. Apesar do domínio leonino os adversários conseguiram fazer 0-1 ao nono
minuto de jogo, e ainda fizeram 0-2 a menos de 3 minutos do intervalo, resultado
com que terminou a 1ª parte. A 2ª parte foi diferente com os leões, aos dois minutos
e meio através de Zicky e aos quatro minutos por Taynan, a conseguirem empatar o
jogo. E com 10 minutos jogados Zicky, com um golo espectacular, pôs a nossa equipa
na frente do marcador. A partir deste momento o Braga, além de criar dificuldades à
saída da nossa equipa para o ataque, passou a jogar 5x4, e a um minuto e meio do
final conseguiu o golo que restabeleceu o empate e levou o jogo para o
prolongamento. Na 1ª parte do prolongamento o Braga continuou a jogar em 5x4mas não houve golos. Na 2ª parte do prolongamento, quando estavam jogados um
minuto e quinze segundos os adversários conseguiram o seu quarto golo passando o
Sporting a partir daí a ser a sua vez de jogar 5x4, que não resultou e antes pelo
contrário os bracarenses aproveitaram para a dois minutos e meio do final do jogo,
conseguiram o seu quinto golo rematando para a baliza deserta. Não mereciam os
leões do futsal esta derrota, mas a sorte nada quis com eles, e novas provas vêm aí.
Já no sábado 6 há novo jogo, na visita a Ferreira do Zêzere para o jogo da 9ª (trocada
com a 20ª) jornada da Liga Placard.

Os leões do andebol receberam na sexta-feira os nazarenos do Dom Fuas, em jogo
relativo aos oitavos de final da Taça de Portugal, e venceram por 41-23 com 19-8 ao
intervalo. Perante uma equipa muito bem classificada na 2ª divisão, os leões, apesar
de terem começado a perder 1-0, encararam o jogo com toda a responsabilidade,
esquecendo que o adversário era de uma divisão secundaria, e rapidamente saltaram
para 3-1 e 10-2, mantendo o ritmo e aumentando o resultado que atingiu os 11 golos
de diferença ao intervalo. Apesar da rotação de todos os jogadores, e da inclusão de
um jovem, a 2ª parte foi semelhante com os nossos jogadores a respeitarem os
adversários, não entrando em facilidades, e continuando a aumentar a diferença no
marcador, chegando aos 20 golos de diferença, aos 40-20, e conseguindo um parcial
de 22-15 neste período. Orri Porkelsson com 6 golos, e Kiko Costa e João Gomes
ambos com 5 foram os nossos melhores marcadores. No próximo sábado irão os
leões até à Madeira para defrontarem o Marítimo em jogo dos quartos-de-final da
Taça de Portugal.

Os leões do voleibol, depois da sua vitória no passado fim-de-semana na Taça de
Portugal, vão agora disputar o PlayOff da Liga Una Seguros tendo recebido no
sábado, no Pavilhão João Rocha, o Leixões, 3º classificado da fase anterior, no 1º jogo
da meia-final do PlayOff que será disputado à melhor de 5, tendo vencido por 3-1. No
1º set os leões começaram bem dominando o marcador aos 5-3 e 9-7 mas aí os
leixonenses reagiram e depois dos empates a 10 e a 11 saltaram para 12-16. Nesta
altura foi a vez dos nossos jogadores irem recuperando aos poucos, conseguindo o
empate aos 18, e conseguindo passar para a frente até aos 22-20. Neste momento o
técnico adversário pede um timeout e no seu seguimento a sua equipa passa para a
frente e atinge 22-23, altura em que é João Coelho que pede também um timeout
que faz os leões conseguirem empatar a 23 e a 24, mas nesta altura o Leixões
consegue dois pontos seguidos e ganha o set por 24-26. O 2º set arranca com os
leões a conseguirem bons avanços por 3-0, 5-1 e 9-2, vantagens que se foram
mantendo passando por 20-12 e terminando o set com 25-15. No 3º set houve
empates e vantagens para um lado e para o outro até ao empate a 16, altura em que
os leões fizeram 20-16 e 22-17 vantagem que se manteve até aos 25-20 finais do set.
Os homens do norte começaram o 4º set com 0-2, mas rapidamente os nossos
jogadores recuperaram para 6-2, 9-5 e 13-6, que abriram para 24-11, terminando o
set com 25-13, fazendo o 3-1 final. Foi um jogo onde os marcadores leoninos foram
todos muito equilibrados com Jan Galabov e Lucas Vanberkel a conseguiram ambos
14 pontos, Wagner Silva com 13, Martin Licek com 12 e Tiago Barth com 11. O
próximo jogo dos leões do voleibol será no sábado 6 na visita a Matosinhos para o 2º
jogo desta meia-final.

Também as leoas do voleibol começaram a disputa do playoff da Liga Solverde, onde
na meia-final defrontam o FC Porto, que visitaram no sábado e onde perderam por 0-3, com os parciais de 25-17, 25-16 e 25-22. Tal como os homens, esta meia-final é à
melhor de 5 pelo que irão receber no PJR no domingo 7 as portistas.

Também no sábado os leões do basquetebol voltaram aos Açores para defrontarem
o Lusitânia em jogo da 5ª jornada da Taça Hugo dos Santos, tendo vencido por 113-
87, com 65-48 ao intervalo. No 1º quarto começaram muito bem os leões que
arrancaram com 14-2, 18-4 e 25-12, mas os açorianos recuperaram para 25-21,
seguindo depois equilibrado até aos 31-26 do final do quarto. O 2º quarto começou
equilibrado tendo os locais chegado a três pontos de distância aos 43-40, mas ai os
nossos jogadores dispararam para 55-41, fazendo um parcial de 34-22 neste quarto.
No 3º quarto o domínio dos leões foi crescendo atingindo rapidamente 82-55, para
se atingir o final do quarto em 93-65, com um parcial neste quarto de 28-17. O 4º
quarto foi o mais equilibrado com o Sporting a rodar todos os seus jogadores, tendo
um parcial de 20-22, terminando o desafio com 26 pontos de vantagem. Mike Moore
com 21 pontos e Rasaq Yussuf com 18 foram os melhores marcadores leoninos neste
desafio. O Sporting, que venceu o seu grupo, já garantiu o acesso às meias-finais
deste trofeu e no dia 4 de maio irá defrontar em Gondomar o vencedor do jogo
Benfica – Imortal que se irão defrontar na véspera. O próximo jogo dos leões será no
sábado 6 na visita ao Benfica na 19ª jornada da Liga Betclic.

sábado, 30 de março de 2024

Estrela Amadora 1 - Sporting 2: Uma vitória de gente grande

 


Faltam sete jogos mais um para o final do campeonato e serão, para nós, adeptos,  com certeza, jogos com elevado grau emocional e até dramatismo por tudo o que está em jogo. Mas ontem esteve na Reboleira uma verdadeira equipa, madura e ciente do que a espera e do que precisa fazer para ganhar. 

O jogo não começou nada bem. O treinador do Estrela percebeu que Jabá a explorar a menor velocidade de Matheus e as suas torres, em particular Gaspar, lhe podiam render dividendos e a sua aposta revelou-se feliz. A colaboração de Israel foi determinante, é certo, mas aquele primeiro poste podia e devia ter sido melhor defendido, nomeadamente por Gyokeres.

Não se pode dizer que a equipa reagiu, antes sim se manteve imperturbável e não demorou a repor a igualdade. Além do resultado, que é o mais importante, esta atitude é uma das melhores noticias a retirar do jogo na Amadora, agora que entramos na fase em que toda uma época se vai decidir. A maturidade e segurança com que a equipa respondeu à desvantagem contraste com momentos semelhantes, em jogos anteriores, em que a equipa se desconcentrou e reagiu com demasiada emoção, afastando-a do que melhor consegue produzir. 

Esta postura foi ainda mais notória na forma como controlou o jogo e o adversário, sobretudo a partir do momento em que Rúben Amorim chamou ao jogo primeiro Inácio e depois Hjulmand, trancando o jogo atrás, sem recuar para defender o resultado. Até ao final do jogo o Estrela só viu a baliza de Israel de binóculos, nunca logrando voltar a criar perigo real.

A esta atitude mandona e personalizada do Sporting não terá sido alheia a recuperação dos índices físicos que a paragem da competição terá proporcionado. A frescura física e mental exibidas foram determinantes para jogar sem tremer quando apenas um golo separava as duas equipas.

Tendo sido uma exibição colectiva de bom nível há que destacar a exibição de Trincão, determinante para o resultado com duas assistências, uma vez que o remate que dá origem ao ressalto para o segundo golo assim pode ser considerado, isto depois de uma assistência de régua e compasso para o golo do empate por Paulinho. Muito agradável também de registar o nível exibicional de Daniel Bragança, a retirar alguns bons minutos de reflexão a Rúben Amorim quando chegar a hora de decidir quem fará companhia a Hjulmand no próximo derby.

Relativamente à arbitragem deve ser assinalada a permissividade do árbitro relativamente às entradas "ao osso" dada aos da casa, particularmente a Gaspar. De assinalar também o critério diferente seguido na avaliação das faltas. O penalty negado pelo toque nas costas é um tudo idêntico à falta marcada sobre Bragança, à entrada da área. A única diferença foi o local. Um lance que deveria ter tido outro tipo de intervenção por parte do VAR.

terça-feira, 26 de março de 2024

Modalidades: revista da semana

Autor: 8

O facto saliente das modalidades desta semana é a vitória dos leões do voleibol na
Taça de Portugal, que se disputou em Viana do Castelo. Na meia-final, disputada no
sábado, defrontámos o Benfica que vencemos por 3-1. O 1º set começou com algum
domínio dos adversários que chegaram aos 7-10, mas depois os leões arrancaram
passando para 11-10, 16-12 e 22-15 acabando o set com 25-21. O 2º set começou
equilibrado até aos 5-5, mas depois os adversários arrancaram para 8-12, 10-15, 11-
18 e 13-20 terminando o set em 20-25. No 3º set os leões começaram bem atingindo
6-2 e 8-4, saltando para 18-8 e 22-10. Aí ainda os encarnados recuperaram para 22-
16 e 23-19, mas mais não conseguiram acabando o set aos 25-20. Com estes
números também acabou o set final, que foi equilibrado até aos 16-17, quando os
leões arrancaram para 20-17 e 23-18, fazendo o 3-1 final. Lucas Vanberkel com 15
pontos, Martin Licek e Wagner Silva ambos com 14 e Jan Galabov com 13 foram os
nossos melhores marcadores deste encontro.

No domingo na Final os leões defrontaram os açorianos da Fonte do Bastardo, que
foram vencidos por 3-2, com os parciais de 25-16, 20-25, 25-22, 20-25 e 22-20. Um
desafio renhidíssimo como prova o resultado da negra. No 1º set os leões
começaram muito bem atingindo 9-2, vantagem que se foi mantendo semelhante ao
longo de todo o set que terminou 25-16. No 2º set começaram melhor os açorianos
que atingiram 5-1, com os leões a reagirem e a colocarem o marcador em 7-6. Mas aí
pararam. Os adversários fizeram sete pontos seguidos passando o resultado para 7-
13, a que se seguiu um equilíbrio até ao final do set que terminou com 20-25. O 3º
set decorreu sempre muito equilibrado, com ligeira vantagem lá, ligeira vantagem cá
até aos 20-21, quando os leões conseguiram 23-21, os adversários ainda fizeram 23-
22, mas a nossa equipa acabou de seguida com o set. O 4º set foi semelhante ao
anterior, muito equilibrado até aos 14-14, quando o Fonte do Bastardo conseguiu
abrir para 14-17, cuja vantagem se foi mantendo até aos 20-22 e aí os açorianos com
3 pontos seguidos fecharam o set, atingiram o empate e obrigaram ao quinto set. E a
negra foi o reflexo de todo o jogo. Durante todo o set apenas em dois pontos
seguidos a vantagem foi superior a um ponto: 12-10 e 13-11. Fora este momento
apenas nos 22-20 finais a vantagem foi de dois pontos. Como se compreende foi um
jogo, especialmente o final, altamente emocionante e temos de valorizar o aspecto
emocional dos nossos jogadores. Alem de salientarmos os nossos melhores
marcadores, que foram Wagner com 26 pontos, Galabov com 19 e Vanberkel com 13,
temos de referir também a grande atitude de todos os nossos jogadores, que foram
exemplares. Vão agora os leões disputar o PlayOff da Liga Una Seguros recebendo no
sábado 30, no Pavilhão João Rocha, o Leixões, 3º classificado da fase anterior, no 1º
jogo da meia-final do PlayOff disputado à melhor de 5.

Também as meninas do voleibol foram até Viana do Castelo para a disputa da sua
Taça de Portugal defrontando na sexta-feira, na meia-final, o PV2014/Colégio Efanor,
que haviam vencido há cerca de 15 dias, mas desta vez perderam por 0-3, com os
parciais 20-25, 20-25 e 23-25, sendo eliminadas não passando à Final. Voltam as
meninas a jogar no sábado 30 indo ao Porto defrontar o FC Porto no 1º jogo da meia-
final do PlayOff também disputado à melhor de 5.

Começaram na sexta-feira os jogos das várias modalidades, tendo os leões do
basquetebol recebido no Pavilhão João Rocha a Oliveirense em jogo da 18ª jornada
Liga Betclic, tendo sido derrotados por 73-85, com 41-44 ao intervalo. Foi um jogo demasiado mau da nossa equipa, que até começou razoavelmente, chegando a estar
a vencer por 13-7 e 18-13, mas a partir daqui, os visitantes passaram para 18-24,
terminando o 1º quarto com 22-27. Nunca mais os leões conseguiram passar para a
frente no marcador, conseguindo chegar uma vez ao empate aos 45 pontos, já no 3º
quarto. Os adversários estiveram, a partir daqueles momentos, sempre a liderar o
marcador com vantagens entre um e sete pontos, até aos 56-61 no final do 3º
quarto. E o 4º quarto continuou muito mal, com um parcial de 17-24, com os
oliveirenses sempre a controlarem o marcador, chegando a ter 19 pontos de
vantagem, aos 60-79, muito na base de lançamentos triplos, onde neste quarto
conseguiram quatro contra um dos leões. Mais do que tudo os nossos jogadores
pareciam desconcentrados, falhando inúmeros passes e lançamentos fáceis. Eddie
Ekiyor com 23 pontos foi o nosso melhor marcador. O próximo jogo desta equipa
será nos Açores, no sábado 30, para voltarmos a visitar a Lusitânia, agora em jogo
para a Taça Hugo dos Santos.

As leoas do basquetebol jogaram no sábado no PJR, em jogo da 6ª jornada do seu
campeonato defrontando a equipa do Alenquer BC, tendo vencido por 84-41, com
41-21 ao intervalo. Maria Cruz com 19 pontos foi a nossa melhor marcadora neste
encontro. O próximo jogo desta equipa será apenas no dia 14 de Abril indo até ao
Algarve para defrontar a equipa do Ginásio Olhanense no jogo da 7ª jornada do
campeonato.

Os leões do hóquei receberam para a 21ª jornada do Campeonato Placard a
Oliveirense e venceram por 5-3 com 2-2 ao intervalo. Foi um jogo sempre disputado
com muita aplicação do físico. Mas com 4 minutos jogados os leões obtiveram o 1º
golo, através de Rafael Bessa na conversão de um penalti. Continuou o jogo muito
duro e disputado com muitas faltas, mas também com muitas oportunidades para
ambas as equipas e onde os guarda-redes se exibiram a grande altura, mas com 14
minutos jogados os visitantes conseguiram obter o empate, que durou muito pouco,
pois 19 segundos depois Nolito aplicou uma das suas características “bombas”
voltando a pôr os leões na frente do marcador. Mas quatro minutos depois voltaram
os oliveirenses a empatar, fazendo o resultado do intervalo. Na 2ª parte o ritmo
manteve-se, e com pouco mais de dois minutos jogados os visitantes cometeram a
sua 10ª falta, que proporcionou a João Souto, na transformação do livre directo
respectivo, fazer o 3-2. Com cerca de 10 minutos jogados também os leões
cometeram a sua 10ª falta, mas o jogador visitante não conseguiu bater Ângelo
Girão, pelo que a vantagem leonina foi-se mantendo, até que a 3 minutos e meio do
final Facundo Bridge conseguiu obter o quarto golo leonino. Continuava o jogo com
muitas faltas e a 1 minuto do fim a Oliveirense fez a sua 15ª falta e no livre directo
respectivo João Souto bisou, fazendo o 5-2, conseguindo ainda os adversários fazer o
5-3 final a 17 segundos do soar da buzina. O próximo jogo dos leões do hóquei será
no sábado 6 de Abril, em Turquel o jogo relativo á 22ª jornada do Campeonato
Placard.

No sábado foi a nossa equipa de futsal até Torres Vedras para disputar com o
Torriense o jogo relativo à 19ª jornada da Liga Placard tendo vencido por 6-1, com 1-
0 ao intervalo. Um jogo num recinto difícil, porque além de ter medidas reduzidas a
equipa da casa tem bons e habilidosos jogadores. Uma 1ª parte muito difícil, em que
inclusive estivemos a jogar em inferioridade numérica durantes dois minutos devido
à expulsão de Sokolov, que viu o cartão vermelho para evitar um golo dos
adversários, mas a seis minutos do intervalo Alex Merlim conseguiu abrir o marcador. 

Começaram muito bem os leões na 2ª parte. Ao segundo minuto Taynan conseguiu o
nosso segundo golo, para três minutos depois Diogo Santos fazer o 3-0. A meio desta
parte conseguimos aumentar para 5-0. O quarto golo foi um autogolo de um jogador
torriense e o quinto foi do nosso guarda-redes Bernardo Paçó. A cinco minutos do
final os locais conseguiram o seu golo, mas um minuto depois Alex Merlim na
conversão de um penalti fez o 6-1 final. O próximo jogo dos leões do futsal será na
quarta-feira em Sines onde defrontarão o Belenenses no jogo dos quartos-de-final da
Taça de Portugal, cuja Final a Oito se disputa naquela cidade alentejana durante o fim
desta semana.

As leoas do futsal foram no domingo até Braga para defrontarem o Tebosa, em jogo
da 22ª jornada da Liga Placard, tendo regressado com uma vitória por 2-1, com 1-0
ao intervalo, com golos de Ana Alves, e Marisa Amorim. O próximo jogo desta equipa
será com o Novasemente, em jogo relativo aos quartos-de-final da Liga Placard.
Os leões do andebol regressaram no sábado ao PJR para receberem o FC Porto em
jogo respeitante à 22ª jornada, última desta fase, do Campeonato Placard, tendo
vencido por 35-32 com 18-15 ao intervalo. Esta vitória, perante um adversário que
nunca tinha perdido no PJR desde que Ricardo Costa comanda a nossa equipa,
garantiu que os leões do andebol terminam esta fase só com vitórias. Começaram
melhor os visitantes que conseguiram dominar o marcador com vantagens de 2-4 e
3-6, e só a meio da 1ª parte os nossos jogadores conseguiram passar para a frente no
marcador, aos 10-9, seguindo-se um período em que fomos comandando o marcador
com um ou dois golos de diferença, até que em cima do intervalo, com o Porto já a
jogar 7x6, deu para ficarmos com 3 golos de vantagem. Voltaram a começar melhor
os portistas na 2ª parte conseguindo empatar aos 19, mantendo-se os empates até
aos 21, e quando os leões venciam por 24-22 os visitantes conseguiram reagir e
passar para a frente para 24-25. Mas a reacção leonina não se fez esperar, com 4
golos seguidos passaram o marcador para 28-25, saltando de seguida para 31-26.
Nesta altura o treinador portista pediu um timeout, que fez algum efeito pois os seus
jogadores conseguiram reduzir para 31-30, mas que não abalou os leões que
voltaram aos 3 golos de diferença aos 33-30, vantagem que se manteve até ao final.
Foi uma exibição muito sólida e compacta dos nossos jogadores perante um
adversário também muito forte, nosso principal concorrente na modalidade. Todos
os leões merecem elogios pelas exibições produzidas mas não podemos deixar de
salientar Kiko Costa com os seus 13 golos e André Kristensen com algumas defesas
“impossíveis”. Voltam os leões a jogar no sábado 30 recebendo os nazarenos do Dom
Fuas em jogo relativo aos oitavos de final da Taça de Portugal.

domingo, 24 de março de 2024

Dias felizes

O regresso do voleibol à conquista de títulos encerrou com um ponto de exclamação um fim-de-semana recheado de vitórias importantes. Estes dias foram pré-anunciados com o final de um largo jejum, mais propriamente três anos, de vitórias sobre o nosso eterno rival em voleibol. Essa vitória, de nenhuma repercussão na tabela classificativa, foi confirmada sábado na meia-final da Taça de Portugal em Viana do Castelo, carimbando assim a passagem à final, que hoje venceu. 


É uma vitória extremamente importante para a consolidação de um grupo formado na sequência da revolução em boa hora levada a cabo por João Coelho, mas que, como o próprio salientou, sofre ainda dos habituais problemas de juventude normais num projecto começado há apenas sete meses.

Ainda no sábado, o Sporting interrompia um outro jejum, de três anos sem vencer o FCPorto em casa em andebol, encerrando assim a fase regular, colocando-se em posição privilegiada para a disputar a fase decisiva do campeonato. Facto verdadeiramente notável é a carreira 100% vitoriosa da equipa superiormente comandada tecnicamente por Ricardo Costa. 

Estes e outros assuntos terão tratamento mais desenvolvido na habitual revista da semana das modalidades, mas o registo destacado deste dias felizes era obrigatório.  

sexta-feira, 22 de março de 2024

O Gyokeres sueco e o Gyokeres de verde e branco

Quem viu o Gyokeres ontem em Guimarães não viu o Gyokeres do Sporting. Provavelmente foi o mesmo Gyokeres que andou a passear nas Ligas inferiores inglesas e um ano na alemã sem despertar grande cobiça, mesmo reconhecendo-lhe algum potencial. 

 Ora isso falo muito alto por quem o descobriu e recomendou a Rúben Amorim. E diz muito também do trabalho que Amorim tem feito com ele, polindo-lhe os defeitos e potenciando-lhes as qualidades. Um verdadeiro trabalho de ourives. O potencial do jogador está lá, mas para lhe extrair o valor que vai demonstrando é preciso criar as condições para o fazer brilhar. E é isso que Amorim tem conseguido, com os resultados que se conhecem. O mesmo, aliás, que sucedeu com tantos outros jogadores que têm passado pelas mãos de Amorim, abrindo-lhes horizontes às suas carreiras, com um impacto vultuoso nos nossos cofres.

Talvez demore algum tempo até voltarmos a ter um jogador com tamanho impacto na Liga. Os números são avassaladores e não se esgotam no número de golos e assistências, estendem-se também à quantidade de vezes que já foi considerado o melhor em campo. Aconteça o que acontece no próximo ano, é certo que Gyokeres criou uma marca (potenciada pelo gesto após o golo) que perdurará na nossa memória.

Claro que há a quem interesse olhar para o Gyokeres da selecção sueca para diminuir seu valor e sobretudo a sua importância. Porém os números desmentem a ideia que lhe querem colar de jogador vulgar, quando o goleador sueco marcou repetidamente os golos a todas as equipas grandes e em todas as competições onde participou. Esses, os golos, são vento que leva as palavras que tresandam a despeito e ressabiamento e, quem sabe, também receio.

quinta-feira, 21 de março de 2024

Modalidades: revista da semana

Autor: 8
Começaram na quinta-feira passada os jogos das várias modalidades, tendo os leões do
hóquei recebido no Pavilhão João Rocha, em jogo da 1ª mão dos quartos-de-final da
WSE Champions League o Barcelona tendo vencido por 4-1. Perante uma das equipas
mais fortes do hóquei europeu e mundial os nossos hoquistas fizeram um jogo
brilhante. Foi um jogo muito disputado, com oportunidades para ambas as equipas,
mas onde os guarda-redes iam conseguindo manter as redes invioladas. E foram os
catalães que, quando já estavam passados 19 minutos de jogo, abriram o marcador
com um forte remate de longe, e onde Ângelo Girão, tapado por jogadores à sua
frente, não conseguiu ver a bola partir. Mas 45 segundos depois Nolito com um
remate semelhante repôs a igualdade, resultado com que se chegou ao intervalo.
Continuou o jogo muito disputado e equilibrado na 2ª parte, mas a pouco mais de 10
minutos do fim, Nolito sacou outro remate fortíssimo de longe pondo os leões a
vencer. Manteve-se o jogo muito disputado, se bem com os espanhóis mais
pressionantes, mas sem resultados práticos, e a 5 minutos do fim, quando os nossos
jogadores já gastavam mais tempo em ataque, Rafael Bessa internou-se e fez um
remate que o guarda-redes visitante defendeu para a frente ressaltando a bola de
novo para ele que na recarga não perdoou fazendo o terceiro golo leonino. Mas não
foi tudo, porque dois minutos depois, Verona corta um passe entre dois jogadores
forasteiros, isola-se e em contra ataque bate o guardião espanhol pela quarta vez,
fixando o resultado final. Não podemos, nem devemos, salientar nenhum jogador
leonino porque todos foram excelentes, e com muita aplicação defensiva, que
permitiu este brilhante resultado. Sabendo que esta foi apenas a 1ª mão desta
eliminatória, e que em Abril terão os nossos hoquistas de ir a Barcelona, num recinto
extremamente difícil, defrontar esta excelente equipa, mesmo com três golos de
avanço não podemos cantar vitória.

No domingo foram os nossos hoquistas até Oliveira de Azeméis para defrontarem a
Oliveirense em jogo relativo aos quartos-de-final da Taça de Portugal, e regressaram
com uma derrota 1-5, com 1-2 ao intervalo. Depois da brilhante exibição de quinta-
feira perante o Barcelona, não mantiveram o seu nível habitual, e começaram logo
no minuto inicial a sofrerem um golo. A pouco mais de cinco minutos do intervalo
João Souto conseguiu restabelecer a igualdade, mas foi sol de pouca dura, pois os
locais conseguiram o seu segundo golo antes da paragem. E na 2ª parte conseguiram
o seu terceiro, antes dos nossos jogadores falharem a conversão de um penalti, e
cometerem a 10ª falta, cujo livre directo permitiu aos adversários subir o marcador
para 1-4. Já nos instantes finais a Oliveirense ainda aumentou para 1-5. Com esta
derrota ficam os nossos hoquistas afastados da Final Four da Taça de Portugal e só
lhes resta uma resposta: a vingança. No sábado 23 desloca-se a Oliveirense ao PJR
para o jogo relativo à 21ª jornada do Campeonato Placard e os nossos hoquistas só
têm um resultado possível: a vitória!

Na quinta-feira os leões do basquetebol acabaram o jogo da 15ª jornada Liga Betclic
com o Lusitânia, interrompido há mais de um mês, devido ao estado do piso do
pavilhão de Angra do Heroísmo, e que, de acordo entre os clubes, a continuação foi
disputado no PJR. Dos Açores vinha o resultado de 45-36, com 9 segundos jogados no
3º quarto. E recomeçaram muito bem os leões com onze pontos seguidos, oito de
Ekiyor seguido de um triplo de Diogo Araújo, colocaram a diferença em 20 pontos
que se foi mantendo até ao final do quarto, que terminou em 72-52. O 4º quarto não
teve história, com Pedro Nuno Monteiro a dar minutos a todos os jogadores,mantendo-se a diferença no marcador sempre a rondar os vinte e tal pontos, tendo
terminado em 25 pontos, com o resultado final de 95-70. Eddie Ekiyor com 24
pontos, Marcus Lovett com 16 e Temidayo Yussuf com 14 foram os melhores
marcadores leoninos em todo o encontro. O próximo jogo dos leões do basquetebol
será na sexta-feira 22 recebendo a Oliveirense em jogo da 18ª jornada Liga Betclic.
As leoas do basquetebol jogaram no domingo no PJR, em jogo da 5ª jornada do seu
campeonato defrontando a equipa do Seixal, tendo vencido por 78-40, com 38-15 ao
intervalo. Ana Rua e Telma Fernandes ambas com 14 pontos foram as nossas melhores
marcadoras neste encontro. O próximo jogo desta equipa será no sábado 23 para receber o
Alenquer no jogo da 6ª jornada do campeonato.

No domingo os leões do voleibol voltaram ao PJR para defrontar o Benfica no jogo da 14ª
jornada, última desta fase da Liga UNA Seguros e obtiveram uma clara vitória por 3-0. Um
jogo onde os nossos adversários já tinham garantido 1º lugar no conjunto das duas fases já
disputadas, graças a um estranho modo de classificação, onde o Sporting ficou em 2º lugar
apesar de ter obtido mais pontos, mas menos uma vitória. Não apresentaram os visitantes
todos os seus melhores jogadores tendo sido evidente a superioridade leonina como o
resultado evidencia, bem como os valores dos sets. No 1º set começaram os leões logo
desde o início a mostrarem a sua superioridade com 10-4 e 19-6 terminando o set em 25-
14. O 2º set foi equilibrado até aos 14-14, quando os leões saltaram para 19-14 terminando
o set em 25-19. O 3º set foi disputado com o Sporting sempre na frente com 5-1, 9-4, 14-8,
21-14 terminando em 25-19. Wagner Silva com 15 pontos e Jan Galabov com 14 foram os
nossos melhores marcadores neste encontro. No sábado 23 voltam estas equipas a
defrontarem-se desta vez em Viana do Castelo na Final Four da Taça de Portugal.
No domingo as leoas do voleibol foram até Matosinhos defrontar o Leixões em jogo
respeitante à 14ª jornada, última desta fase, da Liga Solverde, tendo vencido por 3-0, com
os parciais de 25-14, 25-15 e 25-17. Com esta vitória as leoas conseguiram o apuramento
para as meias-finais da Liga Solverde. Jady Gerotto com 12 pontos e Amanda Cavalcanti e
Thais Bruzza ambas com 10 foram as nossas melhores marcadoras. O próximo jogo desta
equipa será na sexta-feira 22 também em Viana do Castelo defrontando o PV2014/Colégio
Efanor na Final Four da Taça de Portugal.

Os leões do futsal regressaram no sábado ao PJR para receberem o Belenenses em jogo
respeitante à 18ª jornada da Liga Placard, tendo vencido por 7-0, com 3-0 ao intervalo. Foi
um jogo em que todos os leões utilizados tiveram uma aplicação como se defrontassem a
equipa mais difícil da Liga, apesar de estarem a defrontar o actual penúltimo classificado da
Liga. Não sei se esta atitude, independentemente das instruções de Nuno Dias, também
não foi consequência da rudeza que os jogadores azuis usavam, de tal modo que um deles
acabou por ser expulso. Foram sete golos mas podiam ter sido muitos mais. Além dos
muitos remates que acabaram na madeira das balizas, os guarda-redes azuis fizeram
excelentes exibições, com algumas defesas “impossíveis”. Mas mesmo assim Taynan
conseguiu obter dois golos, e Hugo Neves, Zicky, Rafa Félix, Wesley e Diogo Santos um golo
cada um. De salientar a estreia no PJR de Rafa Félix, que se tinha estreado de leão ao peito
na jornada anterior, depois de largos meses parado, desde o seu ingresso no nosso clube,
devido a uma grave lesão. O próximo jogo dos leões do futsal será no sábado 23 na visita à
difícil equipa do Torriense no jogo da 19ª jornada da Liga Placard.

segunda-feira, 18 de março de 2024

Sporting 6 - Boavista 1: fome de vencer!


O Sporting deu ontem uma demonstração de maturidade e poder. Noutros tempos, um golo cedo teria gelado Alvalade e o sussurrar receoso teria ocupado o lugar das palmas e canções de incentivo. Como muito bem lembrou Rúben Amorim, os adeptos foram fundamentais, a comunhão com a equipa foi uma das chaves para a reviravolta.

E que reviravolta o Sporting operou. Claro que há pormenores que contam, como por exemplo  a lesão do mais matreiro dos defesas axadrezados e o golo obtido ainda antes do término da primeira parte, logo complementado por outro no reatar da partida. Mas esses pormenores foram criação da equipa, alguns deles de forma brilhante. O que deve ser destacado como pormaior é a fome com que equipa continuou a procurar golo atrás de golo, sem se contentar com o já alcançado.

Não há palavras suficientes onde caibam a categoria e importância de Gyokeres, até porque, jogo após jogo ele acrescenta sempre mais uma corrida, mais um drible eficaz, mais um assistência. Ontem, ainda por cima, contou com um Paulinho também super-eficaz e esclarecido. Apesar do pouco tempo de jogo, tem tido actuações verdadeiramente decisivas e com reflexo no alcance e manutenção da liderança do Sporting na Liga.

Mas não ficaria bem deixar ausente das referências individuais Nuno Santos, que se fartou de jogar, assistir e até marcar, bem como Daniel Bragança. Depois de um regresso de lesão prolongada a continuidade da sua presença vem sendo em crescendo e é um prazer ver mais um jogador talentoso da nossa formação encontrar o caminho onde pode alcançar aquilo que tanto esperamos dele.

Uma vitória carregada de importância e significado, uma vez que nos deixa na liderança após um calendário sobrecarregado e com duas semanas para recarregar baterias, lamber as feridas (leia-se lesões) e preparar os 10 jogos que nos separam do lugar onde queremos voltar a ser felizes.

Para alguns de nós, Sportinguistas, foi um dia ainda mais feliz e cheio de significado. O Núcleo Solar do Norte terminou um período de renovação do edifício sede, devolvendo a dignidade ao espaço que é tantas vezes a sala de recepção de todos os Sportinguistas que se deslocam à cidade Invicta. Um grande trabalho de uma equipa superiormente liderada pelo presidente António Magalhães e que merece a vossa visita.







sexta-feira, 15 de março de 2024

Atalanta 2 - Sporting 1: como se diz hara-kiri em italiano?

Se alguém duvidava da vontade de prosseguir na Liga Europa, dissipou todas as dúvidas perante o semblante agastado e carregado de frustração de Rúben Amorim. De facto, o Sporting deve a si mesmo esta eliminação: ofereceu os dois golos com que foi derrotado e desperdiçou diversas oportunidades para empatar e mesmo virar o resultado dentro do tempo regulamentar. O primeiro golo sofrido então é caricato. Sucede na sequência da saída de bola em nossa posse, no início da segunda parte, que perdemos para depois ganhar um lançamento, que acaba com a bola no fundo da nossa baliza, depois de sobrevoar toda a nossa defesa, é caricato. A este nível é equivalente à prática de hara-kiri.

É precisamente o mesmo sentimento de frustração que me leva deixar para trás as demais incidências do jogo para concentrar nas consequências imediatas. Sobra agora mais tempo para o necessário acerto de calendário (jogo com o Famalicão) e acabam os jogos às quintas-feiras e, possivelmente, os jogos às segundas-feiras. Por outro lado, fica mais uma vez adiada a oportunidade de consolidar a afirmação do nome do Sporting a nível internacional. Contudo, essa afirmação nunca acontecerá desligada do que sucederá a nível interno e essa sim é a nossa prioridade. 

Nesse sentido, a lesão de Pote, que à primeira vista parece ser muscular e, por isso requer tempo de cura, que certamente o afastará dos dois derbys consecutivos a ocorrer a 3 e 7 de março, pode ser uma perda importante.  E, ainda que não afaste, a paragem, por menor que seja, significará um regresso longe da melhor forma. Aos que acham que foi um risco desnecessário responderia que o mesmo poderia ter acontecido num treino até, sendo agora fácil fazer esse tipo de considerações.

Ganham por isso ainda mais importância para o que aí vem Trincão e Edwards. Ora é precisamente a forma do inglês que causa maior apreensão. O jogo de ontem desastroso e de longe o pior que vi com a nossa camisola. À paragem por gripe antes do jogo com o Tondela, no inicio do ano, sobreveio um regresso marcado por exibições muito abaixo do que se espera de um jogador talentoso como ele. 

O momento é difícil, a falta de confiança a executar é notória, a fazer lembrar um pouco o calvário de Trincão. Talvez com a agravante das suas características particulares de uma personalidade introvertida. Para o resgatar deste momento Edwards precisa também dos adeptos. Por muito exasperante que seja vê-lo falhar e alhear-se do jogo, a melhor forma de termos o melhor Edwards de volta é não o ostracizar. A começar desde já no jogo com o Boavista no domingo. Precisamos de todos, faltam apenas 10 jogos para sermos felizes.

quarta-feira, 13 de março de 2024

O trilema do Sporting


O sucesso tem sempre um preço e esse está a ser bem pago pela equipa de Amorim, uma vez que o cansaço acumulado devido ao facto de continuar ainda envolvido em todas as competições tem sido mais ou menos evidente em alguns jogos, particularmente quando período de descanso tem sido inferior a três dias.

Entre os Sportinguistas discute-se muito sobre a necessidade de abdicar das restantes competições – Liga Europa e Taça de Portugal – com o objetivo de salvaguardar o prémio mais apetecido: a conquista do campeonato. Um verdadeiro trilema.

Sabiamente Rúben Amorim já deu a sua receita: o Sporting não abdicará de nada, gerirá jogo a jogo as suas ambições. E de facto não há outra alternativa. O Sporting, ainda que seja obrigatório fazer a gestão dos jogadores mais sobrecarregados, não se pode apresentar em Bergamo com uma equipa secundária, sob pena de regressar de Itália sob peso de uma derrota embaraçosa e desprestigiante. Acresce que não é indiferente o nosso posicionamento no ranking da UEFA quando ambicionamos regressar à Liga dos Campeões. Ou a qualquer prova europeia, bem entendido.

A disputa das meias-finais da Taça de Portugal está no intervalo, aguardando o desfecho da eliminatória. Ao Sporting não restará outra alternativa senão empenhar todas as forças para carimbar o bilhete para o Jamor, uma vez que se trata do acesso a uma final, lugar a que o Sporting deve estar para lograr vencer. O facto de se disputar com o rival de sempre torna mais aguda essa necessidade.

Obviamente que, como é dito acima, o campeonato é o prémio mais desejado. Mas o futebol é sempre imprevisível e não há nenhuma garantia de que, por melhor que seja a gestão, ele seja alcançado. Ser grande é isto mesmo, não há outra escolha senão querer ganhar, sempre!

terça-feira, 12 de março de 2024

Modalidades: revista da semana


O primeiro jogo deste fim-de-semana nas modalidades foi a visita dos leões do
andebol na sexta-feira, no jogo referente à 21ª jornada do Campeonato Placard, a
Avanca de onde regressaram com mais uma vitória, desta vez por 32-26, com 15-11
ao intervalo. Mais um jogo em que o favoritismo dos nossos jogadores era previsto e
que acabou por se confirmar. Começou o jogo mais ou menos equilibrado mas
sempre com os leões a dominarem o marcador que pouco depois de metade da 1ª
parte apresentava 10-5. Nunca os visitados baixaram os braços e foram lutando com
as suas armas chegando ao intervalo a perder apenas por 4 golos. E na 2ª parte ainda
conseguiram reduzir para 16-13, mas os leões reagiram até atingirem 24-17,
mantendo-se a partir daqui equilibrado até final. Martim Costa com 9 golos e Kiko
com 7 foram os nossos melhores marcadores. Vai haver mais uma interrupção no
Campeonato Placard e o próximo jogo dos leões do andebol, último desta fase, será
apenas no sábado 23 na recepção ao FC Porto.

Os leões do hóquei foram no sábado até Cascais para defrontar o Murches em jogo
da 20ª jornada do Campeonato Placard tendo obtido uma vitória por 8-5, com um
inacreditável 0-4 ao intervalo. Alinhámos sem Ângelo Girão, João Souto e Matias
Platero e com o técnico Alejandro Dominguez também ausente. Foi um jogo muito
complicado, muito devido à ineficácia dos nossos jogadores. Em toda a 1ª parte não
conseguimos bater o guarda-redes dos visitados e para agravar logo no primeiro
minuto de jogo sofremos o 0-1, e depois ao oitavo minuto sofríamos o 0-2. Depois os
visitados beneficiaram de um penalti aos 12 minutos e de um livre directo aos 19,
ambos convertidos. Ao contrário dos nossos adversários tiveram os leões, além das
bolas em jogo corrido, três oportunidades de obterem golos em dois penaltis e um
livre directo mas nenhum conseguiram transformar em golo. Aliás este é um aspecto
que é importantíssimo melhorar. Neste jogo em três penaltis só conseguimos
transformar um, e em livres directos em cinco só obtivemos dois golos. Na 2ª parte
vieram os leões com outra eficácia e logo nos primeiros três minutos conseguiram
obter três golos. O primeiro num livre directo de Ferran Font, o 2-4 numa bola
corrida por Facundo Bridge e o terceiro por Nolito na marcação de um penalti. E o 4-
4 só chegou a 9 minutos do fim, novamente por Facundo Bridge, já depois de Ferran
Font ter falhado um livre directo. A sete minutos e meio do final Tony Perez
conseguiu o 5-4, que pôs a equipa a gerir, mas a menos de quatro minutos do fim em
menos de um minuto surgiram três golos. Primeiro o Muches empatou através de um
livre directo, mas 10 segundos depois Ferran Font fez o 6-5, para cerca de 20
segundos depois fazer o 7-5. A cerca de um minuto do final Nolito, na transformação
de um livre directo, fechou o resultado. Foi um jogo de contrates: uma 1ª parte
péssima (0-4) e uma 2ª parte excelente (8-1). Voltam os leões do hóquei a jogar na
próxima quinta-feira 14 para receberem o Barcelona na 1ª mão dos quartos-de-final
da WSE Champions League, e no domingo 17 para irem a casa da Oliveirense para os
quartos-de-final da Taça de Portugal.

Também no sábado os leões do basquetebol foram até ao Algarve para em jogo da
17ª jornada da Liga Betclic defrontarem o Portimonense, tendo vencido por 86-62,
com 43-36 ao intervalo. Foi um jogo em que os nossos jogadores começaram muito
bem atingindo 13-2, continuando para 21-10 tendo terminado o 1º quarto com 23-
14. O 2º quarto também começou com os leões muito bem tendo atingido 34-18 e
38-22. Nesta altura aconteceu um acidente que provocou algum descontrole nos
nossos jogadores. Ron Curry numa entrada para o cesto, sem qualquer intervenção do adversário directo, lesionou-se aparentemente com alguma gravidade, o que
causou algum desconforto nos colegas de equipa. Até ao intervalo os algarvios
conseguiram reduzir para 7 pontos, dando um parcial neste quarto de 20-22. No
intervalo os leões descontraíram e voltaram para o 3º quarto com a atitude habitual
e voltaram a distanciar-se no marcador tendo atingindo o final do quarto com 14
pontos de vantagem, nos 62-48, dando um parcial do quarto de 19-12. O 4º quarto
continuou com o domínio leonino, com os visitados a denunciarem já algum cansaço,
tendo terminado com um parcial de 24-14, que permitiu os 24 pontos de diferença
no marcador final. André Cruz com 21 pontos e Mike Moore com 17 foram os
melhores marcadores da nossa equipa. Na quinta-feira 14 os leões do basquetebol
vão acabar o jogo da 15ª jornada com o Lusitânia, interrompido devido ao estado do
piso do pavilhão, e que, de acordo entre os clubes, será disputado no Pavilhão João
Rocha.

A equipa feminina de basquetebol foi no sábado, até Tortosendo para defrontar os
Unidos locais em jogo da 4ª jornada desta fase do Campeonato tendo vencido por
87-50, com 42-27 ao intervalo. Os parciais dos quartos foram de 18-17, 24-10, 22-17
e 23-16. No sábado 16, em jogo da 5ª jornada deste campeonato, vão as leoas
receber o Seixal.

No sábado foram os leões do voleibol até à Maia para jogarem com o Castelo da
Maia o jogo da 12ª jornada desta fase da Liga UNA Seguros, regressando com uma
vitória por 3-0 com os parciais de 25-21, 25-19 e 25-15. Foi um jogo relativamente
calmo em que nossa equipa fez algumas poupanças de alguns jogadores mais
utilizados. No 1º set apesar dos leões terem obtido os primeiros dois pontos os
maiatos responderam bem e ganharam vantagens para 2-6, 3-8 e 7-10, e só quando
perdíamos por 10-13, conseguimos quatro pontos seguidos, passámos para a frente a
14-13, seguindo-se empates até 18-18, quando com mais três pontos seguidos
passámos para 21-18, tendo ainda os locais conseguido reduzir para 22-20, mas mais
não conseguiram. No 2º set os leões arrancaram em força com 10-2. Os maiatos
ainda se aproximaram até aos 14-10, mas os nossos jogadores aceleraram para 20-14
e 24-18. No 3º set voltaram os leões a começar bem, chegando aos 7-2, sempre
aumentando a diferença até aos 18-10, continuando calmamente até aos 25-15
finais. Tiago Pereira e Kevin Kobrine, com 10 pontos cada um, foram os nossos
melhores pontuadores.

No domingo os leões do voleibol voltaram ao PJR para defrontar a Académica de
Espinho, orientada pelo “nosso” Miguel Maia, no jogo da 13ª jornada, penúltima
desta fase da Liga UNA Seguros e obtiveram uma clara vitória por 3-0. Novamente
com algumas poupanças no plantel, no 1º set os leões foram dominando o marcador
indo abrindo umas vantagens que foram passando por 7-3, 11-5, 16-8 tendo
terminado o set em 25-16. O 2º set começou equilibrado com empates sucessivos
até aos 9, começando ai o Sporting a abrir alguma distância para 14-11 e 19-14
acabando o set em 25-21. O 3º set também começou com empates sucessivos desta
vez até aos 10, saltando depois os nossos jogadores para 17-12 e 20-13 terminando o
set em 25-17. Kevin Kobrine com 12 pontos e Kelton Tavares com 10 foram os
melhores marcadores leoninos neste desafio. O próximo jogo dos leões do voleibol
será no PJR no sábado 16 para receberem o Benfica, em jogo a contar para a 12ª
jornada, e última desta fase, da Liga UNA Seguros.

No domingo as leoas do voleibol receberam o PV2014/Colégio Efanor, em jogo
respeitante à 13ª jornada da Liga Solverde, tendo vencido por 3-1, com os parciais de
24-26, 25- 21, 25-12 e 25-17. Frente a uma das mais fortes equipas da sua Liga as
leoas fizeram um excelente jogo, tendo perdido o 1º set nas vantagens, mas
vencendo os três seguintes. Vanessa Paquete com 18 pontos e Amanda Cavalcanti e
Moara Santos ambas com 13, foram as leoas que mais pontos obtiveram neste jogo.
As leoas do voleibol voltam a jogar no domingo 17 para irem até Matosinhos
defrontar o Leixões em jogo da 14ª, e última, jornada da Liga Solverde.
No domingo foi a nossa equipa de futsal até Guimarães para disputar com o Candoso
o jogo relativo à 17ª jornada da Liga Placard tendo vencido por 13-0, com 7-0 ao
intervalo. Foi um jogo perante o último classificado da Liga, onde a sua história se
resume aos marcadores dos golos. Fazendo Nuno Dias descansar muitos dos
principais elementos da nossa equipa, rapidamente os jogadores utilizados foram
obtendo golos atrás de golos. Pauleta com 3 golos, Alex Merlim, Pany Varela, Sokolov
e o jovem Andriy Dzyalo todos com 2 golos cada e ainda Wesley França e Diogo
Santos com um golo cada um foram os marcadores dos golos. O próximo jogo da
nossa equipa será no sábado 16 no PJR na recepção ao Belenenses no jogo da 18ª
jornada da Liga Placard.

As leoas do futsal receberam no PJR no sábado o Novasemente em jogo da 21ª
jornada da Liga Placard, tendo saído derrotadas por 0-3, com 0-1 ao intervalo. O
próximo jogo das leoas do futsal será apenas no domingo 24 de Março quando se
deslocam ao Minho para defrontarem o Tebosa, em jogo relativo à 22ª, e última,
jornada desta fase da Liga Placard.

Sporting Clube de Portugal

Sporting Clube de Portugal

Prémios

Sporting 160 - Podcast

Os mais lidos no último mês

Blog Roll

Leitores em linha


Seguidores

Número de visitas

Free HTML Counters

Ultimos comentários

Blog Archive

Temas

"a gaiola da luz" (1) 10A (1) 111 anos (1) 113 anos (1) 117 anos (1) 1ª volta Liga 23/24 (3) 1ª volta Liga Zon/Sagres 10/11 (3) 1ª volta Liga Zon/Sagres 21/22 (1) 1ª volta Liga Zon/Sagres 22/23 (2) 1ª volta Liga Zon/Sagres 23/24 (4) 2010-2011 (1) 2016 (1) 2ª volta Liga 23/24 (7) 40anosdisto (4) 8 (69) AAS (7) ABC (3) Abrantes Mendes (3) Academia (18) Académica-SCP (1) ACarlos Xavier (1) Acuña (2) Adan (2) Adán (5) adeptos (100) Adrien (19) AdT (1) adversários (86) AFLisboa (2) AG (26) AG destitutiva (4) AG15/12 (2) AG2906 (2) Alan Ruiz (2) Alcochete 2018 (4) Alexander Ellis (1) alma leonina (61) ambição (10) andebol (48) andebol 22/23 (1) andebol 23/24 (2) André Geraldes (3) André Marques (2) André Martins (6) André Pinto (1) André Santos (5) anestesia (3) angulo (5) aniversário "A Norte" (3) Aniversário SCP (8) antevisão (41) Antunes (3) APAF (14) aplausos ao ruben porquê? (2) Aquilani (1) aquisições (86) aquisições 2013/14 (16) aquisições 2014/15 (18) aquisições 2015/16 (17) aquisições 2016/17 (10) aquisições 2017/18 (6) aquisições 2020/21 (1) aquisições 2023/24 (2) arbitragem (112) Associação de Basquetebol (8) ataque (1) Atitude (9) Atletico Madrid (1) Atlético Madrid (1) atletismo (9) auditoria (5) auditoria2019 (1) autismo (1) AVB és um palhaço (1) aventureiro (1) Bacelar Gouveia (2) Balakov (1) balanço (5) Baldé (4) balneário (3) banca (2) Barcos (3) Bas Dost (8) basquetebol (11) basquetebol 22/23 (2) Bastidores (84) Batota (22) Battaglia (2) Beira-Mar (2) Belenenses (4) Benfica (1) BES (1) bilhetes (2) binários (1) blogosfera (1) Boal (1) Boateng (1) Boeck (2) Bojinov (7) Bolsa (2) Borja (1) Borússia Dortmund (1) Boulahrouz (2) Bragança (5) Brasil (1) Braz da Silva (8) Brondby (4) Bruma (18) Brunismo (1) Bruno Carvalho (109) Bruno César (3) Bruno de Carvalho (14) Bruno Fernandes (8) Bruno Martins (21) Bryan Ruiz (5) Bubakar (1) BwinCup (1) cadeiras verdes (1) Cadete (1) Caicedo (5) calendário (2) Câmara Municipal de Lisboa (3) camisola (1) Campbell (2) Campeões (2) campeonato nacional (21) campeonatos (1) campeonatos europeus atletismo (3) Cândido de Oliveira (1) Caneira (2) Cape Town Cup (3) Capel (4) Cardinal (2) carlos barbosa (4) Carlos Barbosa da Cruz (2) Carlos Carvalhal (5) Carlos Freitas (7) Carlos Padrão (1) Carlos Severino (4) Carlos Vieira (1) Carriço (6) Carrillo (10) Carrilo (3) carvalhal (30) Caso Cardinal (1) Casos (8) castigo máximo (1) Catamo (1) CD FPF (2) CD Liga (4) Cedric (7) Centralização direitos (1) Cervi (3) CFDIndependente (1) Champions League 2014/15 (9) Champions League 2015/16 (5) Chapecoense (1) CHEGA (1) Chermiti (2) chumbo (1) Ciani (1) Ciclismo (3) CL 14/15 (2) Claques (11) clássico 19/20 (1) clássico 22/23 (2) clássicos (11) Coates (5) Coentrão (1) Coerência (1) colónia (1) comissões (2) competência (2) comunicação (70) Comunicação Social (22) comunicados (1) Consciência (1) Conselho Leonino (2) contratações (6) COP (1) Coreia do Norte (1) Corradi (1) corrupção no futebol português (7) Cosme Damião (1) Costa do Marfim (3) Costinha (45) Couceiro (13) covid19 (1) crápulas (1) credores (1) crise 2012/13 (21) Crise 2014/15 (2) crise 2018 (38) Cristiano Ronaldo (4) cronica (3) crónica (15) cultura (4) curva Sporting (1) Damas (3) Daniel Sampaio (3) Dar Futuro ao Sporting (1) debate (5) defesa dos interesses do SCP (7) Del Horno (1) delegações (1) depressão (1) Derby (47) Derby 2016/17 (1) Derby 2018/19 (2) Derby 2020/21 (1) Derby 2023/24 (2) derlei (1) Desespero (1) Despedida (2) despertar (3) dia do leão (1) Dias da Cunha (1) Dias Ferreira (6) Diogo Salomão (4) Diomande (1) director desportivo (18) director geral (5) direitos televisivos (4) Dirigentes (29) disciplina (7) dispensas (22) dispensas 2015/16 (1) dispensas 2016/17 (2) dispensas 2017/18 (1) djaló (10) Domingos (29) Doumbia (4) Doyen (4) Duarte Gomes (2) e-toupeira (1) Ecletismo (95) Eduardo Barroso (6) Eduardo Sá Ferreira (2) Edwards (2) Eintracht (2) eleições (20) eleições2011 (56) eleições2013 (26) eleições2017 (9) eleições2018 (6) Elias (5) eliminação (1) empresários (11) empréstimo obrigacionista (5) entrevistas (68) Épico (1) época 09/10 (51) época 10/11 (28) época 11/12 (8) época 12/13 (11) época 13/14 (4) época 14/15 (8) época 15/16 (5) época 16/17 (7) época 17/18 (1) época 18/19 (2) época 19/20 (1) época 20/21 (3) época 22/23 (18) época 23/24 (5) EquipaB (18) equipamentos (13) Eric Dier (8) Erick (1) Esgaio (1) esgrima (1) Esperança (4) estabilidade (1) Estádio José de Alvalade (4) Estado da Nação (1) estatutos (8) Estórias do futebol português (8) estratégia desportiva (104) Estrutura (1) etoupeira (1) Euro2012 (6) Euro2016 (1) Europeu2012 (1) eusébio (2) Evaldo (3) Ewerton (4) exigência (2) expectativas (1) expulsão de GL (1) factos (1) Fafe (1) Fair-play (1) farto de Paulo Bento (5) Fatawu (1) fcp (12) FCPorto (11) Fedal (3) Feddal (2) Feirense (1) Fernando Fernandes (1) FIFA (2) Figuras (1) filiais (1) final (1) final four (1) finalização (1) Finanças (30) fiorentina (1) Football Leaks (2) forças de segurança (1) Formação (94) FPF (16) Francis Obikwelu (1) Francisco Geraldes (2) Franco Israel (2) Frio (1) fundação aragão pinto (3) Fundação Sporting (1) fundos (14) futebol (10) futebol de praia (1) futebol feminino (6) futebol formação (3) futebol internacional (1) Futre (2) Futre és um palhaço (4) futsal (44) futsal 10/11 (1) futsal 21/22 (4) futuro (10) gabriel almeida (1) Gala Honoris Sporting (3) galeria de imortais (30) Gamebox (4) Gauld (5) Gelson (4) Gent (1) geração academia (2) Gestão despotiva (2) gestores de topo (10) Gilberto Borges (4) GL (2) glória (5) glorias (4) Godinho Lopes (27) Gomes Pereira (1) Gonçalo Inácio (3) Governo Sombra (1) Gralha (1) Gratidão (1) Grimi (4) Grupo (1) Guerra Civil (2) guimarães (1) Guy Roux (1) Gyokeres (10) Hacking (1) Heerenveen (3) Hildebrand (1) História (18) Hjulmand (4) Holdimo (1) homenagem (5) Hóquei em Patins (18) Hóquei em Patins 22/23 (1) Hugo Malcato (113) Hugo Viana (5) Humor (1) i (1) Identidade (11) Idolos (3) idzabela (4) II aniversário (1) Ilori (4) imagem (1) imprensa (12) Inácio (6) incompetência (7) Insua (2) internacionais (2) inverno (2) investidores (3) Iordanov (6) Irene Palma (1) Iuri Medeiros (1) Izmailov (26) Jaime Marta Soares (6) Jamor (3) Janeiro (1) Jardel (2) jaula (3) JEB (44) JEB demite-se (5) JEB és uma vergonha (5) JEB rua (1) JEBardadas (3) JEBardice (2) Jefferson (3) Jeffren (5) Jesualdo Ferreira (14) JJ (1) JL (3) Joana Ramos (1) João Benedito (2) João Mário (6) João Morais (5) João Pereira (6) João Pina (3) João Rocha (3) Joaquim Agostinho (2) joelneto (2) Jogo de Apresentação (1) Jordão (1) Jorge Jesus (47) Jorge Mendes (3) jornada 5 (1) José Alvalade (1) José Cardinal (2) José Couceiro (1) José Eduardo Bettencourt (33) José Travassos (1) Jovane (5) JPDB (1) Jubas (1) Judas (1) judo (7) Juniores (7) JVL (105) Keizer (12) kickboxing (1) Kwidzyn (1) Labyad (7) Lazio (1) LC (1) Leão de Alvalade (496) Leão Transmontano (62) Leonardo Jardim (11) Liderança (1) Liedson (28) Liga (3) Liga 14/15 (35) Liga 22/23 (13) Liga 23/24 (23) Liga Bwin (1) Liga Campeões 22/23 (4) Liga de Clubes (16) liga dos campeões (13) Liga dos Campeões 2016/17 (11) Liga dos Campeões 2017/18 (8) Liga dos Campeões 2022/23 (3) Liga dos Campeões Futsal 2018/19 (2) Liga Europa (34) Liga Europa 11/12 (33) Liga Europa 12/13 (9) Liga Europa 13/14 (1) Liga Europa 14/15 (1) Liga Europa 15/16 (11) Liga Europa 17/18 (1) Liga Europa 18/19 (5) Liga Europa 19/20 (3) Liga Europa 20/21 (1) Liga Europa 2023/2024 (4) Liga Europa 2024 (1) Liga Europa 22/23 (5) Liga Europa 23/24 (5) Liga Europa10/11 (16) Liga NOS 15/16 (30) Liga NOS 16/17 (22) Liga NOS 17/18 (20) Liga NOS 18/19 (15) Liga NOS 19/20 (14) Liga NOS 20/21 (8) Liga Sagres (30) Liga Zon/Sagres 10/11 (37) Liga Zon/Sagres 11/12 (38) Liga Zon/Sagres 12/13 (28) Liga Zon/Sagres 13/14 (24) Lille (1) LMGM (68) losango (1) Lourenço (1) low cost (1) Luis Aguiar (2) Luis Duque (9) Luis Magalhães (2) Luís Martins (1) Luiz Phellype (3) Madeira SAD (4) Malcolm Allison (1) Mandela (2) Mané (3) Maniche (4) Manifesto (3) Manolo Vidal (2) Manuel Fernandes (8) Marca (1) Marcelo Boeck (1) Marco Silva (27) Mariana Cabral (1) Maritimo (2) Marítimo (3) Markovic (1) Marta (1) Matheus Nunes (2) Matheus Oliveira (1) Matheus Pereira (3) Mathieu (2) Mati (1) matías fernandez (8) Matias Perez (1) Mauricio (3) Max (1) Meli (1) Memória (11) mentiras (1) mercado (48) mercado 22/23 (19) mercado 23/24 (2) Meszaros (1) Miguel Afonso (1) Miguel Cal (1) Miguel Lopes (1) Miguel Maia (1) miséria de dirigentes (2) mística (3) Modalidades (107) modelo (3) modlidades (4) Moniz Pereira (7) Montero (8) Moutinho (3) Mundial2010 (9) Mundial2014 (3) Mundo Sporting (1) Nacional (1) Naide Gomes (2) Naldo (3) naming (2) Nani (6) Natal (4) Naval (3) Navegadores (3) negócios lesa-SCP (2) NextGen Series (3) Noite Europeia (1) nonsense (23) Nordsjaelland (1) NOS (2) Notas de Imprensa (1) notáveis (1) nucleos (1) Núcleos (9) Nuno André Coelho (2) Nuno Dias (9) Nuno Mendes (3) Nuno Santos (7) Nuno Saraiva (4) Nuno Valente (1) o (1) O FIM (1) O Roquetismo (8) Oceano (1) Octávio (1) Olhanense (1) Olivedesportos (1) Onyewu (7) onze ideal (1) opinião (6) oportunistas (1) orçamento (5) orçamento clube 15/16 (1) orçamento clube 19/20 (1) organização (1) orgulho leonino (17) Oriol Rosell (3) paineleiros (15) Paiva dos Santos (2) paixão (3) Palhinha (2) papagaios (8) pára-quedista (1) parceria (2) pascoa 2010 (1) pasquins (7) Patrícia Morais (1) património (2) patrocínios (6) Paulinho (7) paulo bento (19) Paulo Faria (1) Paulo Oliveira (3) Paulo Sérgio (43) paulocristovão (1) Pavilhão (12) Pavilhão João Rocha (1) pedrada (1) Pedro Baltazar (8) Pedro Barbosa (5) Pedro Gonçalves (3) Pedro Madeira Rodrigues (4) Pedro Marques (2) Pedro Mendes (6) Pedro Proença (2) Pedro Silva (2) Pereirinha (6) Peseiro (6) Peyroteo (3) Piccini (1) Pini Zahavi (2) Pinto Souto (1) plantel (31) plantel 17/18 (3) plantel 23/24 (1) Plata (3) play-off (2) play-off Liga dos Campeões 17/18 (5) PMAG (4) Podence (1) Polga (5) policia (1) Pongolle (5) Pontos de vista (15) por amor à camisola (3) Porro (4) Portimonense (1) post conjunto (5) Postiga (7) Pote (2) PPC (7) Pranjic (2) pré-época (2) pré-época 10/11 (7) pré-época 11/12 (43) pré-época 12/13 (16) pré-época 13/14 (16) pré-época 14/15 (22) pré-época 15/16 (20) pré-época 16/17 (12) pré-época 17/18 (9) pré-época 18/19 (1) pré-época 19/20 (7) pré-época 20/21 (6) pré-época 22/23 (7) pré-época 23/24 (1) prémio (1) prémios stromp (1) presidência (2) presidente (5) Projecto BdC (1) projecto Roquette (2) promessas (3) prospecção (2) Providência Cautelar. Impugnação (1) PS (1) Quaresma (2) Quo vadis Sporting? (1) R&C semestral 2024 (1) Rabiu Ibrahim (2) Rafael Leão (1) Rafael Silva (1) râguebi (1) raiva (1) RD Slovan (1) reacção (1) redes sociais (1) Reestruturação financeira (19) reflexãoleonina (21) reforços (15) regras (4) regulamentos (1) Relatório e Contas (15) relva (10) relvado sintético (4) remunerações (2) Renato Neto (3) Renato Sanches (1) rescisões (3) respeito (7) resultados (1) revisão estatutária (7) revista da semana (30) Ribas (2) Ribeiro Telles (4) Ricardo Peres (1) Ricciardi (3) ridiculo (1) ridículo (2) Rinaudo (8) Rio Ave (2) Rita Figueira (1) rivais (8) Rochinha (1) Rodriguez (2) Rojo (4) Ronaldo (12) rtp (1) Ruben Amorim (19) Ruben Ribeiro (1) Rúbio (4) Rui Patricio (18) Rui Patrício (4) Sá Pinto (31) SAD (28) Salema (1) sarabia (2) Sarr (4) Schelotto (2) Schmeichel (2) scouting (1) SCP (64) Segurança (1) Selecção Nacional (42) seleccionador nacional (9) Semedo (1) SerSporting (1) sessões de esclarecimento (1) Shikabala (2) Silas (6) Silly Season2017/18 (2) Símbolos Leoninos (3) Sinama Pongolle (1) Sistema (5) site do SCP (3) SJPF (1) Slavchev (1) slb (24) Slimani (13) slolb (1) Soares Franco (1) sócios (19) Sócrates (1) Solar do Norte (15) Sondagens (1) sorteio (3) Sotiris (1) Sousa Cintra (4) Sp. Braga (2) Sp. Horta (1) Spalvis (2) Sporar (3) Sporting (2) Sporting Campeão (1) Sporting Clube de Paris (1) Sporting160 (3) Sportinguismo (2) sportinguistas notáveis (2) SportTv (1) St. Juste (1) Stijn Schaars (4) Stojkovic (3) Summit (1) Sunil Chhetri (1) Supertaça (4) Supertaça 19/20 (1) Supertaça futsal 2022 (1) sustentabilidade (1) sustentabilidade financeira (47) Tabata (1) Taça CERS (1) Taça Challenge (5) taça da liga (11) Taça da Liga 10/11 (7) Taça da Liga 11/12 (3) Taça da Liga 13/14 (3) Taça da Liga 14/15 (2) Taça da Liga 15/16 (4) Taça da Liga 16/17 (1) Taça da Liga 17/18 (3) Taça da Liga 18/19 (1) Taça da Liga 19/20 (1) Taça da Liga 20/21 (1) Taça da Liga 2022/23 (1) Taça da Liga 22/23 (1) Taça da Liga 23/24 (1) Taça das Taças (1) Taça de Honra (1) Taça de Liga 13/14 (3) Taça de Portugal (13) Taça de Portugal 10/11 (3) Taça de Portugal 10/11 Futsal (1) Taça de Portugal 11/12 (12) Taça de Portugal 13/14 (3) Taça de Portugal 14/15 (8) Taça de Portugal 15/16 (4) Taça de Portugal 16/17 (4) Taça de Portugal 17/18 (6) Taça de Portugal 18/19 (3) Taça de Portugal 2023/24 (1) Taça de Portugal 23/24 (4) Taça de Portugal feminina (1) táctica (1) Tales (2) Tanaka (1) Ténis de Mesa (3) Teo Gutierrez (5) Tertúlia Leonina (3) Tiago (3) Tiago Fernandes (1) Tiago Tomás (2) Tio Patinhas (4) Tonel (2) Torneio Guadiana 13/14 (1) Torneio New York Challenge (4) Torsiglieri (4) Tottenham (1) trabalho (1) transferências (5) transmissões (1) treinador (95) treino (5) treinos em Alvalade (1) Trincão (4) triplete (1) troféu 5 violinos (7) TV Sporting (6) Twente (2) Tziu (1) uefa futsal cup (5) Uvini (1) Valdés. (3) Valores (14) VAR (5) Varandas (26) Veloso (5) vendas (8) vendas 2013/14 (2) vendas 2014/15 (1) vendas 2016/17 (5) vendas 2017/18 (1) Ventspils (2) Vercauteren (5) Vergonha (8) video-arbitro (9) Vietto (2) Villas Boas (8) Vinagre (1) Viola (1) violência (1) Virgílio (100) Virgílio1 (1) visão estratégica (1) Vitor Golas (1) Vitor Pereira (6) Vitória (1) VMOC (9) voleibol (5) voleibol 22/23 (1) voleibol 23/24 (2) Vox Pop (2) voz dos leitores (1) VSC (3) Vukcevic (10) WAG´s (1) William Carvalho (13) Wilson Eduardo (2) Wolfswinkel (12) Wrestling (1) Xandão (4) Xistra (3) Zapater (2) Zeegelaar (2) Zezinho (1)