Últimos Artigos

domingo, 3 de março de 2024

Sporting 3 - Farense 2: sofrer para merecer um jantar sossegadinhos


O Sporting teve que sofrer para ganhar o jogo com o Farense. Mas esse sofrimento não teve lugar por falta de empenhamento ou aplicação por parte dos jogadores, que deram tudo o que tinham e o que não tinham para amealhar os três pontos. Há que saber dar mérito também ao adversário e esse residiu na forma como soube aproveitar as oportunidades que teve. Ao contrário do visitante, o Sporting criou oportunidades que desperdiçou em catadupa. Não fora isso e teria resolvido o jogo na primeira meia hora de jogo.

Para que não haja dúvidas, a vitória do Sporting é inteiramente merecida e justa, A quantidade e qualidade dos lances de golo criados sucederam-se, com a equipa do Farense completamente atordoada pelo constante rodopio que a boa circulação de bola imposta ia provocando. O belíssimo golo de Bragança surge de uma jogada de envolvimento do lado direito, a provocar o pânico na defesa algarvia até a bola ir para o seu improvável pé direito. 

O não menos bonito golo de Gyokeres parecia ter acabado como a dúvida sobre o resultado final, mas sem ter criado qualquer lance de perigo o Farense havia de chegar ao primeiro golo, num remate de belo efeito. Para quem não era do Sporting só podia ter dado por bem empregue o tempo e o dinheiro despendidos na ida ao estádio, mas para quem, como nós, ansiava o amealhar dos três pontos e esperar de cadeirinha o resultado do clássico não parecia poder ser pior. Mas o golo do empate - pela enésima vez sofremos um golo de cabeça no seguimento de uma bola parada - chegaria para o desmentir.

Felizmente o terceiro golo surgiria sem que houvesse tempo para se instalar a dúvida e os fantasmas do costume pairassem em Alvalade. Até ao final, e com a entrada do capitão Coates, o Sporting controlou o jogo, conseguindo assim jantar sossegadinho e de cadeirinha a ver o clássico. 

Este jogo é bem um aviso do que nos espera. Nada nos vai ser dado, tudo terá que se conquistado. Vai ser preciso muita coragem e crença, porque nem  sempre correrá como o esperado e até como merecido.

sexta-feira, 1 de março de 2024

Sporting 2 - SL Benfica 1: Tanto para tão pouco!


Não sei se haverá memória de um derby tão desequilibrado em favor do Sporting como este que sucedeu nesta primeira mão das meias-finais da Taça de Portugal. No final do jogo ficou um sabor amargo doce por termos jogado tanto para amealhar tão pouco. Ficam aqui alguns apontamentos retirados do que me foi dado observar:
 
  • Colectivamente o Sporting foi superior em quase todos os pontos. Preparou melhor o jogo em função das suas forças e debilidades do adversário, chegando em alguns períodos da primeira parte a asfixiar o adversário. 

  • A equipa sabia o que fazer em todos os períodos do jogo. Sem pressas a organizar o ataque, fugia à pressão desorganizada do adversário e, assim que o conseguia, partia em vertiginosas transições à procura da baliza adversária.

  • Foram quase tantas as transições como as ocasiões que se perderam por má definição ou precipitação no último passe, com a defesa encarnada já em palpos de aranha para responder à ameaça.

  • Morita e Hjulmand estiveram imperiais em grande parte do tempo. Concentrados e reactivos a defender e muito perspicazes na procura o colega solto para receber, nunca arriscando em  demasia, sempre pacientes na procura da melhor solução.

  • Gyokeres é um nome incontornável na nossa estratégia mas pode melhorar muito na decisão. Num dia bom a primeira parte poderia ter construido um resultado histórico.

  • Teve pouco apoio em Edwards, ainda longe do seu melhor, desde que regressou da gripe que o afastou. Se é verdade que algumas vezes o sueco o podia ter solicitado também é que desperdiçou várias oportunidades para fazer melhor.

  • Matheus Reis esteve muito abaixo do seu melhor também, desperdiçando boas jogadas sem conseguir ligar o jogo na chegada ao último terço.

  • Houve momentos em que pareceu que a eliminatória parecia ir ficado resolvida logo no seu primeiro encontro mas a entrada de Tengsted baralhou a equipa, ficando um pouco perdida nas referências.

  • O golo sofrido fez a equipa abanar. Ao contrário do que possa parecer, a quebra foi mais anímica e psicológica do que física. Tanto assim é que após a anulação do segundo golo dos visitantes a equipa voltou-se a equilibrar e a subir de nível, obtendo um golo monumental por Nuno Santos que deu pena ver ser anulado. Seria uma forte candidatura ao Puskas.

  • Se tivesse que apontar um defeito a esta equipa seria precisamente a sua dificuldade mental em lidar com as incidências da partida que lhe são desfavoráveis. Seja os erros dos árbitros, seja a superioridade momentânea dos adversários. É muito comum ver a equipa soçobrar porque se desarticula emocionalmente, parecendo não saber lidar com a necessidade que todas as equipas acabam por ter que lidar.

  • Uma outra evidência que já vem de jogos anteriores com o SLB de Schmitt é a superior qualidade de Amorim sobre o alemão. Se o Sporting joga ao nível elevado a que assistimos ontem na primeira parte tal deve-se à forma superior com que o treinador prepara minuciosamente a equipa para todos os momentos do jogo. Este Sporting não é o mesmo do ano em que foi campeão, é hoje muito melhor e bem estruturado.

  • Contudo, se a equipa de Schmitt nos é inferior a riqueza individual do plantel à sua disposição também o é. Bastaria olhar para o banco ontem para o constatar. E isso nos momentos decisivos, em que as lesões, o stress competitivo e o cansaço impõem a sua presença, pode fazer a diferença entre o sucesso e o fracasso.  

  • Uma nota final sobre a arbitragem para dizer que podia ser pior. Foi preciso coragem para anular aquele segundo golo e manteve o critério no que seria o nosso terceiro. Difícil de entender que o árbitro e o VAR não tenham visto o penalty sobre Pote, mas há males que vêm por bem e isso as arbitragens não conseguem ainda controlar. Do erro nasceu o nosso primeiro golo.

quinta-feira, 29 de fevereiro de 2024

Quem protege e branqueia os erros de Narciso?


Sem surpresas, os erros cometidos pela equipa de arbitragem no jogo Rio Ave - Sporting acabaram por ser premiados com as nomeações dos prevaricadores. António Nobre, o VAR que não conseguiu ver a falta que precede o golo do Rio Ave nem o salto de karateca de Nóbrega, a cometer o penalty que simultaneamente envia para o estaleiro Trincão, um dos jogadores em melhor forma no Sporting. Como prémio vai ser o quarto árbitro num dos jogas mais importantes da presente Liga. 

Parece-me um prémio adequado pois vai ter pouco que fazer, a não ser levantar as placas de substituição e do tempo de descontos e para isso não precisa de ver bem que como ficou provado no jogo de Vila do Conde não é um dos seus melhores sentidos. O Sr. Narciso vai ser VAR no Chaves - Arouca, no que também parece uma medida acertada, uma vez que parece claro que precisa de auxilio de ecrã e slow-motion, uma vez que à vista desarmada não consegue estar à altura da exigência da função.

Os jogos sucedem-se e vamos perdendo o rasto aos erros de arbitragem. Como memorizamos mais facilmente um frango do nosso guarda-redes, ou um penalty falhado pelo nosso avançado, ou uma oferta do nosso médio ou defesa, acabamos perder a noção da relação entre os erros e os seus autores. Mas se puxarmos o filme um pouco atrás, e não é preciso ser muito, damos conta por exemplo que André Narciso é o mesmo árbitro que na jornada 18 da Liga nos arbitrou em Vizela conseguindo a unanimidade das apreciações negativas que, porém, acabaram sepultadas sob peso da avalancha que o Sporting deixaria  (2-5) à passagem pela terra minhota.

Ora a jornada dezoito decorreu precisamente no dia 18 de de Janeiro e passado sensivelmente um mês parece que o Sr. Narciso foi nomeado para o encontro de Vila do Conde para acabar o que tinha tentado, sem sucesso, trinta dias antes. Se assim foi, pode dar a tarefa por bem sucedida. E o Conselho de Arbitragem parece ter o mesmo sentimento, ao reincidir na nomeação em tão curto espaço de tempo, apesar da infeliz actuação de Vizela. E já na jornada 15, três jornadas antes de actuação em Vizela, Narciso tinha perdoado um penalty claro de Tomás Araújo e consequente expulsão, estava o resultado ainda 1-0. Já na décima jornada, jogo entre Sporting e Estrela da Amadora já havia fica marcado por uma grande penalidade evidente sobre Daniel Bragança. O árbitro André Narciso mandou jogar.

De erro em erro o Conselho de Arbitragem promove a incompetência e, não menos importante, a falta de confiança e descrédito, isto quando nos aproximamos a passos largos para os momentos decisivos do campeonato. Para a ajudar à festa hoje ficamos a saber que os erros que de forma quase consensual foram assinalados no jogo com o Rio Ave para a respectiva comissão técnica não o foram.

A tudo isto o Sporting tem respondido com silêncio. Um silêncio que dá origem a dúvidas e que se presta a equívocos. Ao abdicar de comunicar o Sporting descura desde logo a frente interna. Os adeptos assistem perplexos a uma estratégia que não percebem mas vêm e sentem os resultados nulos dessa estratégia. Para o exterior vai perdendo oportunidade atrás de oportunidade de fazer o mínimo que parece ser necessário: marcar uma posição e exteriorizando a indignação pela permanente diferença de tratamento e de critérios. 

Há quem entenda que é inútil, que tal nunca produziu grandes resultados. Não creio contudo que se o Sporting tivesse uma outra estratégia de comunicação o assunto pelo menos não estivesse mais na ordem do dia, o que não sucede de todo. Aconteceu Guimarães, Vila do Conde (e até Vizela...) e o que se vai dizendo é que o Sporting é a melhor equipa do campeonato até agora, esquecendo onde poderia e deveria estar neste momento.

Não quero crer que a SAD do Sporting assista a tudo isto muda e queda, mas vivemos num mundo em que a percepção conta. A nossa, da comunicação social, dos adeptos em geral e dos árbitros em particular. Na hora de apitar seguramente que pesa o que se vai dizendo e, não se dizendo nada, o sentimento de carta branca e impunidade faz o seu caminho. 

Se o Sporting tivesse dito alguma coisa após o jogo de Vizela o Conselho de Arbitragem nomeá-lo-ia passado um mês para Vila do Conde? E, se mesmo que o tivesse feito, o árbitro e o VAR teriam procedido com a mesma ligeireza? Com honestidade, não posso afirmar ou responder negativamente a esta questão. Mas o que sei, é que não dizer nada não funciona de certeza. 

Não sei quem protege e branqueia os erros de Narciso, mas percebe-se até pelas nomeações que o Conselho de Arbitragem está satisfeito com o seu trabalho. Parece que o Sporting também está, o que não creio. Mas o seu silêncio também ajuda a branquear as actuações de Narciso, Pinheiro e outros muito bem conhecidos por todos nós.

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024

Os Leões também voam


Numa noite que ficará certamente na memória de todos aqueles que tiveram o privilégio de assistir - e de entre esses os que o fizeram ao vivo e a cores - o Sporting bateu o VS Füchse Berlin por um inequívoco 32-28. Dessa forma termina em primeiro lugar, qualificando -se para os quartos-de-final da Liga EHF de Andebol.
 
Em mais uma exibição soberba o Sporting alcança a segunda vitória sobre uma das mais fortes equipas da competição, jogando a um nível que primeiro de tudo nos enche de orgulho e depois nos deixa a sonhar com o que pode ser o futuro nesta competição internacional, bem como o que ainda tem para alcançar nas provas nacionais. 

Esta equipa é inspiradora e um exemplo de abnegação e coragem, que não se verga perante os colossos que saem a caminho. Estes Leões de letra maiúscula voam muito alto e merecedores da nossa admiração e carinho não apenas porque ganham, mas pela forma como se entregam ao jogo.

Seria injusto destacar individualmente algum jogador, mesmo considerando a importância das prestações de Leo Maciel em momentos cruciais do jogo, porque a grande virtude desta equipa é sê-lo com letras maiúsculas. Dizê-lo é o melhor elogio que se pode fazer a toda a secção e muito especialmente ao treinador Ricardo Costa que, além de estratega é também o doador dos genes apurados que se constrói o talento dos manos Costa.

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2024

Rio Ave 3 - Sporting 3: encalhados no Rio


Um facto consensual e muitas vezes abordado pelos técnicos adversários nas respectivas análises à equipa do Sporting é que todos sabem como é que a equipa joga mas o dificil é conseguir parar-la. No jogo com o Rio Ave ficou dada a receita por um técnico sagaz - Luís Freire - e por uma equipa de arbitragem, VAR incluído.

Há que dar mérito ao treinador do Rio Ave pela forma como pensou o jogo, tendo sido logo retribuído no inicio com um golo de belo efeito de Embaló, aproveitando o espaço e tempo concedido por Catamo para executar. Depois, soube corrigir o posicionamento da equipa e beneficiar do afastamento precoce de Trincão, quando o Sporting dominava completamente o jogo, anulando Morita e Pote.  

Da nossa parte há a salientar aquilo que pareceu ser a falta de frescura mental para lidar com os erros próprios e da arbitragem e não sabendo tirar partido da oferta de Amine, bem aproveitada por Gyokeres. Tal como em Guimarães a equipa sofre de imediato um golo contra, não permitindo chegar em vantagem ao intervalo. Como se não bastasse a intervenção infeliz de Adán, já na segunda parte, haveria de nos obrigar ir à procura do resultado. 

Se a decisão de voltar à "receita Coates" deu os seus frutos, com a obtenção do golo do empate, também é verdade que nos "retirou" do jogo aquele que está sempre mais perto de chegar ao golo: Gyokeres. A procura da cabeça de Coates, bombeando bolas atrás de bolas não haveria de produzir mais resultado algum, anulando assim a nossa principal arma. O jogo haveria de correr até ao final sem conseguirmos produzir grande perigo.

Depois de assumidas as nossas responsabilidades fica para o fim a arbitragem. Uma arbitragem manhosa de Narciso, muito bem secundada pelo VAR. Se dúvidas houvesse relativamente à sua predisposição bastaria verificar o que sucedeu com o tempo de descontos. Dos cinco  minutos concedidos quase metade esvaíu-se com a expulsão tardia do defesa do Rio Ave, a quem valeu tudo, quase arrancar olhos para travar Gyokeres. 

Se ao primeiro podemos conceder alguma atenuante por ter de decidir sem recurso a imagens, a actuação do VAR foi imperdoável. Deve ter havido alguma avaria nos ecrãs da Cidade do Futebol para deixar passar em claro a falta que está no inicio da jogada do primeiro golo do Rio Ave e do penalty claro sobre Trincão, que ainda por cima acabou por ter dupla consequência, ao afastar aquele que era um dos jogadores em melhor forma.

E tudo isto sucedeu com o Sporting a retirar-se de Vila do Conde com um silêncio e mansidão de fazer dó. Só por ingenuidade se pode pensar que o que sucedeu ontem ou em Guimarães é casual. Se fosse casual aconteceria também com os nossos rivais, mas isso não sucederá antes do dia em que às galinhas cresçam dentes ou o inferno congele.

Amorim não falar em titulos ou ausência deles e nas respectivas consequências sem querer depois ver o óbvio: passarão mais vinte anos até ao próximo titulo se a arbitragem continuar a actuar de forma impune e reincidente desta forma com o Sporting. Se outra razão não lhe ocorrer defenda pelo menos os seus interesses, pelo curriculum e pelos prémios de jogo e titulos que lhe ficam pelo caminho. Hugo Viana não pode ter voz apenas nos sorteios das competições e Varandas não pode ficar a coçar na cabeça, sentado na tribuna. Porque este tipo de tratamento está apenas reservado a nós e não se vê com os nossos rivais

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2024

Sporting 1 - Young Boys 1: chocolate amargo


Quando terminou o jogo e a eliminatória com os suiços do Young Boys o sentimento de satisfação pela qualificação convivia conflituosamente com a sensação de desperdício de uma oportunidade rara de ter construído um resultado histórico ante um adversário que não só é campeão do seu país como havia acabado de sair da Liga dos Campeões. 

A forma como vulgarizamos uma equipa que é muito mais difícil que os resultados dos dois jogos leva a supor confirma o bom momento que esta equipa atravessa e o salto qualitativo que os números confirmam, especialmente a quantidade de golos marcados. E já agora o elevado número de oportunidades criadas e ontem desperdiçadas que, estimo, tenha sido uma forma de esconjurar o azar que ciclicamente pode afetar uma equipa. À semelhança por exemplo, do que aconteceu na Taça da Liga com o SC Braga. A acontecer que seja nestas competições, ficando reservado o campeonato para as performances goleadoras que temos assistido.

Duas notas de destaque relativas ao jogo de ontem:

  • O reduzido número de espectadores presentes em Alvalade deve fazer reflectir sobre a politica de preço dos bilhetes seguida para um jogo de interesse depreciado pelo óptimo resultado da primeira mão. 
  • O regresso de Diomande, como se não tivesse estado parado, impondo-se em todas as disputas de forma autoritária e esclarecida é uma excelente noticia.
Agora venha a Atalanta, um companheiro de viagem que voltamos a encontrar numa estação mais adiantada. Um adversário indesejado por ser difícil, como ficou demonstrado naquela primeira metade em Alvalade. Mas que não trás atrás de si nem o apelo às grandes enchentes nem a glória das eliminações históricas. Pior, cria a ideia de obrigação de passar a eliminatória, o que é um desgaste acrescido que pode representar um desvio de foco na luta pelo campeonato, o prémio mais apetecido.
 

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2024

Contas semestrais com valores inéditos


Noticia do ECO
sobre a apresentação de contas do segundo semestre

A Sporting SAD fechou as contas do primeiro semestre com uma faturação e com lucros semestrais recorde, que foram fortemente impactados pela subida de 49% do montante gerado com a venda de jogadores.

A SAD do Sporting fechou as contas do primeiro semestre com lucros de 58,3 milhões de euros, mais 22,7% que os resultados apresentados no ano passado no mesmo período (entre 1 de julho e 31 de dezembro).

“Para este valor muito contribuíram os resultados obtidos com a transação de jogadores e o alinhamento das iniciativas estratégicas e investimento, que estão a potenciar o crescimento das restantes linhas de receitas operacionais”, justifica a administração de Frederico Varandas num comunicado enviado para a CMVM.

Os resultados apresentados esta quarta-feira revelam que, só com a transação de passes de jogadores, a Sporting SAD faturou 122,8 milhões de euros nos primeiros seis meses do seu ano fiscal. Trata-se de um aumento de 48,8% face ao período homólogo e 69% dos 178,1 milhões de euros de volume de negócios. Há um ano, o montante contabilizado com as vendas de jogadores era inferior a 50% do volume de negócios.

Do lado da receita, os resultados apresentados mostram também uma subida de 3,9% de vendas de merchandising para 9,2 milhões de euros, “o maior de sempre da história da Sporting SAD”, lê-se no comunicado publicado na CMVM.

Contudo, o resultado operacional da SAD leonina sem a contabilização da transação de passes de jogadores alcançou um valor negativo de 14,5 milhões de euros, que foi potenciado, “sobretudo, pela redução muito significativa das receitas provenientes das provas UEFA”, justifica a administração da SAD, como resultado de o Sporting competir na UEFA Europa League em vez da UEFA Champions League.

É preciso recuar até dezembro de 2019 para se encontrar um resultado operacional da Sporting SAD sem transações de jogadores tão negativo. No entanto, o resultado operacional global da SAD fixou-se nos 51,8 milhões de euros, menos 4,4% face ao período homólogo.

Os números da SAD verde e branca mostram também uma subida homóloga de 36% do capital próprio para 67,2 milhões de euros no final do ano passado e ainda um aumento de 7,2% do passivo nos últimos seis meses para mais de 331 milhões de euros, que é “explicada, por um lado, pelo crescimento dos fornecedores, mas por outro, pela redução dos financiamentos e de outras rubricas da posição financeira da Sporting SAD”, refere o comunicado.

Neste ponto há a destacar a reestruturação de dívida efetuada pela Sporting SAD mesmo no final do primeiro semestre com a Segasta, que resultou na antecipação de receitas relativas aos direitos televisivos dos jogos de futebol a esta empresa (pertencente ao fundo Apollo), que adiantou aos leões 50 milhões de euros para que, posteriormente, a Sporting SAD adquire-se os cerca de 51 milhões de euros das VMOC que estavam na posse do Novobanco.

Com esta operação de titularização de créditos, a SAD leonina “alterou a sua exposição financeira para apenas a Sagasta, exceto locações financeiras” em cerca de sete milhões de euros, retirando das suas contas a dívida bancária e os VMOC até então detidos pelo Novobanco e pelo Millennium BCP.
A suportar também as contas do primeiro semestre da Sporting SAD esteve um aumento de 25,3% do ativo da empresa para os atuais 398,6 milhões de euros, por conta de uma “valorização do plantel de futebol masculino da Sporting SAD” e dos valores correntes e não correntes de clientes por via das vendas dos passes de jogadores.

Apesar dos números agora apresentados, que mostram um aumento do ativo quatro vezes acima do crescimento do passivo, o auditor contas da Sporting da SAD chama a atenção para o facto de na sequência de prejuízos incorridos nos últimos anos, o capital próprio da empresa no final do ano passado ser inferior a metade do capital social e o passivo corrente ser superior ao ativo corrente.

“Estas condições indicam que existe uma incerteza material que pode colocar dúvidas significativas sobre a capacidade da entidade [Sporting SAD] se manter em continuidade“, destaca a EY a terminar o relatório e contas do primeiro semestre da SAD leonina.

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024

Modalidades: revista da semana

autor: 8
Esta semana das modalidades começou com os leões do basquetebol a jogar na
quarta-feira, no Pavilhão João Rocha para receber o FC Porto em jogo da 4ª jornada
da Taça Hugo dos Santos tendo vencido por 81-71, com 51-36 ao intervalo ficando
garantido o acesso à fase seguinte desta competição. Foi um 1º quarto equilibrado
até aos 8-9, mas sete pontos leoninos seguidos colocaram o resultado em 15-9,
vantagem que se foi mantendo até aos 23-17 com que se atingiu o final do quarto. O
2º quarto começou com um 10-0 a nosso favor que pôs a vantagem leonina nos 16
pontos, mas duas recuperações dos visitantes com 2-8 e 2-5 obrigaram os leões a
nova aceleração que permitiu fechar o quarto com um parcial de 28-19 para chegar
ao intervalo com 15 pontos de vantagem. A 2ª parte começou francamente mal, de
parte a parte em que os primeiros pontos só foram conseguidos, e por parte dos
nortenhos, quando já estavam decorridos mais de quatro minutos de jogo. Mas se os
adversários ainda conseguiram marcar 23 pontos neste quarto, os nossos jogadores
apenas conseguiram obter 12, indo para os 10 minutos finais a ganhar apenas por 4
pontos (63-59). No quarto final os nossos adversários ainda reduziram para 1 ponto
aos 64-63, mas aí um 11-0 leonino pôs a diferença em 12 pontos que se foi
mantendo semelhante até aos 10 pontos finais, com um parcial neste quarto de 18-
12. Eddie Ekiyor com 29 pontos e 19 ressaltos foi o MVP deste desafio. Devido à
actividade da selecção nacional o próximo jogo dos leões do basquetebol apenas será
no sábado 2 de Março recebendo o Povoa no PJR, em jogo relativo à 16ª jornada da
Liga Betclic.

As leoas do basquetebol iniciaram este domingo a 2ª fase do seu campeonato
nacional e foram a Alenquer vencer o Alenquer Basket Clube por 95-39, com 49-14
ao intervalo. Madalena Costa com 16 pontos e Telma Fernandes com 15 foram as
melhores marcadoras leoninas neste jogo. O próximo jogo desta equipa será no
domingo 25, recebendo no PJR as algarvias do Ginásio Olhanense, jogo relativo à 2ª
jornada desta competição.

Na sexta-feira os leões do voleibol voltaram ao PJR para defrontar o VC Viana no jogo
da 9ª jornada, primeira da 2ª volta, desta fase da Liga UNA Seguros e obtiveram uma
clara vitória por 3-0. Foi um jogo relativamente calmo que começou com um primeiro
set que desde cedo demonstrou a superioridade leonina que de 5-6 passaram para
10-6, 15-8, 19-10, acabando nos 25-13 no final do set. O 2º set foi mais equilibrado
até aos 14-14, altura em que os leões fizeram uma sequência de cinco pontos
passando para 19-14, subindo depois para 23-15 terminando o set em 25-18. O 3º set
começou com o domínio dos leões com um 6-0, passando para 12-6, 20-11
terminando o set, e o desafio, com 25-14. Jan Galabov com 15 pontos foi o nosso
melhor marcador, bem secundado por Kevin Kobrine, Kelton Tavares e Lucas
Vanberkel com cada um a anotar 10 pontos.

No domingo a nossa equipa masculina de voleibol voltou a Espinho, desta vez para
defrontar a Académica local em jogo dos quartos-de-final da Taça de Portugal
regressando com a vitória por 3-0. Foi um jogo interessante, se bem que os leões
tenham vencido os três sets, com uma excelente réplica dos nossos adversários. No
1º set começaram bem os visitados estando a vencer por 3-6, altura em que os leões
arrancaram com 10 pontos seguidos passando o marcador para 13-6. Os espinhenses
conseguiram aproximar para 16-13, mas a nossa equipa teve sempre o resultado
controlado passando para 20-15 e 22-17 terminando o set com 25-21. No 2º set novamente bom começo dos locais que chegaram aos 4-8, com a nossa equipa a
recuperar até conseguir empatar aos 14 pontos e seguindo-se empates aos 15 e aos
16, altura em que os espinhenses conseguem fazer 16-18, os leões responderam para
19-18, acontecendo empates até aos 22-23, quando os nossos jogadores com 3
pontos seguidos fecham o set a 25-23. O 3º set foi o mais equilibrado de todos com
sucessivos empates até aos 20 pontos altura em que os leões conseguiram 23-20,
sendo ponto cá-ponto lá até aos 25-22 finais do set. Wagner Silva com 15 pontos foi
o principal apontador da nossa equipa, bem acompanhado por Martin Licek com 13 e
o habitual Jan Galabov com 12. Com esta vitória ficou a equipa apurada para a Final
Four da Taça de Portugal. O próximo jogo desta equipa será no sábado 24 no PJR na
recepção ao Vitória de Guimarães em jogo da 10ª jornada desta fase da Liga UNA
Seguros.

Também as leoas do voleibol tiveram jornada dupla neste fim-de-semana. No sábado
foram à Vila das Aves, para em jogo dos quartos-de-final da Taça de Portugal,
defrontar a Associação Avense 78, tendo vencido por 3-0 com os parciais de 25-12,
25-14 e 28-26, ficando assim apuradas para a Final Four da competição. Liza Kastrup
com 15 pontos foi a melhor marcadora da nossa equipa.
No domingo as leoas do voleibol receberam o SC Braga, em jogo respeitante à 9ª
jornada da Liga Solverde, tendo novamente vencido por 3-0, com os parciais de 25-
16, 25-19 e 25-19. Jady Gerotto com 12 pontos foi a leoa que mais pontos obteve
neste jogo. As leoas do voleibol voltam a jogar no domingo 25 no PJR para receberem
o Fiães em jogo da 10ª jornada da Liga Solverde.

Os leões do futsal jogaram no sábado no PJR, onde receberam o Benfica em jogo
relativo à 15ª jornada da Liga Placard, ganhando com uma brilhante exibição por 7-3,
com 2-1 ao intervalo. Com uma excelente entrada em jogo a nossa equipa foi
controlando o desafio desde o início e logo no primeiro minuto obrigou o guarda-
redes adversário a aplicar-se para evitar o golo, e com cerca de minuto e meio jogado
Pauleta num excelente remate, com o guarda-redes batido, acertou no poste. Mas
apesar do massacre que o guardião visitante vinha sofrendo, foram os adversários
que aproveitaram um ressalto de bola para conseguirem obter um golo, com sete
minutos de jogo. Mas rapidamente os leões reagiram e menos de um minuto depois
Pauleta, empatou o desafio ao aproveitar uma defesa incompleta do guarda-redes
adversário após um forte remate de Zicky. Ainda na 1ª parte, numa jogada estudada
na marcação de um livre cobrado por Merlim, Zicky pôs o Sporting a ganhar por 2-1,
resultado com que se chegou ao intervalo. A 2ª parte começou disputadíssima e com
três minutos jogados são obtidos 5 (cinco!) golos num minuto e 11 segundos: com 2
minutos e 56 jogados Tomás Paçó faz o 3-1 a passe de Zicky, com 3 minutos e 24
segundos os visitantes fazem 3-2, com 3 minutos e 40 Merlim faz o 4-2, para os
forasteiros reduzirem 10 segundos depois e com 4 minutos e 7 segundos jogados
Zicky, com um excelente remate em rotação, pôs o resultado em 5-3. O jogo
abrandou a partir desta altura mas com pouco mais de 8 minutos de jogo Tatinho faz,
dentro da área rodeado de benfiquistas, o 6-3, e estando o Benfica a jogar com
guarda-redes avançado menos de um minuto depois Tomás Paçó cortou um passe
encarnado e aproveitou a baliza deserta para fazer o 7-3 que seria o resultado final.
Resumindo foi um jogo em que os leões foram nitidamente superiores ao oponente.
Mais um pormenor: a falta de categoria do treinador do Benfica. Perdendo por um
ou por muitos tem sempre desculpas parvas e tontas para justificar a derrota. A
entrevista dele nos pós-jogo foi nojenta. Foram desculpas e mais desculpas,

justificações e mais justificações, sem nunca conseguir reconhecer a superioridade
dos leões. O próximo jogo da nossa equipa será no sábado 24 no PJR na recepção à
Quinta dos Lombos no jogo da 16ª jornada da Liga Placard.
As leoas do futsal receberam no PJR no sábado o Nun’Álvares em jogo da 19ª jornada
da Liga Placard, tendo saído derrotadas por 2-7, com 0-5 ao intervalo. Os golos
leoninos foram obtidos por Ana Alves e Luana. O próximo jogo das leoas do futsal
será apenas no sábado 2 de Março para se deslocarem ao Feijó, em jogo relativo à
20ª jornada da Liga Placard.

Os leões do hóquei foram no sábado até São João da Madeira para defrontar a
Sanjoanense em jogo dos oitavos de final da Taça de Portugal, regressando com uma
vitória por 3-1, com 2-1 ao intervalo. Foi um jogo mais difícil do que seria de prever
atendendo a que a equipa da casa é da 2ª divisão, apesar de ser o primeiro da Zona
Norte. A meio da 1ª parte conseguiram os leões avançar no marcador, primeiro por
Alessandro Verona e depois por Henrique Magalhães, pondo o marcador em 2-0,
mas os locais ainda conseguiram reduzir para chegar ao intervalo a perder apenas
por um golo. Na 2ª parte continuou o jogo muito equilibrado mas sem oportunidades
de golo, inclusive com vários livres directos defendidos pelos guarda-redes, acabando
João Souto por conseguir o seu golo que fez o resultado final. Voltam os nossos
hoquistas no sábado 24 ao PJR para receberem o Porto para o jogo da 18ª jornada do
Campeonato Placard.

No sábado os leões do andebol foram até à Povoa de Varzim, defrontar o Povoa AC
para a 18ª jornada do Campeonato Placard, e venceram por 32-28, com 17-13 ao
intervalo. Perante um adversário tradicionalmente difícil no seu reduto, foi um início
de jogo equilibrado até aos 11, altura em que os leões conseguiram uma vantagem
de quatro golos que se foi mantendo até ao intervalo. A 2ª parte foi mais equilibrada,
com o Sporting sempre em vantagem por 3 ou 4 golos, que se foi mantendo até ao
resultado final. João Gomes foi o melhor marcador da equipa, com 5 golos, equipa
que parecia já ter o encontro internacional de terça-feira na cabeça, não produzindo
uma exibição condizente com a sua categoria.

Voltaram os leões do andebol a jogar na terça-feira deslocando-se a Berlim para
defrontarem o Füchse Berlin na 2ª jornada desta nova fase da EHF European League,
regressando com uma vitória por 32-31, estando a perder ao intervalo por 13-19. Foi
uma extraordinária vitória em casa de uma das melhores equipas da Europa. Foi um
jogo em que a equipa começou bem, com sucessivos empates até aos 5-5, mas
depois alguns remates falhados fizeram os alemães saltarem para 7-12, recuperando
de seguida os leões o equilíbrio no jogo, mas sem conseguirem a aproximação no
marcador até ao intervalo. A equipa foi extraordinária no arranque da 2ª parte.
Começou com um 6-1 pondo o resultado em 19-20, conseguindo o empate aos 21.
Os visitados ainda reagiram e estiveram com dois golos na frente aos 23 e 24, mas os
leões com 4 golos seguidos passaram dois para a frente, mas seguiram-se novos
empates aos 26, 27, 28 e 29. Conseguiram os nossos jogadores fazerem 31- 29 a
cerca de dois minutos do fim, mas os alemães conseguiram empatar a 40 segundos
do final. Ricardo Costa pediu um time out preparando o que seria o último ataque
leonino que Martim Costa concretizou a 9 segundos do fim. De imediato o treinador
alemão também pediu um time out para nos segundos finais atacar com sete e
tentar o empate. Mas a nossa equipa conseguiu travar o ataque adversário, se bem
que em falta, mas, com o tempo de jogo esgotado, a marcação do livre de 9 metros teve de ser directa à baliza e aí tinha a barreira dos nossos seis jogadores de campo,
e, claro, não chegou à baliza, fazendo toda a comitiva leonina saltar de alegria.
Temos de realçar neste desafio as grandes exibições de Martim Costa com 12 golos e
de Leo Maciel com algumas defesas impossíveis, não desvalorizando todo o esforço
dos restantes elementos da equipa. Com esta vitória a nossa equipa subiu ao 1º lugar
do nosso grupo, que se conseguirmos manter dará o acesso directo à próxima fase da
EHF European League. Volta a jogar esta equipa no sábado 24, indo ao norte jogar
com o Gaia em jogo da 19ª jornada desta fase do Campeonato Placard, recebendo na
terça-feira 27 no PJR o Füchse Berlin na 3ª jornada desta fase da EHF European
League.

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2024

Moreirense 0 - Sporting 2: Entrada de Leão


Uma entrada de Leão arrasadora resolveu de forma simples um jogo que tinha tudo para ser complicado. Comprimindo como se de um colete de forças se tratasse, o Sporting não permitiu que o Moreirense respirasse. Ajudou muito, claro está, que o marcador fosse rapidamente inaugurado, ainda sem qualquer ascendência de qualquer das equipas. Exibindo confiança e saúde, era o melhor que podia ter acontecido aos comandados de Amorim. 

Na segunda parte o colete de forças manteve-se mas já um pouco mais solto e na frente de ataque a ligação das jogadas iam-se perdendo ao definir mal os últimos toques, em particular no último terço. Mas o jogo manteve-se quase sempre controlado e Adan não chegou ser chamado a intervir em dificuldade.

Destaque para a exibição portentosa de Hjulmand, que parece conseguir estar em todo o lado ao mesmo tempo. Foi muito bem secundado por Morita e Trincão, este sobretudo no primeiro tempo, enquanto Pote voltou a marcar, construindo com números muito sólidos uma história de classe no Sporting


✅ 23 golos e 3 assistências em 20/21
✅ 15 golos e 11 assistências em 21/22
✅ 20 golos e 13 assistências em 22/23
✅ 13 golos e 12 assistências em 23/24

domingo, 18 de fevereiro de 2024

Um suplemento de risco para os adeptos


Pela segunda vez esta época houve aquilo que comummente é designado de intervenção musculada por parte da PSP em Alvalade. A primeira ocorreu no dia 19 de de dezembro[LINK], a segunda agora no último derby de futsal. Esta é uma forma eufemistica de afirmar que mais uma vez em Alvalade e com os adeptos do Sporting houve o uso de uma violência excessiva sem nada que o justificasse, varrendo à sua frente tudo o que mexia, mulheres e crianças e até ainda dentro do pavilhão.

É muito frequente falar em violência no desporto, imputando a responsabilidade ao comportamento dos adeptos e às claques em particular, o que é indesmentível. Mas a larga maioria dos adeptos que acorrem aos estádios fazem-no de forma ordeira e com o objectivo de assistir a um bom espectáculo e à vitória da sua equipa, claro está.

Mas nunca se fala na responsabilidade da policia. Com os meios tecnológicos ao seu dispor, a policia tem hoje a possibilidade não só de prevenir os eventos violentos, E quando estes ocorrem, nomeadamente dentro dos recintos desportivos, perceber as suas origens e os seus autores, isolando-os dos restantes adeptos e actuando directamente sobre eles. Infelizmente e de forma quase invariável as forças policiais optam por varrer à bastonada tudo o que mexe, em desfavor de uma actuação preventiva ou até didática. E sempre de forma indiscriminada, cega e com raiva até.

Lamentavelmente estes episódios acontecem de forma quase clandestina, quase nunca devidamente destacados e com total desresponsabilização de quem os desencadeia. Quando alguém se insurge e exige o apuramento de responsabilidade dos agentes da ordem esbarra-se num muro de opacidade, silêncio cúmplice e na infindável burocracia que, uma vez ultrapassada, vê as decisões serem proteladas até ao esquecimento.

 A generalização desta actuação deveria merecer a reprovação generalizada. Actualmente a forma como são tratados os adeptos, sobretudo quando se deslocam aos jogos que os seus clubes disputam fora do seu reduto remetem para o tratamento que é dispensado aos animais quando há necessidade de os deslocar em massa. Mas até para estes existem hoje regras de bem estar que, quando não respeitadas, costumam merecer ampla reprovação e repercussão social. Infelizmente no desporto e no futebol em particular o que se assiste é um silêncio, descurando o cuidado que deveria haver com os adeptos, que são quem alimenta toda a indústria.

Infelizmente também, o Sporting tem escolhido o silêncio sobre estes episódios, ainda por cima tão frequentes entre nós e raríssimos nos nossos rivais. O Sporting tem escolhido olhar para o lado, o que parece ser entendido pelos agentes das forças policiais como uma carta branca e sentido dessa forma pelos adeptos. Estes viram-se já forçados a agir individualmente porque do lado dos órgãos sociais, e perante agressões policiais que obrigaram a assistência hospitalar, apenas um longo manto de silêncio.

Este alheamento é um descuido que, no curto ou médio prazo, pode não ter grande significado. Mas com a reincidência da violência acabará por afastar adeptos que têm hoje em dia à sua disposição uma multitude de eventos para ocupar as horas de lazer sem porém em risco a sua integridade física. O efeito multiplicador dos abandonos num clube que faz gáudio do passar de geração em geração o seu amor e fidelidade deveria merecer outro cuidado. Se não fizer pelas pessoas pelo menos que o faça pela manutenção do negócio.

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2024

Young Boys 1 - Sporting 3: máquina demasiado afinada para jovens rapazes

O Sporting fez uma das exibições mais sólidas e categorizadas em competições europeias dos últimos tempos, de tal forma que deixou a pairar a dúvida sobre a qualidade do adversário. Sendo legitima, parece no entanto que foi a equipa do Sporting uma máquina demasiado afinada para estes rapazes suíços. E estivesse a máquina melhor regulada, à imagem de um relógio suíço, e o número de golos marcados na baliza dos anfitriões teria sido bem mais gordo, tantas foram as transições e jogadas em organização ofensiva com potencial de golo que só não aconteceu porque o ultimo passe falhou. E foram muitas esas ocasiões.

A entrada foi mais uma vez personalizada e revelou uma equipa suíça surpreendida pela forma como era atraída para, de forma rápida, ver a bola procurar Gyokers, que podia ter marcado praticamente na sequencia do pontapé inicial. Mas aos poucos o Sporting foi perdendo algum controlo que vinha exercendo sobre o adversário, que dessa forma foi desmentido a ideia de adversário fácil. Mas é precisamente quando o jogo parecia estar a mudar de mãos que um golo na própria baliza acabaria por desempatar o marcador. O penalty sobre o Edwards haveria de ampliar a vantagem, rapidamente reduzida na sequência de menor clarividência na forma de defender uma incursão suíça. O intervalo chegou com um 1-2.

A ida aos balneários foi benfazeja pois, pouco depois do regresso, o guarda-redes do Young Boys foi obrigado a ir ao fundo da baliza buscar o terceiro golo, resultante de um cabeceamento exemplar de Inácio. A extrema defesa leonina que, por ausências forçadas do Capitão Coates, Diomande e St. Juste parecia poder ser a areia na engrenagem exibia qualidade a defender mas também a construir. Aqui particular destaque para a poderosa exibição do renascido Quaresma, em clara viagem de retorno ao futuro que muitos lhe auguravam. Uma verdadeira delicia assistir à confirmação do seu talento.

Gyokeres foi um verdadeiro pesadelo para os centrais suíços, que foram retribuindo o favor com entradas consecutivas ao homem, esquecendo muitas vezes que existia uma bola para jogar. Rúben Amorim vendo o resultado mais ou menos consolidado preferiu fazê-lo tomar banho mais cedo. Mais do que para descansar  fê-lo talvez para precaver que qualquer reincidência nas entradas duras enviasse para o estaleiro aquele que é neste momento o navio almirante do futebol Sportinguista. No campo e nas bancadas.

O apuramento para a fase seguinte da Liga Europa parece estar já no bolso, desde que o jogo da segunda-mão a realizar em Alvalade seja encarada como devem ser todos os jogos por nós disputados: para ganhar! Ainda por cima frente aos nossos adeptos que, na Suiça, envergaram com brio a camisola do décimo segundo jogador.

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2024

Modalidades: revista da semana


Autor:8

Esta semana das modalidades começou com os leões do basquetebol a jogar na quarta-feira, no Pavilhão João Rocha para receber o Legia de Varsóvia em jogo da 6ª e última jornada desta fase da FIBA Europe Cup, sendo necessário uma vitória por mais de nove pontos para puderem seguir para a próxima fase mas acabaram derrotados por 86-99, com 45-36 ao intervalo. A nossa equipa começou muito bem atingindo o final do 1º quarto a vencer por 30-19. O 2º quarto iniciou-se com uma recuperação dos polacos que conseguiram chegar a quatro pontos de distância aos 32-28, mas os leões reagiram e chegaram a ter 16 pontos de vantagem aos 48-32, mas nova reacção polaca fez que a diferença no marcador ao intervalo se limitasse a nove pontos, com o parcial deste quarto a ser de 23-25. Nos 3º e 4º quartos os leões
ressentiram-se da actuação dos árbitros que vinham desde o início do jogo a aplicar um critério algo duvidoso ao nível da isenção, castigando, muitas vezes incorrectamente, os três homens mais altos da nossa equipa, obrigando Pedro Nuno a ter de utilizar jogadores menos potentes ao nível do ressalto, acabando por serem excluídos com cinco faltas pessoais os três extremos-postes Eddie Ekiyor, Marvin Clark e o estreante Temidayo Yussuf, além de Diogo Ventura, num total de 34 faltas contra as 22 assinaladas aos polacos. Assim não puderam os leões fazer o seu jogo habitual tendo os polacos passado para a frente e chegado ao final do 3º quarto a vencer por 72-75, com um parcial de 19-31, aumentando ainda a diferença no marcador com um 14-24 no ultimo quarto. Ron Curry e Marcus Lovett ambos com 15 pontos foram os nossos melhores marcadores neste jogo, terminando assim a participação leonina na FIBA Europe Cup desta época.

No sábado foram os leões do basquetebol até Angra do Heroísmo para defrontarem o Lusitânia em jogo da 15ª jornada da Liga Betclic, mas devido às más condições do piso do pavilhão causadas pela humidade, o jogo foi interrompido aos primeiros segundos do 3º quarto, não havendo ainda data anunciada para a conclusão do encontro. O resultado que ficou era o que se verificava ao intervalo de 45-36. O 1º quarto tinha sido muito equilibrado, com varias alternâncias no comando do marcador terminando com 22-21 a nosso favor. O 2º quarto foi equilibrado até aos 29-27 mas depois os leões abriram para os 9 pontos que se verificavam ao intervalo, com um parcial do quarto de 23-15. Marcus Lovett com 11 pontos era o nosso melhor marcador quando o jogo foi interrompido. O próximo jogo dos leões do basquetebol será na quarta-feira 14 no PJR para receber o FC Porto em jogo da 4ª jornada da Taça Hugo dos Santos.

Os leões do hóquei foram na quinta-feira ao Pavilhão da Luz, defrontar o Benfica na 5ª jornada da WSE Champions League, vindo derrotados por 1-3, com 1-1 ao intervalo. Foi um jogo equilibrado com oportunidades para ambos os lados tendo João Souto aberto o marcador aos 19 minutos de jogo na transformação de um livre directo. Imediatamente o treinador dos encarnados pediu um time out e logo de seguida os visitados conseguiram o seu primeiro golo, resultado com que se chegou ao intervalo. A 2ª parte continuou como a 1ª, com equilíbrio mas com o guarda-redes adversário a defender tudo, e a meio desta parte os visitados conseguiram o 1-2, continuando os leões a responderem e os encarnados graças a dois penaltis, porque Girão defendeu o primeiro, conseguiram o 1-3, com que terminou o desafio. Com este resultado o Benfica já garantiu o apuramento para a próxima fase desta prova, estando o Sporting em 2º lugar que deverá ser garantido quando a 29 deste mês receber o Reus, que já não tem hipóteses de apuramento, indo o nosso rival até a Catalunha para defrontar o Calafell, que só se poderá apurar se vencer os encarnadose o Reus triunfar no PJR.

Voltaram três dias depois os nossos hoquistas ao Pavilhão da Luz para o jogo da 17ª jornada do Campeonato Placard, e foram novamente derrotados desta vez por 1-6, com 0-5 ao intervalo. Foi um jogo totalmente decidido pela dupla de arbitragem que só na 1ª parte conseguiu mostrar quatro cartões azuis, com os respectivos livres directos, aos nossos jogadores, de onde se percebe o 0-5 ao intervalo. Foi um jogo em que tudo correu mal, começando ainda antes do início do jogo. Ferran Font  nãoalinhou devido a lesão e Ângelo Girão e João Souto alinharam em deficientes condições físicas devido a gastroenterites, tido inclusive Girão de se deslocar ao hospital após o jogo. Com esta derrota a nossa equipa perdeu a liderança conjunta com a Oliveirense, ficando agora a três pontos do líder e apenas com um ponto de avanço sobre o Porto e oito sobre o Benfica, actualmente quarto classificado. Opróximo jogo dos leões do hóquei será em São João da Madeira no sábado 17 em jogo dos oitavos de final da Taça de Portugal.

Os leões do voleibol foram no sábado ao Pavilhão da Luz para defrontar o Benfica em jogo da 7ª jornada desta fase da Liga UNA Seguros tendo saído derrotados por 2-3, depois de entrarem a vencer os dois primeiros sets. Foi um jogo extremamente equilibrado em que em dois sets foi necessário ir às vantagens, outro também mesmo terminando em 25 ficou resolvido apenas por dois pontos e outro em três pontos. Os resultados dos sets foram 29-27 e 25-22 nos 1º e 2º sets vencidos pelos leões, 26-28 e 23-25 nos 3º e 4º, vencidos pelos visitados, sendo o resultado da negra onde se manifestou a maior diferença verificada em toda a partida de 8-15. Neste set o Sporting ainda conseguiu estar na frente por 2-1, mas aí os adversários passaram para 2-6, 3-10 e 5-14, os leões ainda evitaram por três vezes o set-points mas mais não conseguiram. Jan Galabov com 24 pontos, Wagner Silva com 16 e Martin Licek com 14 foram os principais anotadores da nossa equipa.

No domingo foram os leões do voleibol até Matosinhos para jogarem com o Leixões o jogo da 8ª jornada desta fase da Liga UNA Seguros, regressando com uma vitória por 3-1 com os parciais de 25-20, 19-25, 25-21 e 25-23. Foi um jogo equilibrado mas normalmente com a nossa equipa por cima. O 1º set foi empatado até aos 6 pontos, quando os leões fizeram 9-6 e mais ponto menos ponto foram sempre na frente até ao final do set. No 2º set a nossa equipa foi na frente até aos 8-7, mas os leixonenses saltaram para 8-11, 11-16 e 14-23 e venceram com alguma facilidade o set. O 3º set foi equilibrado até aos 6-6, altura em que os leões passaram para 9-6, seguindo para 15-11 e 20-14 e terminando o set com quatro pontos de avanço. O 4º set como os anteriores foi equilibrado até aos 8-7, altura em que a nossa equipa saltou para 16- 12, gerindo a vantagem para terminar vencendo o set e o encontro. Foi um jogo em que os pontos foram bem divididos pelos leões sendo Lucas Vanberkel com 14 pontos o melhor, bem secundado por Jan Galabov com 13 e Kevin Kobrine, Vinicius Lersch e Kelton Tavares todos com 12 pontos. O próximo jogo desta equipa será no sábado 17 no PJR para receberem o VC Viana em jogo da 9ª jornada, primeira da 2ª volta, desta fase da Liga UNA Seguros.

As leoas do voleibol tiveram jornada dupla este fim-de-semana recebendo no PJR no sábado o Leixões que venceram por 3-1, com os parciais de 22-25, 25-18, 25-12 e 25-18. No domingo receberam o Porto e não conseguiram evitar a derrota por 1-3, com os parciais de 25-21, 21-25, 18-25 e 21-25. Neste jogo no ultimo parcial quando uma bola que as visitantes não conseguiram devolver para o nosso campo e atiraram contra a rede, esta bateu nas mãos de uma jogadora leonina, considerando os árbitros, erradamente e só depois de um “choradinho” do técnico portista, falta da nossa jogadora passando o resultado que deveria ser de 21-19 para 20-20, além da desorientação que provocaram nas leoas.  Volta a jogar esta equipa no sábado 18, no PJR, recebendo o SC Braga em jogo da 9ª jornada desta fase da Liga Solverde. 

No domingo foi a nossa equipa de futsal até Vila do Conde para disputar com o Caxinas o jogo relativo à 14ª jornada da Liga Placard tendo vencido por 4-1, com 1-0 ao intervalo. Foi um jogo em que os guarda-redes se impuseram aos atacantes, tendo o Sporting conseguido o seu primeiro golo, e único da 1ª parte, aos 6 minutos de jogo, através de um auto golo de um jogador da equipa da casa. Logo aos 2 minutos da 2ª parte os caxineiros conseguiram o empate, mas no minuto seguinte Pany Varela repôs a vantagem leonina, resultado que se manteve até ao último minuto de jogo quando Hugo Neves conseguiu, na transformação de um penalti, fazer o 3-1, tendo depois ainda feito o 4-1 num lance de bola corrida. Foi um jogo complicado, como se previa, mas em que conseguiu uma vitória importante, até porque opróximo jogo dos leões será no sábado 17 no PJR, onde receberemos o Benfica em jogo relativo à 15ª jornada da Liga Placard.

As leoas do futsal foram no sábado até à Povoa de Santa Iria para defrontarem o Povoense, em jogo da 18ª jornada da Liga Placard, tendo regressado com uma vitória por 6-1, com 3-1 ao intervalo, com golos de Ana Alves, que bisou, e Érica Ferreira, Kika, Beatriz Santos e Mariana Rodrigues cada uma com o seu. O próximo jogo desta equipa será no sábado 17 para receber o Nun’Alvares, em jogo relativo à 19ª jornada da Liga Placard.

No sábado os leões do andebol foram até ao Pavilhão Acácio Rosa, defrontar o Belenenses para a 17ª jornada do Campeonato Placard, e venceram por 37-23, com 19-13 ao intervalo. Foi um jogo equilibrado até aos 10 minutos quando os visitados ainda comandavam por 5-6, altura em que os leões dispararam para atingirem o intervalo já com seis golos de vantagem. Na 2ª parte a vantagem foi aumentando graças a um parcial de 18-10 neste período, com a equipa já rodando todos os seus elementos prevenindo o jogo internacional de terça-feira. Os manos Costa, Kiko com 8 golos e Martim com 6 foram os melhores marcadores leoninos.

Voltaram os leões do andebol ao PJR na terça-feira para na 1ª jornada desta nova fase da EHF European League receberem o Dínamo de Bucareste, tendo vencido por 35-33, com 17-18 ao intervalo. Perante uma equipa poderosíssima fisicamente, quer em peso quer na altura dos seus jogadores, foi excelente o comportamento dos nossos leões. Foi um jogo sempre disputado taco-a-taco, onde apenas quando os visitantes passaram de 13-12 para 13-15 a diferença no marcador atingiu os dois golos, mas até ao intervalo os nossos jogadores conseguiram reduzir para um golo. Começaram menos bem os leões a 2ª parte, consentindo que os romenos alargassem para três golos o seu avanço com 17-20 e 18-21, mas foram recuperando passando a diferença para dois golos - um golo, até que aos 49 minutos passaram de 26-28 para 29-28 e depois para 31-29, ficando o “dois golos – um golo” a nosso favor sendo assim que terminou o jogo. Grande exibição dos leões do andebol, que com grande controlo emocional fizeram valer as suas capacidades técnicas para bater estes gigantes romenos. Orri Porkelsson com 9 golos e Martim Costa com 8 foram os melhores marcadores leoninos, mas não podemos deixar de salientar os guarda-redes leoninos porque quer André Kristensen quer Leo Maciel fizeram algumas defesas “impossíveis”, que nos permitiram não deixar os romenos criarem maiores avanços. 

Volta a jogar esta equipa no sábado 17, no PJR, recebendo o Póvoa em jogo da 18ª jornada desta fase do Campeonato Placard, deslocando-se de seguida a Berlim para na terça-feira 20 defrontarem o Füchse Berlin na 2ª jornada desta nova fase da EHF European League.

domingo, 11 de fevereiro de 2024

Sporting 5 - SC Braga 0: Uma mão cheia juros


É quase impossível, após a goleada aplicada hoje ao SCBraga, não recordar o jogo que nos custou ficar pelo caminho e não chegar à final da Taça da Liga. Não há jogos iguais, mesmo entre os mesmos adversários, mas o nosso bom momento e a diferença que nos separa actualmente foi desta vez materializada no marcador. Devolvemos com juros a derrota. mas não deixou de ser uma derrota amarga.

O jogo pode ser dividido em três momentos:

  • Uma primeira parte quase imaculada e para isso contribuiu um inicio de jogo personalizado, pressionando de forma caprichosa e eficaz o adversário, impedindo-o de sair de forma organizada. Tão bem o fizemos que a primeira metade do jogo haveria de chegar ao fim sem que um único remate visasse a nossa baliza. Do ponto de vista do ataque o Sporting foi sempre acutilante e também ajudou, é bom dizer, o facto de termos logrado desempatar o nulo inicial num momento precoce do jogo, o que ajudou transmitir a confiança indispensável para executar bem.
  • O inicio da segunda parte trouxe um adversário com vontade de obter um golo que o fizesse regressar ao jogo. O Sporting deixou de conseguir sair na pressão, o campo parecia ter aumentado exponencialmente, tal como o número de adversários. À semelhança de outras ocasiões, a equipa parecia não saber jogar em contenção, com as linhas mais descidas, esperando atrás o adversário. Mais uma vez, também, o golo poderia ter surgido de uma bola que sobrevoa toda a defesa e a cabeçada de Djaló só não deu golo porque Adan estava lá. Logo de seguida foi o pé a fazer a bola passar muito perto do poste, quando o golo parecia inevitável.
  • Quando parecia que íamos ter a resposta do adversário à nossa primeira parte o golo, do inevitável Gyokeres, em assistência primorosa de Trincão, punha fim a qualquer veleidade do adversário. Daí até ao final restava saber o número de golos que o Sporting alcançaria.

Tratando-se de uma boa exibição colectiva na maior parte do tempo, há destaques individuais inevitáveis:

  • Quaresma merece toda a sorte que possa ter pela forma aplicada com que aproveitou a oportunidade que lhe foi dada. O excelente golo hoje alcançado premeia a exibição e a própria jogada.
  • Trincão está na mesma linha. Não desistiu dele Amorim e Trincão está a dar razão ao seu treinador. A confiança que faltava, que parecia até que a bola fugia dele, está a subir e por isso agora a bola parece agora que o procura. Estamos a ganhar um jogador que pode ter um papel muito importante a desempenhar, porque é dos marca golos mas também assiste.
Mantivemos a liderança de forma categorizada, parecendo prolongar o bom momento que vivemos. Nada a dizer da arbitragem.

 

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2024

U. Leiria 0 - Sporting 3: mais um bis nas meias suecas


O Sporting está nas meias-finais da Taça de Portugal e, mais uma vez, o papel de Gyokeres acaba por ser determinante. Aconteça o que acontecer o fenómeno sueco é marca desta época, contagiando tudo e todos, ao ponto de o seu gesto após o golo ser imitado por atletas de outras modalidades e até por adversários. A ilustração deste artigo é a prova, como elevada dose de ternura, da marca que o sueco já alcançou.

O jogo disputou-se ainda sob influência do cancelamento do jogo de Famalicão. Muito também por mérito de uma União de Leiria bem organizada remetida a linhas baixas, o Sporting encontrou algumas dificuldades para impor o ritmo que mais lhe convinha para visar com êxito a baliza do veterano e inspirado Kieszec. Por isso foi preciso um pouco mais de meia hora para desencravar o marcador, pelo inevitável goleador sueco. Esta equipa de Amorim é letal quando lhe dão espaços e, com o golo inaugural, sabia-se que a possibilidade de eles surgirem seria maior. Foi assim que, numa rápida transição de compêndio, chegaria ao segundo golo, em mais uma assistência de Gyokeres, para concretização de Pote.

Na segunda parte a U. Leiria subiria um pouco as suas linhas, numa espinhosa missão de tentar reequilibrar a partida. O Sporting sem grande pressa ia controlando por um lado e tentando aproveitar sempre que podia, mas sem forçar o ritmo. O terceiro golo de Gyokeres arrumou a discussão, se é que ela chegou a suceder.

Três notas especiais 

para o golo de cabeça Gyokeres, que inaugura o marcador. Do que mostrou até agora, esta "funcionalidade" parecia um ser um dos seus recursos a melhorar. A execução soberba, quer na elevação quer na rotação do tronco para um remate indefensável pode significar que vem sendo trabalhado, fazendo prever uma versão ainda mais letal.

A exibição tão discreta como eficaz de Hjulmand não pode passar sem destaque. Sempre no sitio certo, recebe sempre de forma a tê-la jogável, ocupa os espaços de forma exemplar.

É inevitável não falar no VAR, Hugo Miguel. Está de facto com "azar" ao Sporting. O será azia?


quarta-feira, 7 de fevereiro de 2024

Modalidades: revista da semana

autor:8

Esta semana das modalidades começou com os leões do basquetebol a jogar na quarta-feira, indo até Istambul para defrontarem o Bahcesehir, em jogo da 5ª jornada desta fase da FIBA Europe Cup, voltando derrotados por 87-99, com 38-56 ao intervalo. Perante uma equipa potencialmente muito mais forte, e num grande e apaixonado ambiente, os leões começaram muito bem mas os turcos entraram com quatro triplos seguidos pondo-se a ganhar por 6-12. Os leões foram reagindo tendo conseguido passar para a frente aos 15-14, reacção também baseada em dois triplos (Diogo Ventura e Mike Moore), mas aí os locais responderam com um 0-7, e nessa altura mais uma vez graças a mais dois triplos de Moore, os leões conseguiram chegar ao fim do quarto a perder por 20-25. O 2º quarto foi de grande domínio dos nossos adversários que rapidamente atingiram 23-42, 33-55 terminando o quarto com um parcial de 18-31. Esta grande diferença neste quarto foi a consequência da percentagem de lançamentos convertidos. Enquanto os turcos conseguiram seis triplos, os nossos jogadores apenas conseguiram um, por Marcus Lovett, e que foram os nossos últimos pontos do quarto. O 3º quarto foi o inverso do anterior. Com dois parciais de 11-0, os leões conseguiram recuperar para 65-70, dando um parcial neste quarto de 27-14. No 4º quarto os leões começaram a reduzir até um ponto (72-73), mas ai os visitados abriram para dez pontos (72-82 e 83-93) vantagem que se foi mantendo semelhante até ao final, resumindo-se o quarto em 22-29. Foi um jogo em que a nossa equipa se portou muito bem ao falarmos de atitude, mas a derrota
aparece desenhada pelas percentagens de lançamentos (48%-57%) muito especialmente de 3 pontos (34,5%-50,0%) e pelo número de ressaltos conseguidos pelas equipas (24-35). Eddie Ekiyor com 23 pontos e Mike Moore com 21 foram os melhores marcadores leoninos neste desafio.

Voltaram os leões do basquetebol a jogar no domingo recebendo no Pavilhão João Rocha o Vitória de Guimarães, no jogo da 14ª jornada da Liga Betclic tendo vencido por 98-68, com 49-36 ao intervalo. Começaram bem os leões que rapidamente atingiram 16-4, mas pararam aos 16 recuperando os vimaranenses para 16-12. Aí os leões tiveram novo bom período distanciando-se para os 26-12. Mas novamente os minhotos reagiram para chegarem ao fim do período a perder apenas por seis pontos (28-22). No início do 2º quarto voltaram melhor os visitantes que chegaram a um ponto de distância (37-36), mas novo arranque leonino fez atingir o intervalo com 13 pontos de vantagem. No 3º quarto continuou o domínio dos nossos jogadores que com um parcial de 23-13, colocaram a vantagem em 23 pontos (72-49). O 4º quarto foi a continuação dos quartos anteriores, com os leões a aumentarem a vantagem e com os visitantes a darem a réplica possível, originando um parcial de 26-19 para acabar nos 30 pontos finais. Eddie Ekiyor com 22 pontos e André Cruz com 18 foram os melhores marcadores leoninos neste desafio. O próximo jogo dos leões do basquetebol será na quarta-feira 7 no PJR para receber o Legia de Varsóvia em jogo da 6ª jornada desta fase da FIBA Europe Cup, sendo necessário uma vitória por mais de nove pontos para puderem seguir para a próxima fase. No sábado irão até Angra do Heroísmo para defrontarem o Lusitânia em jogo da 15ª jornada da Liga Betclic.

As leoas do basquetebol jogaram na sexta-feira no Pavilhão do Bairro Padre Cruz, para defrontar o Carnide Sub22 no jogo da 10ª e última jornada do campeonato tendo vencido por 87-50, terminando assim só com vitórias a sua série e garantindo o acesso à fase final do seu campeonato.


Cerca de mês e meio depois do seu último jogo voltou a equipa de andebol do Sporting a jogar, indo no sábado até Fafe para disputar com a AC Fafe o acesso aos oitavos de final da Taça de Portugal, regressando com um resultado perfeitamente esclarecedor de 42-14, com 19-9 ao intervalo. Perante um adversário da 2ª Divisão a diferença de capacidade, claramente notória, provocou um resultado altamente desnivelado, facilitando a rotação de todos os jogadores da nossa equipa, incluindo dois elementos dos escalões de formação com 16 anos. Etienne Mocquais com 7 golos e Mamadou Gassama com 6 foram os melhores marcadores leoninos neste encontro.

Na terça-feira voltaram os leões do andebol ao PJR para disputarem com o Vitória de Setúbal o jogo relativo à 3ª jornada do Campeonato Placard, que havia sido trocado com o jogo da 14ª jornada que previa o jogo em Setúbal, tendo vencido por 41-16. Foi um jogo quase uma cópia do jogo do passado sábado. Os setubalenses ocupam o último lugar do Campeonato e pouca mais réplica deram que os fafenses haviam dado. O jogo começou logo com um 5-0, que se transformou num 14-4, num 22-6 e que chegou ao intervalo em 22-8 graças a dois golos que os visitantes conseguiram ao terminar a 1ª parte. Voltou Ricardo Costa a fazer grande rotação de todos os jogadores continuando os leões, respeitando o adversário, a ampliarem a diferença que acabou com os 25 golos que o resultado apresenta. De salientar a utilização, pelo segundo jogo consecutivo, de Rafa Vasconcelos de 16 anos que se apresentou “ambientado” tendo, inclusive, obtido dois golos. Os melhores marcadores leoninos neste jogo foram Kiko Costa com 7 golos e Jan Gurri com 5, curiosamente com Kiko a completar 19 anos dentro de dias e Gurri com 21 anos, garantindo assim o futuro do andebol leonino. O próximo jogo destes leões será no Pavilhão Acácio Rosa, no sábado 10 para defrontarem o Belenenses em jogo da 17ª jornada do Campeonato Placard, sendo que na terça-feira 13 será a 1ª jornada desta nova fase da EHF European League recebendo no PJR o Dínamo de Bucareste.

Voltaram os leões do hóquei a jogar no PJR para receber no sábado em jogo da 16ª jornada do Campeonato Placard o HC Braga vencendo com uma goleada por 10-4, com 7-1 ao intervalo. Foi um jogo em que os nossos jogadores entraram convencidos que poderia ser um jogo perigoso, entrando muito fortes e aos 2 minutos e meio Facundo Bridge e aos 3 minutos e meio Alessandro Verona puseram logo o Sporting a vencer. Continuaram os leões a dominar e aos 8 minutos Ferran Font fez o 3-0, para aos 11 minutos e meio Henrique Magalhães e minuto e meio depois Nolito colocavam o resultado em 5-0. Os sexto e sétimo golos foram obtidos por João Souto e por Ferran Font na conversão de livres directos na consequência de cartões azuis mostrados a jogadores bracarenses, que ainda conseguiram reduzir a um minuto do intervalo. Na 2ª parte entraram os leões ainda mais objectivos e aos 38 segundos de jogo conseguiram através de Bridge fazer o oitavo golo, mas depois como que adormeceram conseguindo os visitantes 3 golos entre os 7 minutos e os 9 minutos e meio, e só aos 15 minutos Bridge conseguiu o seu terceiro golo, e oitavo da equipa, para a 4 minutos e meio do fim Toni Pérez fazer o seu golo e fixou o resultado final. O próximo jogo dos leões do hóquei será na quinta-feira 8 para irem ao Pavilhão da Luz, para defrontar o Benfica na 5ª jornada da WSE Champions League.

No sábado os leões do voleibol voltaram ao PJR para defrontar o Castelo da Maia no jogo da 6ª jornada da 2ª fase da Liga UNA Seguros, e obtiveram uma clara vitória por 3-0. Foi um jogo relativamente calmo que começou com um primeiro set que desde cedo demonstrou a superioridade leonina que de 7-5 passaram para 13-6, 18-8,acabando nos 25-12 no final do set. O 2º set foi mais equilibrado até aos 12-12, altura em que os leões fizeram uma sequência de cinco pontos passando para 17-12, subindo depois para 22-16 terminando o set em 25-18. O 3º set foi equilibrado até aos 4-4, sempre com consecutivos empates com os maiatos na dianteira, mas a partir daí os leões com dois e três pontos seguidos foram abrindo a vantagem chegando aos 14-9 e 17-11, conseguindo depois seis pontos seguidos atingindo 23-12 para terminar o set e o jogo com 25-14. Jan Galabov com 11 pontos e Martin Licek com 10 foram os melhores marcadores leoninos neste desafio. No próximo fim-de-semana terão os leões do voleibol dois jogos fora de casa, indo no sábado 10 ao Pavilhão da Luz para defrontar o Benfica em jogo da 7ª jornada desta fase da Liga UNA Seguros e viajando no domingo 11 até Matosinhos para jogarem com o Leixões no jogo da 8ª jornada.

As leoas do voleibol voltaram ao Norte, desta vez para um jogo a contar para a 6ª jornada desta fase da Liga Solverde, para defrontarem o PortoVolei2014 tendo sido derrotadas por 1-3, com os parciais de 26-24, 17-25, 13-25 e 20-25. Volta a jogar esta equipa no sábado 10, no PJR, recebendo o Leixões em jogo da 7ª jornada desta fase da Liga Solverde.

As leoas do futsal voltaram no sábado ao PJR para receber o Benfica em jogo dos oitavos de final da Taça de Portugal tendo sido derrotadas por 0-2, resultado que já se verificava ao intervalo. O próximo jogo desta equipa será no sábado 10 indo visitar o Povoense, em jogo relativo à 18ª jornada da Liga Placard.

domingo, 4 de fevereiro de 2024

Quem quer parar o Sporting?


O Sporting era até agora o único clube vítima de uma greve de árbitros e, desde ontem, passou a ser também o único clube nacional vítima de uma greve encapotada em baixas fraudulentas por parte da Policia de Segurança Pública. 

Para os mais distraídos esta é a segunda vez que os agentes destacados para um jogo do Sporting invocam doença súbita para não se apresentarem ao serviço. Foi por ocasião da recepção ao Tondela e na altura o caso não teve grande repercussão mediática. Mas, tal como o sucedido ontem, não se viu actuação idêntica em jogos com outros clubes.

Mesmo não pretendendo embarcar em teorias da conspiração, seria muita ingenuidade não reparar nesta estranha coincidência. Que, à semelhança da famigerada greve dos árbitros, e outras manobras inéditas ou pelo menos invulgares, surgem sempre que o Sporting parece respirar saúde e as suas exibições o colocam como um sério candidato ao título.

Não é este o lugar para discutir as razões que levam os agentes da PSP a esta forma de protesto, razões essas que são do conhecimento de todos. Mas é importante perceber a motivação que está por trás da dedicação exclusiva e esta atenção extremada que dedicam ao Sporting. Porque aconteceu apenas ao Sporting é uma explicação que ficam a dever a todos nós.

O comportamento indigno, sem ética e merecedor de total reprovação dos agentes da PSP é precisamente o inverso daquele que deveriam escolher para darem credibilidade às suas reivindicações. Comportamento esse que teve graves consequências, como se pode verificar nos confrontos que antecederam o momento aprazado para o inicio do jogo. E a gravidade é ainda maior quando testemunhos presentes nas imediações do estádio deram conta de que havia um contingente de agentes que se retiraram após a chegada das equipas.

 Pior ainda seria concluir que foi uma actuação premeditada com objectivos obscuros. Veremos agora como se vai proceder ao agendamento do jogo agora por realizar para perceber melhor

quarta-feira, 31 de janeiro de 2024

Modalidades: revista da semana

autor:8

 A semana das modalidades começou na quarta-feira no Pavilhão João Rocha com os
leões do basquetebol a receber os lituanos do Jonava, na 4ª jornada desta fase da
FIBA Europe Cup, tendo vencido por 103-88, com 48-38 no intervalo. Foi um jogo em
que a nossa equipa começou muito bem com 13-2 e 17-4 passando depois a gerir o
jogo atingindo o final do 1º quarto com o marcador em 24-14. No 2º quarto também
começaram muito bem os leões com 2 triplos que fizeram 30-14, chegando aos 39-
20, altura em que os lituanos foram reduzindo, tendo conseguido acabar o quarto
pelos mesmos 10 pontos de atraso que traziam do 1º quarto, sendo 24-24 o
resultado deste período. Voltaram os leões a começar bem o 3º quarto, com um 9-2,
que pôs o resultado em 57-40, uma diferença que se foi mantendo semelhante ao
longo do quarto que terminou com os leões a vencerem por 79-61, com um parcial
de 31-23. Os visitantes reagiram com muitos triplos no 4º quarto e chegaram a
aproximar-se até a uma distancia de 9 pontos (92-83) o que obrigou os nossos
jogadores a “acordar”, disparando para 101-83, o que resolveu o jogo
definitivamente, apesar da nossa equipa trazer um resultado negativo deste quarto
de 24-27. O melhor marcador da nossa equipa neste jogo foi Marcus Lovett com 30
pontos, mas temos de salientar Ron Curry que com 18 pontos, 6 ressaltos e 11
assistencias foi o MVP do desafio.


Voltaram os leões do basquetebol a jogar no sábado, indo a Guimarães, para
defrontarem o Vitória no jogo da 3ª jornada da Taça Hugo dos Santos, tendo vencido
por 88-80, com 44-37 ao intervalo. Começaram muito mal os leões que sofreram um
parcial de 3-13, conseguindo, após um desconto de tempo pedido por Pedro Nuno,
uma resposta de 15-2, mas pararam nos 18-15 permitindo aos minhotos virarem
para 18-24, terminando o quarto com o resultado de 21-24. No 2º quarto os leões
começaram melhor e rapidamente passaram para a frente do marcador com 30-26 e
35-30. Reagiram os locais empatando a 35 pontos, resultado que estava a 2 minutos
do intervalo. Nessa altura novo arranque leonino fez a diferença de 7 pontos, para o
que muito contribuiu um lançamento para lá da linha de meio campo de Diogo
Araújo, no último segundo de jogo. O resultado deste quarto foi de 23-13. O 3º
quarto foi equilibrado, com o Sporting sempre na frente com vantagens que
variavam entre 9 e 4 pontos, tendo terminado com 67-58, dando um parcial de 23-
21. O quarto final começou com os locais a reduzirem para 72-69 e 76-74, reagindo
os leões para 81-74 e 86-78 diferença que se manteve até ao fim, com o parcial de
21-22 neste último quarto. Marvin Clark com 19 pontos e Marcus Lovett com 18
foram os nossos melhores marcadores. Voltam os leões do basquetebol a jogar nesta
quarta-feira 31 indo até à Turquia para defrontarem o Bahcesehir na 5ª jornada
desta fase da FIBA Europe Cup, regressando ao nosso pais para receberem, no
domingo 4, no PJR o Vitória de Guimarães desta vez em jogo da 14ª jornada da Liga
Betclic.

As leoas do basquetebol jogaram no sábado no PJR, em jogo da 9ª jornada do seu
campeonato defrontando a equipa sub22 da SIMECQ, tendo vencido por 60-52, com
39-24 ao intervalo. Maria Oliveira com 15 pontos e Lara Varela com 10 foram as
nossas melhores marcadoras neste encontro. O próximo jogo desta equipa será na
sexta-feira 2 no Pavilhão do Bairro Padre Cruz, para defrontar o Carnide Sub22 no
jogo da 10ª jornada do campeonato.

Na quinta-feira voltou a nossa equipa de hóquei até à Catalunha, para visitar os
hoquistas do Calafell, na 4ª jornada da WSE Champions League, tendo conseguido
um empate 2-2, com todos os golos obtidos na 2ª parte. Na 1ª parte foi um jogo
muito disputado, com as estratégias defensivas a superiorizarem-se às tácticas
ofensivas em ambas as equipas o que fez chegar-se ao intervalo sem golos. A 2ª
parte continuando a ser muito disputada, com o aparecimento dos golos ficou muito
mais aberta. Logo aos 3 minutos e meio Ferran Font conseguiu fazer o 1-0, mas 3
minutos depois os catalães conseguiram o empate. Tiveram os locais outra
oportunidade, quando estavam decorridos 10 minutos desta 2ª parte, mas ao
beneficiarem de um penalti não conseguiram a sua conversão, para aos 15 minutos,
então sim colocarem o resultado em 1-2. Reagiram os leões mas o resultado só
apareceu a 34 segundos do fim, quando os visitados cometeram a sua 10ª falta e
João Souto converteu o livre directo no golo que possibilitou o empate.
 

Voltaram os leões do hóquei a jogar para o Campeonato Placard no domingo em
Famalicão, para defrontar o Famalicense em jogo da 15ª jornada, regressando com
uma goleada por 8-2, com 5-0 ao intervalo. Foi um jogo que se tornou fácil após os
dois primeiros golos, ambos de João Souto, quando nos cinco minutos finais da 1ª
parte passámos de 2-0 para 5-0 com dois golos de Nolito e outro de Ferran Font. A 2ª
parte começou com o sexto golo da nossa equipa por Tony Pérez, logo no primeiro
minuto e pouco depois Facundo Bridge fez o 7-0. Os locais conseguiram o seu
primeiro golo para de seguida Ferran Font obter o oitavo leonino, fechando os
famalicenses o marcador com o seu segundo golo. O próximo jogo dos leões será no
PJR no sábado 3 para receber o HC Braga no jogo da 16ª jornada do Campeonato
Placard.

Os leões do futsal jogaram no sábado, no PJR, para disputar com o Eléctrico de Ponte
de Sor o acesso aos oitavos de final da Taça de Portugal tendo vencido por 4-0, com
2-0 ao intervalo. Perante um adversário, que duas semanas antes tinha criado
inúmeras dificuldades aos leões conseguindo sair do PJR com um empate, desta vez a
equipa já vinha avisada sobre os perigos que o adversário apresentava, e com muita
aplicação foi conseguindo travar os seus propósitos, e aproveitando o dia de “São
Pauleta”, conseguiu controlar e resolver o jogo a nosso favor. Logo com três minutos
e meio jogados Pauleta conseguiu o seu, e nosso, primeiro golo e quando já estavam
jogados 12 minutos Pauleta bisou fazendo o resultado ao intervalo. Mesmo a ganhar
por dois golos de diferença os leões não entraram menos concentrados na 2ª parte,
de tal modo que Pauleta, logo com um minuto jogado, obteve mais um golo,
conseguiu um hat-trick, colocando o Sporting a ganhar por três. A partir daqui foi um
jogo entretido tendo de se esperar até que, a minuto e meio do fim, Zicky Té usou
um daqueles seus toques “mirabolantes” para fazer o quarto golo e o resultado final.
O próximo jogo da equipa de futsal do Sporting será só no domingo 11 para ir ao
norte defrontar o Caxinas em jogo da 14ª jornada da Liga Placard.

As leoas do futsal voltaram no sábado ao PJR para receber a Académica, em jogo
relativo à 17ª jornada da Liga Placard tendo vencido por 6-1, com 3-0 ao intervalo. Os
golos leoninos foram obtidos por Érica Ferreira, que conseguiu 3, e Ana Alves, Lima e
Débora Venâncio que marcaram um golo cada. O próximo jogo desta equipa será na
sexta-feira 2 para irem defrontar o Benfica em jogo dos oitavos de final da Taça de
Portugal.

No sábado os leões do voleibol foram até Espinho para defrontar a Académica local
no jogo da 5ª jornada da 2ª fase da Liga UNA Seguros, e regressaram com uma vitória
por 3-1. Foi um jogo em que os leões não começaram bem. No 1º set depois de
estarem a ganhar por 6-4, deixaram os espinhenses passar para 6-9, ainda
recuperaram até ao empate a 9, mantendo-se o jogo equilibrado até aos 13, altura
em que os locais abriram para 14-19, alargando para os 17-25 finais do set. No 2º set
apesar de começarem com um 0-3, os leões rapidamente recuperaram e passaram a
dominar o set com 8-6, 11-8, 14-10, 22-16 e que terminou com 25-21. O 3º set foi
equilibrado até aos 8 pontos quando os leões abrem para 11-8, 15-11 mantendo e
aumentando até aos 25-20 no final do set. No 4º set os leões permitiram o equilíbrio
até aos 5-5, quando dispararam para 12-6, diferença que se foi mantendo
semelhante até aos 25-21 do final do set. Martin Licek com 20 pontos, Jan Galabov
com 17 e Wagner Silva com 16 foram os melhores marcadores leoninos neste
desafio. O próximo jogo desta equipa será no sábado 3 no PJR para defrontar a
equipa do Castelo da Maia em jogo 6ª jornada da 2ª fase da Liga UNA Seguros.

As leoas do voleibol voltaram ao PJR no domingo recebendo o Vitória de Guimarães
em jogo da 5ª jornada desta fase da Liga Solverde, tendo sido derrotadas por 2-3,
com os parciais de 21-25, 25-21, 25-27, 25-22 e 14-16. Foi um jogo muito equilibrado
tendo as nossas meninas alguma infelicidade ao perderem dois sets, um deles a
decisiva negra, nas vantagens. Volta esta equipa ao norte, no domingo 4, para
defrontar o PortoVolei em jogo da 6ª jornada desta fase da Liga Solverde.

Sporting Clube de Portugal

Sporting Clube de Portugal

Prémios

Sporting 160 - Podcast

Os mais lidos no último mês

Blog Roll

Leitores em linha


Seguidores

Número de visitas

Free HTML Counters

Ultimos comentários

Blog Archive

Temas

"a gaiola da luz" (1) 10A (1) 111 anos (1) 113 anos (1) 117 anos (1) 1ª volta Liga 23/24 (3) 1ª volta Liga Zon/Sagres 10/11 (3) 1ª volta Liga Zon/Sagres 21/22 (1) 1ª volta Liga Zon/Sagres 22/23 (2) 1ª volta Liga Zon/Sagres 23/24 (4) 2010-2011 (1) 2016 (1) 2ª volta Liga 23/24 (3) 40anosdisto (4) 8 (62) AAS (7) ABC (3) Abrantes Mendes (3) Academia (18) Académica-SCP (1) ACarlos Xavier (1) Acuña (2) Adan (2) Adán (5) adeptos (100) Adrien (19) AdT (1) adversários (86) AFLisboa (2) AG (26) AG destitutiva (4) AG15/12 (2) AG2906 (2) Alan Ruiz (2) Alcochete 2018 (4) Alexander Ellis (1) alma leonina (61) ambição (10) andebol (48) andebol 22/23 (1) andebol 23/24 (2) André Geraldes (3) André Marques (2) André Martins (6) André Pinto (1) André Santos (5) anestesia (3) angulo (5) aniversário "A Norte" (3) Aniversário SCP (8) antevisão (41) Antunes (3) APAF (14) aplausos ao ruben porquê? (2) Aquilani (1) aquisições (86) aquisições 2013/14 (16) aquisições 2014/15 (18) aquisições 2015/16 (17) aquisições 2016/17 (10) aquisições 2017/18 (6) aquisições 2020/21 (1) aquisições 2023/24 (2) arbitragem (111) Associação de Basquetebol (8) ataque (1) Atitude (9) Atletico Madrid (1) Atlético Madrid (1) atletismo (9) auditoria (5) auditoria2019 (1) autismo (1) AVB és um palhaço (1) aventureiro (1) Bacelar Gouveia (2) Balakov (1) balanço (5) Baldé (4) balneário (3) banca (2) Barcos (3) Bas Dost (8) basquetebol (11) basquetebol 22/23 (2) Bastidores (83) Batota (22) Battaglia (2) Beira-Mar (2) Belenenses (4) Benfica (1) BES (1) bilhetes (2) binários (1) blogosfera (1) Boal (1) Boateng (1) Boeck (2) Bojinov (7) Bolsa (2) Borja (1) Borússia Dortmund (1) Boulahrouz (2) Bragança (3) Brasil (1) Braz da Silva (8) Brondby (4) Bruma (18) Brunismo (1) Bruno Carvalho (109) Bruno César (3) Bruno de Carvalho (14) Bruno Fernandes (8) Bruno Martins (21) Bryan Ruiz (5) Bubakar (1) BwinCup (1) cadeiras verdes (1) Cadete (1) Caicedo (5) calendário (2) Câmara Municipal de Lisboa (3) camisola (1) Campbell (2) Campeões (2) campeonato nacional (21) campeonatos (1) campeonatos europeus atletismo (3) Cândido de Oliveira (1) Caneira (2) Cape Town Cup (3) Capel (4) Cardinal (2) carlos barbosa (4) Carlos Barbosa da Cruz (2) Carlos Carvalhal (5) Carlos Freitas (7) Carlos Padrão (1) Carlos Severino (4) Carlos Vieira (1) Carriço (6) Carrillo (10) Carrilo (3) carvalhal (30) Caso Cardinal (1) Casos (8) castigo máximo (1) Catamo (1) CD FPF (2) CD Liga (4) Cedric (7) Centralização direitos (1) Cervi (3) CFDIndependente (1) Champions League 2014/15 (9) Champions League 2015/16 (5) Chapecoense (1) CHEGA (1) Chermiti (2) chumbo (1) Ciani (1) Ciclismo (3) CL 14/15 (2) Claques (11) clássico 19/20 (1) clássico 22/23 (2) clássicos (11) Coates (5) Coentrão (1) Coerência (1) colónia (1) comissões (2) competência (2) comunicação (70) Comunicação Social (22) comunicados (1) Consciência (1) Conselho Leonino (2) contratações (6) COP (1) Coreia do Norte (1) Corradi (1) corrupção no futebol português (6) Cosme Damião (1) Costa do Marfim (3) Costinha (45) Couceiro (13) covid19 (1) crápulas (1) credores (1) crise 2012/13 (21) Crise 2014/15 (2) crise 2018 (38) Cristiano Ronaldo (4) cronica (3) crónica (15) cultura (4) curva Sporting (1) Damas (3) Daniel Sampaio (3) Dar Futuro ao Sporting (1) debate (5) defesa dos interesses do SCP (7) Del Horno (1) delegações (1) depressão (1) Derby (47) Derby 2016/17 (1) Derby 2018/19 (2) Derby 2020/21 (1) Derby 2023/24 (2) derlei (1) Desespero (1) Despedida (2) despertar (3) dia do leão (1) Dias da Cunha (1) Dias Ferreira (6) Diogo Salomão (4) Diomande (1) director desportivo (18) director geral (5) direitos televisivos (4) Dirigentes (29) disciplina (7) dispensas (22) dispensas 2015/16 (1) dispensas 2016/17 (2) dispensas 2017/18 (1) djaló (10) Domingos (29) Doumbia (4) Doyen (4) Duarte Gomes (2) e-toupeira (1) Ecletismo (87) Eduardo Barroso (6) Eduardo Sá Ferreira (2) Edwards (2) Eintracht (2) eleições (20) eleições2011 (56) eleições2013 (26) eleições2017 (9) eleições2018 (6) Elias (5) eliminação (1) empresários (11) empréstimo obrigacionista (5) entrevistas (68) Épico (1) época 09/10 (51) época 10/11 (28) época 11/12 (8) época 12/13 (11) época 13/14 (4) época 14/15 (8) época 15/16 (5) época 16/17 (7) época 17/18 (1) época 18/19 (2) época 19/20 (1) época 20/21 (3) época 22/23 (18) época 23/24 (3) EquipaB (18) equipamentos (13) Eric Dier (8) Erick (1) Esgaio (1) esgrima (1) Esperança (4) estabilidade (1) Estádio José de Alvalade (4) Estado da Nação (1) estatutos (8) Estórias do futebol português (8) estratégia desportiva (104) Estrutura (1) etoupeira (1) Euro2012 (6) Euro2016 (1) Europeu2012 (1) eusébio (2) Evaldo (3) Ewerton (4) exigência (2) expectativas (1) expulsão de GL (1) factos (1) Fafe (1) Fair-play (1) farto de Paulo Bento (5) Fatawu (1) fcp (12) FCPorto (11) Fedal (3) Feddal (2) Feirense (1) Fernando Fernandes (1) FIFA (2) Figuras (1) filiais (1) final (1) final four (1) finalização (1) Finanças (30) fiorentina (1) Football Leaks (2) forças de segurança (1) Formação (94) FPF (16) Francis Obikwelu (1) Francisco Geraldes (2) Franco Israel (1) Frio (1) fundação aragão pinto (3) Fundação Sporting (1) fundos (14) futebol (10) futebol de praia (1) futebol feminino (6) futebol formação (3) futebol internacional (1) Futre (2) Futre és um palhaço (4) futsal (44) futsal 10/11 (1) futsal 21/22 (4) futuro (10) gabriel almeida (1) Gala Honoris Sporting (3) galeria de imortais (30) Gamebox (4) Gauld (5) Gelson (4) Gent (1) geração academia (2) Gestão despotiva (2) gestores de topo (10) Gilberto Borges (4) GL (2) glória (5) glorias (4) Godinho Lopes (27) Gomes Pereira (1) Gonçalo Inácio (3) Governo Sombra (1) Gralha (1) Gratidão (1) Grimi (4) Grupo (1) Guerra Civil (2) guimarães (1) Guy Roux (1) Gyokeres (8) Hacking (1) Heerenveen (3) Hildebrand (1) História (18) Hjulmand (2) Holdimo (1) homenagem (5) Hóquei em Patins (18) Hóquei em Patins 22/23 (1) Hugo Malcato (113) Hugo Viana (5) Humor (1) i (1) Identidade (11) Idolos (3) idzabela (4) II aniversário (1) Ilori (4) imagem (1) imprensa (12) Inácio (6) incompetência (7) Insua (2) internacionais (2) inverno (2) investidores (3) Iordanov (6) Irene Palma (1) Iuri Medeiros (1) Izmailov (26) Jaime Marta Soares (6) Jamor (3) Janeiro (1) Jardel (2) jaula (3) JEB (44) JEB demite-se (5) JEB és uma vergonha (5) JEB rua (1) JEBardadas (3) JEBardice (2) Jefferson (3) Jeffren (5) Jesualdo Ferreira (14) JJ (1) JL (3) Joana Ramos (1) João Benedito (2) João Mário (6) João Morais (5) João Pereira (6) João Pina (3) João Rocha (3) Joaquim Agostinho (2) joelneto (2) Jogo de Apresentação (1) Jordão (1) Jorge Jesus (47) Jorge Mendes (3) jornada 5 (1) José Alvalade (1) José Cardinal (2) José Couceiro (1) José Eduardo Bettencourt (33) José Travassos (1) Jovane (5) JPDB (1) Jubas (1) Judas (1) judo (7) Juniores (7) JVL (105) Keizer (12) kickboxing (1) Kwidzyn (1) Labyad (7) Lazio (1) LC (1) Leão de Alvalade (496) Leão Transmontano (62) Leonardo Jardim (11) Liderança (1) Liedson (28) Liga (3) Liga 14/15 (35) Liga 22/23 (13) Liga 23/24 (18) Liga Bwin (1) Liga Campeões 22/23 (4) Liga de Clubes (16) liga dos campeões (13) Liga dos Campeões 2016/17 (11) Liga dos Campeões 2017/18 (8) Liga dos Campeões 2022/23 (3) Liga dos Campeões Futsal 2018/19 (2) Liga Europa (33) Liga Europa 11/12 (33) Liga Europa 12/13 (9) Liga Europa 13/14 (1) Liga Europa 14/15 (1) Liga Europa 15/16 (11) Liga Europa 17/18 (1) Liga Europa 18/19 (5) Liga Europa 19/20 (3) Liga Europa 20/21 (1) Liga Europa 2023/2024 (4) Liga Europa 2024 (1) Liga Europa 22/23 (5) Liga Europa 23/24 (2) Liga Europa10/11 (16) Liga NOS 15/16 (30) Liga NOS 16/17 (22) Liga NOS 17/18 (20) Liga NOS 18/19 (15) Liga NOS 19/20 (14) Liga NOS 20/21 (8) Liga Sagres (30) Liga Zon/Sagres 10/11 (37) Liga Zon/Sagres 11/12 (38) Liga Zon/Sagres 12/13 (28) Liga Zon/Sagres 13/14 (24) Lille (1) LMGM (68) losango (1) Lourenço (1) low cost (1) Luis Aguiar (2) Luis Duque (9) Luis Magalhães (2) Luís Martins (1) Luiz Phellype (3) Madeira SAD (4) Malcolm Allison (1) Mandela (2) Mané (3) Maniche (4) Manifesto (3) Manolo Vidal (2) Manuel Fernandes (8) Marca (1) Marcelo Boeck (1) Marco Silva (27) Mariana Cabral (1) Maritimo (2) Marítimo (3) Markovic (1) Marta (1) Matheus Nunes (2) Matheus Oliveira (1) Matheus Pereira (3) Mathieu (2) Mati (1) matías fernandez (8) Matias Perez (1) Mauricio (3) Max (1) Meli (1) Memória (11) mentiras (1) mercado (48) mercado 22/23 (19) mercado 23/24 (2) Meszaros (1) Miguel Afonso (1) Miguel Cal (1) Miguel Lopes (1) Miguel Maia (1) miséria de dirigentes (2) mística (3) Modalidades (100) modelo (3) modlidades (4) Moniz Pereira (7) Montero (8) Moutinho (3) Mundial2010 (9) Mundial2014 (3) Mundo Sporting (1) Nacional (1) Naide Gomes (2) Naldo (3) naming (2) Nani (6) Natal (4) Naval (3) Navegadores (3) negócios lesa-SCP (2) NextGen Series (3) Noite Europeia (1) nonsense (23) Nordsjaelland (1) NOS (2) Notas de Imprensa (1) notáveis (1) nucleos (1) Núcleos (9) Nuno André Coelho (2) Nuno Dias (9) Nuno Mendes (3) Nuno Santos (6) Nuno Saraiva (4) Nuno Valente (1) o (1) O FIM (1) O Roquetismo (8) Oceano (1) Octávio (1) Olhanense (1) Olivedesportos (1) Onyewu (7) onze ideal (1) opinião (6) oportunistas (1) orçamento (5) orçamento clube 15/16 (1) orçamento clube 19/20 (1) organização (1) orgulho leonino (17) Oriol Rosell (3) paineleiros (15) Paiva dos Santos (2) paixão (3) Palhinha (2) papagaios (8) pára-quedista (1) parceria (2) pascoa 2010 (1) pasquins (7) Patrícia Morais (1) património (2) patrocínios (6) Paulinho (6) paulo bento (19) Paulo Faria (1) Paulo Oliveira (3) Paulo Sérgio (43) paulocristovão (1) Pavilhão (12) Pavilhão João Rocha (1) pedrada (1) Pedro Baltazar (8) Pedro Barbosa (5) Pedro Gonçalves (3) Pedro Madeira Rodrigues (4) Pedro Marques (2) Pedro Mendes (6) Pedro Proença (2) Pedro Silva (2) Pereirinha (6) Peseiro (6) Peyroteo (3) Piccini (1) Pini Zahavi (2) Pinto Souto (1) plantel (31) plantel 17/18 (3) plantel 23/24 (1) Plata (3) play-off (2) play-off Liga dos Campeões 17/18 (5) PMAG (4) Podence (1) Polga (5) policia (1) Pongolle (5) Pontos de vista (15) por amor à camisola (3) Porro (4) Portimonense (1) post conjunto (5) Postiga (7) Pote (2) PPC (7) Pranjic (2) pré-época (2) pré-época 10/11 (7) pré-época 11/12 (43) pré-época 12/13 (16) pré-época 13/14 (16) pré-época 14/15 (22) pré-época 15/16 (20) pré-época 16/17 (12) pré-época 17/18 (9) pré-época 18/19 (1) pré-época 19/20 (7) pré-época 20/21 (6) pré-época 22/23 (7) pré-época 23/24 (1) prémio (1) prémios stromp (1) presidência (2) presidente (5) Projecto BdC (1) projecto Roquette (2) promessas (3) prospecção (2) Providência Cautelar. Impugnação (1) PS (1) Quaresma (2) Quo vadis Sporting? (1) R&C semestral 2024 (1) Rabiu Ibrahim (2) Rafael Leão (1) Rafael Silva (1) râguebi (1) raiva (1) RD Slovan (1) reacção (1) redes sociais (1) Reestruturação financeira (19) reflexãoleonina (21) reforços (15) regras (4) regulamentos (1) Relatório e Contas (15) relva (10) relvado sintético (4) remunerações (2) Renato Neto (3) Renato Sanches (1) rescisões (3) respeito (7) resultados (1) revisão estatutária (7) revista da semana (23) Ribas (2) Ribeiro Telles (4) Ricardo Peres (1) Ricciardi (3) ridiculo (1) ridículo (2) Rinaudo (8) Rio Ave (2) Rita Figueira (1) rivais (8) Rochinha (1) Rodriguez (2) Rojo (4) Ronaldo (12) rtp (1) Ruben Amorim (19) Ruben Ribeiro (1) Rúbio (4) Rui Patricio (18) Rui Patrício (4) Sá Pinto (31) SAD (28) Salema (1) sarabia (2) Sarr (4) Schelotto (2) Schmeichel (2) scouting (1) SCP (64) Segurança (1) Selecção Nacional (42) seleccionador nacional (9) Semedo (1) SerSporting (1) sessões de esclarecimento (1) Shikabala (2) Silas (6) Silly Season2017/18 (2) Símbolos Leoninos (3) Sinama Pongolle (1) Sistema (5) site do SCP (3) SJPF (1) Slavchev (1) slb (24) Slimani (13) slolb (1) Soares Franco (1) sócios (19) Sócrates (1) Solar do Norte (14) Sondagens (1) sorteio (3) Sotiris (1) Sousa Cintra (4) Sp. Braga (2) Sp. Horta (1) Spalvis (2) Sporar (3) Sporting (2) Sporting Campeão (1) Sporting Clube de Paris (1) Sporting160 (3) Sportinguismo (2) sportinguistas notáveis (2) SportTv (1) St. Juste (1) Stijn Schaars (4) Stojkovic (3) Summit (1) Sunil Chhetri (1) Supertaça (4) Supertaça 19/20 (1) Supertaça futsal 2022 (1) sustentabilidade (1) sustentabilidade financeira (47) Tabata (1) Taça CERS (1) Taça Challenge (5) taça da liga (11) Taça da Liga 10/11 (7) Taça da Liga 11/12 (3) Taça da Liga 13/14 (3) Taça da Liga 14/15 (2) Taça da Liga 15/16 (4) Taça da Liga 16/17 (1) Taça da Liga 17/18 (3) Taça da Liga 18/19 (1) Taça da Liga 19/20 (1) Taça da Liga 20/21 (1) Taça da Liga 2022/23 (1) Taça da Liga 22/23 (1) Taça da Liga 23/24 (1) Taça das Taças (1) Taça de Honra (1) Taça de Liga 13/14 (3) Taça de Portugal (12) Taça de Portugal 10/11 (3) Taça de Portugal 10/11 Futsal (1) Taça de Portugal 11/12 (12) Taça de Portugal 13/14 (3) Taça de Portugal 14/15 (8) Taça de Portugal 15/16 (4) Taça de Portugal 16/17 (4) Taça de Portugal 17/18 (6) Taça de Portugal 18/19 (3) Taça de Portugal 2023/24 (1) Taça de Portugal 23/24 (2) Taça de Portugal feminina (1) táctica (1) Tales (2) Tanaka (1) Ténis de Mesa (3) Teo Gutierrez (5) Tertúlia Leonina (3) Tiago (3) Tiago Fernandes (1) Tiago Tomás (2) Tio Patinhas (4) Tonel (2) Torneio Guadiana 13/14 (1) Torneio New York Challenge (4) Torsiglieri (4) Tottenham (1) trabalho (1) transferências (5) transmissões (1) treinador (95) treino (5) treinos em Alvalade (1) Trincão (3) triplete (1) troféu 5 violinos (7) TV Sporting (6) Twente (2) Tziu (1) uefa futsal cup (5) Uvini (1) Valdés. (3) Valores (14) VAR (5) Varandas (26) Veloso (5) vendas (8) vendas 2013/14 (2) vendas 2014/15 (1) vendas 2016/17 (5) vendas 2017/18 (1) Ventspils (2) Vercauteren (5) Vergonha (8) video-arbitro (9) Vietto (2) Villas Boas (8) Vinagre (1) Viola (1) violência (1) Virgílio (100) Virgílio1 (1) visão estratégica (1) Vitor Golas (1) Vitor Pereira (6) Vitória (1) VMOC (9) voleibol (3) voleibol 22/23 (1) Vox Pop (2) voz dos leitores (1) VSC (3) Vukcevic (10) WAG´s (1) William Carvalho (13) Wilson Eduardo (2) Wolfswinkel (12) Wrestling (1) Xandão (4) Xistra (3) Zapater (2) Zeegelaar (2) Zezinho (1)