sexta-feira, 8 de agosto de 2014

A defesa central de Dier

A entrevista de Dier hoje ao jornal Record, que publicaremos abaixo, será, estou certo, um fonte de decepção. Não minha, mas de todos aqueles que viam nela a possibilidade de explorar a narrativa do "jogador ingrato" e que "fugiu pelo dinheiro". Ao invés, a entrevista confirma as impressões que Dier já havia deixado nos 12 anos de passagem pelo Sporting. E essas foram de uma pessoa bem formada e esclarecida.

É uma entrevista diferente do que estamos habituados, talvez pela ascendência britânica do nosso ex-jogador, e que merece referência pela elevação com que sempre se refere ao Sporting. Dier não confunde o clube com as pessoas que se atravessaram no seu caminho e o levaram a mudar a vontade que havia exprimido há um ano de apenas sair do Sporting como uma grande figura do clube. 

A lição de Dier vai até mais longe, ao escusar-se a abordar as causas da súbita decisão de regressar a Inglaterra, não se abstendo de elogiar o que lhe parece estar a ser bem feito em Alvalade. E, não menos importante, não renega a sua condição de adepto Sportinguista.

Certamente que esta entrevista de Dier fará regressar as conversas sobre a formação, a necessidade de formar homens e jogadores, porque saem tantos jogadores de forma traumática, etc. Neste âmbito, há que perceber o que são as questões que decorrem da normal actividade e são comuns a todos os clubes e o que é ou pode ser um problema especifico do Sporting. 

Jogadores que saem antes de completarem no clube o trajecto que prometiam para irem à procura da afirmação noutros locais são situações comuns a todos os clubes. De outra forma não conseguiríamos contratar jogadores como, por exemplo, Gauld ou Slavchev. Pelo critério que aplicamos aos nossos que saem, teríamos também que os considerar também mercenários, quando mais não fazem do que procurar legitimamente as melhores condições para se afirmarem como profissionais.

Outra coisa bem diferente é quando se estabelece um padrão, com ocorrência simultânea de sinais de mau estar, decisões de carácter administrativo legitimo, mas que não se podem furtar ao também legitimo escrutínio dos adeptos. Era disso que aqui se falou quando surgiram noticias de "insatisfação na formação" num artigo de alguma forma premonitório sobre o que viria a ser o desfecho do caso Dier do André Carreira de Figueiredo, do qual extraio este excerto que me parece importante até no presente caso do Eric Dier:


"Tanto no Futebol Profissional como na Formação, há vários jogadores descontentes nestes últimos 13 meses, e o dinheiro é uma das razões desse descontentamento, mas está longe de ser a única. O Sporting pode não ter mais dinheiro para dar aos seus atletas e funcionários, mas pode melhorar a relação que tem para com eles de outras formas. Profissionalmente, depois do dinheiro, não há nada mais importante do que o respeito, a confiança e a lealdade."
«Estive no Sporting 12 anos e saio sem uma palavra do presidente? Para mim, é estranho» 

RECORD – Deixou o Sporting depois de ter estado no clube desde os 8 anos, numa transferência que muitos adeptos consideram ter sido “péssima” para o Sporting. Foi difícil tomar esta decisão?

ERIC DIER – Claro que não foi uma decisão fácil… Estive no Sporting muitos anos, mas quando surgiu a oportunidade de assinar pelo Tottenham não tive dúvidas. Tinha de vir, pois era ótimo para mim. Passei a pré-época com isto sempre na cabeça. Estive no Sporting desde os 8 anos e continua a ser a minha segunda família.

R – No comunicado publicado após a sua saída, o Sporting diz ter tentado renovar o seu contrato, mas que o Eric “não desejava continuar”, mesmo que os leões igualassem a oferta. O processo foi mesmo assim?


ED – Não gostei do comunicado. É estranho tratarem alguém assim, que estava no clube desde os 8 anos, que respeitou sempre o Sporting e que tentou fazer sempre tudo bem feito. Depois, na altura da saída, vejo um comunicado daqueles? Sinceramente, é um pouco estranho…


R – Sai magoado do Sporting?


ED – Magoado, não. [silêncio] Surgiu a proposta, tinha a cláusula dos 5 

milhões no contrato. A culpa não é minha. Essa cláusula está lá desde os 16 anos. Tiveram 4 anos para mudar e esta direcção até já tem um ano e meio de mandato… Ninguém mudou.

R – Mas houve a intenção de mudar a cláusula dos 5 milhões de euros?


ED – A única vez que me fizeram uma proposta foi neste verão. Essa foi a primeira vez que houve conversas.


R – Mas na altura em que lhe foi apresentada a proposta do Sporting, já tinha surgido o Tottenham…


ED – Na altura não sabia nada do Tottenham. Fomos negociando e só depois é que apareceu o Tottenham. O Sporting tinha a opção de igualar as condições que me foram oferecidas, mas optaram por não o fazer. Ao mesmo tempo, deram a entender que também não tinham interesse na minha continuidade. Se quisessem que eu ficasse, tentavam igualar. Nesse sentido, é impossível que eles digam que eu não ficaria se eles tivessem tentado igualar a proposta, pois isso nunca foi uma possibilidade. É um comentário que não faz sentido...


R – A proposta de renovação apresentada pelo Sporting estava longe daquilo que o Eric Dier queria?


ED – As pessoas podem pensar que estou a mentir, mas o problema nunca foi o dinheiro. As cláusulas que o Sporting queria impor é que dificultaram as negociações.


R – Está a falar de um aumento da cláusula de rescisão de 20 milhões para 45 milhões, certo?


ED – Exato. Nunca poderia aceitar isso. Queriam meter cláusulas impensáveis. Uma cláusula de 45 milhões implica um ordenado ao mesmo nível. Além do mais, ficamos completamente presos ao clube. Sou um central e queriam-me pôr uma cláusula de 45 milhões com um salário que não justifica esse valor? Nem pensar… Para mim não faz sentido, mas respeito os meus colegas que aceitaram estas condições.


R – Então, o principal motivo da mudança para o Tottenham não foi apenas financeiro?


ED – Nunca ia tomar uma decisão apenas baseada no dinheiro. Tive várias oportunidades para sair e nunca o fiz. Isso demonstra que não era essa a questão.


R – Acha que foi bem tratado pelo Sporting nestes últimos meses, principalmente pelo presidente que, em última análise, é a cara da direcção?


ED – No último ano e meio fui muito maltratado. Nunca vou esconder isso. Para alguém que estava no clube desde os 8 anos e que nunca tinha tido problemas com ninguém…


R – Ou seja, desde que Bruno de Carvalho chegou ao Sporting…


ED – Exatamente, desde que esta direcção assumiu a presidência.



R – Esse foi um dos motivos que levaram à sua saída?


ED – Não quero juntar as coisas. Acho que fui maltratado e as pessoas dentro do Sporting sabem disso. Esta não é a altura certa para estarmos a falar sobre tudo, mas um dia no futuro as coisas irão sair cá para fora.


 R – …


ED – Prefiro não dizer mais nada...


R – Ilori foi para o Liverpool, mas não teve sucesso. Bruma no Galatasaray teve azar... Acha que com o Eric Dier as coisas serão diferentes?


ED – Conheço bem o Tiago [Ilori] e o Bruma e somos os três ambiciosos. Eu e o Tiago nunca escondemos que queríamos jogar na Premier League. Quero sempre desafiar os melhores, treinar-me com os melhores e evoluir. Não tenho receio do futuro. Vou tentar adaptar-me ao futebol inglês. Não vou impor metas. Vou dar o meu melhor pelo Tottenham. Sempre.


R – Despediu-se de Bruno de Carvalho?


ED – (silêncio) Fui à Academia de Alcochete na quinta-feira de manhã para ir buscar as minhas coisas e despedir-me de toda a gente. O presidente estava lá, cumprimentou-me e não disse nenhuma palavra. Seguiu em frente. Não me desejou boa sorte nem nada, o que é um pouco estranho… Estive no Sporting 12 anos e saio sem uma palavra do presidente? Para mim, é estranho.


R – Acha que foram feitos todos os esforços por parte da SAD para que o Eric Dier renovasse contrato com o Sporting?


ED – Não. Não mesmo.


R – Por quê?


ED – Eles tiveram a opção de igualar a oferta e não o fizeram. Nem sequer mostraram interesse… Por isso, penso que não há muita margem para dúvidas.


R – Como foi dizer adeus a Portugal e ao Sporting?


ED – Sentia que estava na altura de colocar um ponto final. O Sporting será sempre a minha segunda família e vou ter saudades de várias pessoas. Cozinheiros, empregados, motoristas, jogadores, treinadores... É a essas pessoas que quero agradecer e de quem sentirei falta. Sou inglês, mas há muito de português em mim. Senti que estava na altura de sair, surgiu o clube certo e não tenho dúvidas de que tomei a opção correta.


R – Perguntei-lhe há pouco se tinha saído magoado do Sporting e resposta foi negativa. Perante as respostas, vou insistir. Sente-se magoado com os últimos desenvolvimentos?


ED – Sou uma pessoa muito pacífica e tento não levar as coisas a mal. Não acho é que este tipo de atitudes esteja correto. É preciso muito mais do que isto para me magoar.


«Não me vejo a jogar num outro clube em Portugal»


R – Não está impedido de regressar a Portugal. Aceitaria representar o FC Porto ou o Benfica?


ED – Isso é uma pergunta muito teórica…


R – Ganharia o coração ou o lado profissional (isto se as propostas fossem superiores)?


ED – Para mim é 50/50: coração e profissão. Sou do Sporting, por isso… Acho que o coração pesaria mais na minha decisão. Não me vejo a jogar num outro clube em Portugal.


«Sporting está no bom caminho»


R – Como foi trabalhar com Marco Silva?


ED – Fantástico. É um óptimo treinador. Os treinos e a teoria de jogo são muito bons e tem uma mentalidade muito forte.


R – O que diferencia Marco Silva de Leonardo Jardim?


ED – Há muitas coisas semelhantes. Mas o Marco Silva gosta de um futebol mais trabalhado e ofensivo. O míster Jardim tinha a sua teoria de jogo e fixava-se muito nela; o Marco Silva quer um futebol mais “complicado”, mais dinâmico. O Marco Silva é mais próximo dos jogadores, dá para falar melhor com ele.


R – Acha que ele tem o perfil certo para levar o Sporting ao desejado título?


ED – Espero que sim. Por tudo o que vivi neste arranque de pré-época, acredito que o Sporting está no bom caminho.


R – O que lhe disse Marco Silva quando chegou?


ED – Nunca falei muito com ele sobre aspetos fora do futebol. Marco Silva mostrava confiança em mim ao meter-me a jogar e ao colocar-me em situações de relevância dentro da equipa.


R – E o que acha que o Sporting pode fazer na Champions?


ED – A Champions não é fácil para nenhum clube. Vamos esperar pelo sorteio dos grupos...


R – Apesar do orçamento ser mais baixo, o Sporting pode ser campeão?


ED – Demos uma boa luta na temporada passada, a base da equipa continua a ser a mesma e eu pergunto: por que não?


«Marco Silva é um espectáculo»


R – O que lhe disse Marco Silva no momento da saída?


ED – O míster é um espectáculo. Toda a gente no Sporting gosta muito dele: da forma de trabalhar; da sua relação com o grupo de trabalho. Desejou-me boa sorte e que tudo me corresse bem.


R – Marco Silva contava consigo para 2014/15. Não pensa que poderá ter perdido uma boa oportunidade para ser titular numa equipa que vai estar na Liga dos Campeões?


ED – Temos de lutar pelo nosso lugar seja em que clube for. Tenho a certeza absoluta de que dei um passo em frente na minha carreira.


R – Há pouco mais de um ano, sublinhou numa entrevista a Record que "o Sporting era o clube ideal" para si. O que mudou?


ED – Na altura não tinha dúvidas disso. A última temporada não me correu bem. Não tive pré-época devido à presença no Mundial de sub-20 e isso prejudicou-me muito. A partir daí, foi difícil ganhar um lugar no onze de Leonardo Jardim.


R – O que é que aconteceu na época passada? A sua ausência das opções iniciais de Jardim foi meramente por opção tática, ou houve razões "administrativas" que impediam a sua utilização?


ED – Não, não… Jardim tinha as opções dele e eu respeitava.


R – A contratação de Paulo Oliveira e o interesse em Rabia desmotivou-o?


ED – É bom ter concorrência. Faz com que evoluas. O Paulo [Oliveira] é muito bom jogador e já gostava dele no V. Guimarães. Faço o meu trabalho e eles fazem o deles.


R – Maurício e Rojo foram os titulares. Sem falsas modéstias, acha que tinha qualidade para ser titular?


ED – Sim. Tenho de ter confiança em mim. Se eu disser que não, quem é que iria dizer que sim? Quero jogar sempre.


R – Um golo em 33 jogos na equipa principal do Sporting. Esperava mais?
ED – Muito mais.


R – O que correu mal?


ED – Muitas mudanças no comando técnico. Esperava que o ano passado fosse a minha temporada de total afirmação, mas isso não aconteceu.


R – O que mudou com Bruno de Carvalho?


ED – Foram feitas mudanças positivas. A equipa ficou mais unida e humilde. Havia um melhor ambiente no balneário e isso ajudou. Jardim também foi importante. O clube voltou a acreditar na formação.


R – A presença do presidente no banco motiva ou intimida?


ED – Para mim é indiferente. Para os outros não sei. Estar no banco ou na bancada é igual.


«William Carvalho vale 45 milhões»


R – William Carvalho tem lugar na Premier League?
ED – William Carvalho tem lugar em qualquer equipa do Mundo. Fisicamente e tecnicamente não terá problemas para se adaptar ao futebol inglês. Não tenho dúvidas disso.


R – William Carvalho vale, então, os 45 milhões de euros da cláusula?


ED – ... (risos)


R – Falámos há pouco de cláusulas de rescisão…


ED – Para mim… vale.


R – Adaptavam-se facilmente. Mas, sinceramente, acho que qualquer jogador do Sporting poderia atuar na Premier League. Se quiserem, todos eles têm qualidade para isso.


ED – Slimani e Marcos Rojo também se podem juntar ao Eric Dier na Premier League…


R – Qual o melhor treinador com o qual trabalhou?


ED – Jesualdo Ferreira


R – Essa resposta foi muito rápida…


ED – Ajudou-me muito. Já disse várias vezes que aprendi mais com ele em 6 meses do que com qualquer outro treinador em 5 anos. Foi uma experiência incrível. Falei com ele apenas uma ou duas vezes depois que ele saiu do Sporting. É professor e isso diz tudo. Aliás, acho que o Ilori e o Bruma também diriam a mesma coisa. Ajudou-nos muito, deu-nos confiança e isso fez-nos crescer. Foi muito bom para nós.


R – E o melhor jogador com o qual partilhou o balneário?


ED – O Tottenham não conta! Foi o William Carvalho, claro.


R – O que se passa com Fredy Montero? Já não marca desde dezembro de 2013, frente ao Gil Vicente…


ED – Os pontas-de-lança vivem na base da confiança que os golos transmitem. É normal que Montero não esteja tão confiante devido à situação que atravessa. No entanto, trata-se de um jogador de grande qualidade e, se continuar a fazer as mesmas coisas que tem feito, não tenho dúvidas de que vai voltar aos golos. Quando entrar o primeiro, depois entra o segundo, o terceiro, o quarto, o quinto, e por aí fora.


R – E o Tanaka? É mesmo goleador ou os 5 golos marcados na pré-época foram “sorte de principiante”?


ED – (risos) Passei três ou quatro semanas com ele na pré-época, por isso não posso dizer muita coisa. É um bom jogador, uma excelente pessoa e muito trabalhador. Espero que continue a marcar.


R – Ele anda sempre com um dicionário japonês-português…


ED – Sim, sim! Tem que se dar muito valor a isso! Tenho muito respeito por ele pois, logo desde início, está a tentar adaptar-se e aprender a língua. Isso é muito bom.


R – Qual foi o reforço do Sporting que mais o surpreendeu?


ED – São todos muito bons, mas não vou contar o João [Mário] como reforço! Sem faltar ao respeito a nenhum deles, só conhecia o Paulo [Oliveira] e o Geraldes. No entanto, aquele que mais me surpreendeu foi mesmo o Oriol Rosell. A mim e a toda a gente dentro do balneário.


«Central é onde estou confortável»


R – Central ou médio?


ED – Sem dúvida, central.


R – Chega de experiências, então?…


ED – (risos) Sou central desde miúdo e é a posição onde me sinto mais confortável. Mas jogo em qualquer lado.


R – Nem os elogios de Jesualdo Ferreira o fizeram mudar de ideias?


ED – Se o míster Jesualdo continuasse, se calhar até me podia ter 

transformado num médio. Acho que tenho capacidade para isso. No entanto, as coisas não seguiram esse caminho.

R – Leonardo Jardim colocou-o a médio-defensivo no dérbi com o Benfica (1-1) e as coisas não correram muito bem…


ED – O facto de o jogo ter corrido mal não me abalou absolutamente nada. Mas não correu mal só a mim. Treinei-me sempre a central e entrar para o meio-campo num jogo daqueles nunca é fácil… Não correu bem, não vale a pena esconder!


«Não vou impor metas para esta temporada»


R – Segue-se a aventura no Tottenham. Quais os objetivos imediatos? Tentar agarrar a titularidade ou crescer durante esta temporada?


ED – Não vou impor metas para esta época. Vou fazer o meu melhor, mas claro que todos os jogadores querem jogar sempre. Vou trabalhar muito para mostrar serviço ao treinador.


R – Como estão a ser os primeiros dias no Tottenham?


ED – Muito bons! Fui muito bem recebido por toda a gente. Claro que é mais fácil por ser inglês, pois falo o mesmo idioma e entendo tudo o que se passa à minha volta. Sinto-me muito bem aqui e estou a gostar muito desta primeira experiência.


R - Mauricio Pochettino já falou consigo?


D – Já falei com o míster Pochettino e com toda a sua equipa técnica. Deu-me as boas-vindas ao clube e disse-me que não havia pressão nenhuma. Disse-me, ainda, para continuar a fazer o mesmo trabalho que vinha a desenvolver no Sporting. A única coisa que me pediu foi que desse sempre o meu melhor.


R – O “fantasma” de André Villas-Boas ainda paira por White Hart Lane?


ED – (risos) Já me falaram nele por ser português. No geral, a opinião que as pessoas do Tottenham têm de André Villas-Boas é muito positiva.


R – Falaram-lhe sobre Jorge Jesus e a eliminação do Tottenham às mãos do Benfica?


ED – Não, não! Ninguém me falou em nada disso. Pelo menos por agora!


«Não há ninguém que diga que o Gauld não é bom jogador»


R – Ryan Gauld pode ter sucesso em Alvalade?


ED – Sabes que um jogador tem qualidade quando chega a um clube e os companheiros lhe reconhecem de imediato capacidades. Não há nenhuma pessoa no Sporting que diga que o Gauld não é bom jogador. Nesse sentido, não tenho dúvidas de que ele vai brilhar no Sporting. Ainda é muito novo e tem de adaptar-se a Portugal. Eu sei do que falo, pois a mim aconteceu-me o mesmo. É um excelente jogador.


R – Ele pediu-lhe ajuda nesse processo?


ED – Falámos muitas vezes. Ficámos sempre no quarto juntos. É muito determinado e tenho a certeza que vai tudo correr bem.


R – A pressão de ser o “mini-Messi” não deverá ser fácil de lidar…


ED – Mas ele não liga nada a isso. Essa questão não será, certamente, um problema para ele.


ANÁLISE AOS REFORÇOS

Geraldes
Muito bom jogador. É um defesa-direito extremamente ofensivo. Humilde e trabalhador. [Dor de cabeça para o Cédric?] Espero que sim, pois fará bem aos dois e é bom para o Sporting.

Paulo Oliveira
É um jogador jovem e isso tem importância quando falamos de centrais. É uma excelente pessoa, muito empenhado em tudo o que faz. Já provou na Liga que é um bom jogador. Tem tudo para continuar a crescer no Sporting.


Rosell
Um médio superinteligente. Lê muito bem o jogo e isso torna a vida mais fácil aos centrais. Foi o reforço que mais me surpreendeu nesta pré-temporada do Sporting.

Slavchev
Não vi tanto pois esteve lesionado durante o período em que estive no Sporting. Parece-me ser um médio muito forte fisicamente. Trabalha bem a bola e tem tendência a jogar mais apoiado.


Gauld
Muito bom tecnicamente. Inteligente na forma como aborda o jogo. [A sua frágil compleição física será um problema?] É pequeno mas muito agressivo! Além do mais, se jogou na liga escocesa, não terá problemas em Portugal.

Tanaka
Finalizador nato. Tem uma técnica evoluída e combina bem com os jogadores do meio-campo. É um jogador parecido com o Montero, pois é também muito móvel e bom tecnicamente.

63 comentários:

  1. Pegando apenas no ponto essencial.
    "Uma cláusula de 45 milhões implica um ordenado ao mesmo nível."
    "William Carvalho vale, então, os 45 milhões de euros da cláusula?" - "Para mim… vale."

    Não é esta a maior de todas as contradições? Então o Dier não renova porque queria um ordenado ao nível duma clausula de 45 milhões (isso é quanto? 250 mil por mês? 500 mil?) mas diz depois que o William "vale" os 45 milhões. Ora se o contrato do William tivesse sido renovado com uma clausula "ao mesmo nivel" do ordenado, de quanto seria essa clausula? 5 milhões? 10 milhões? É óbvio que com uma clausula dessas, o William já não estava cá.
    Não será óbvio que essas clausulas são unicamente para o clube ter um minimo de protecção para a aposta que faz num jogador? Alguém no seu perfeito juízo acha que o Sporting cortaria as pernas ao Dier se daqui a 1 ou 2 anos aparecesse uma proposta duns 20 milhões de €? E se o Dier renovasse por 6 anos e se lesionasse gravemente daqui a 1 mês e só conseguisse fazer uns 30 jogos durante esses 6 anos? Será que ia abdicar do ordenado? Ou iria aceitar baixar o ordenado para "o mesmo nível" do seu valor em campo?
    O Dier o que está agora a tentar fazer (e pelos visto o LdA vai facilmente na conversa) é diabolizar o presidente do Sporting e empurrar para ele toda a responsabilidade da não renovação do contrato. Isto quando também deixa bem claro que de facto houve tentativa de renovação mas ao senhor Dier não agradou a clausula dos 45 milhões.

    ResponderEliminar
  2. Como qualquer Sportinguista tem obrigação de saber, as declarações de amor ao SCP feitas, na imprensa, por jogadores e ex-jogadores (as vezes até com beijinho na camisola) não valem o papel em que são impressas. O que de útil se retira da entrevista é que a realidade contratual do jogador corresponde àquela que foi descrita no comunicado (ou o SCP aceitava uma proposta de €5M ou igualava os salários da proposta). Essa realidade - acompanhada de outras duas: o tecto salarial do clube e o valor dos salários e prémios de assinatura que se pagam em Inglaterra, evidenciam que a relação entre o SCP e Eric Dier só poderia acabar como acabou. Nenhum "carinho" tem o peso dos vários milhões de euros que o jogador lucrou graças àquela inconcebível cláusula. JPT

    ResponderEliminar
  3. "Surgiu a proposta, tinha a cláusula dos 5 milhões no contrato. A culpa não é minha." Exacto, o Dier não teve "culpa" nenhuma. Vieram uns ingleses mauzões, pagaram o 5 milhões, meteram-no num saco ele lá teve que ir. Não havia nada a fazer. Percebo perfeitamente.

    Percebo também que a saída não teve nada a ver com o "ordenado ao mesmo nível" da cláusula dos 45 milhões, naturalmente.

    Deixem-se de tretas. O Dier é humano como todos nós e saiu para ir atrás de um sonho: jogar na melhor liga do mundo e, naturalmente, ganhar mais dinheiro.

    Não há nada de errado nisso, como é evidente.

    E não o censuro por causa disso. O que está mal é vir agora mascarar isso com supostos "mal-estares" e nem sequer concretizá-los.

    ResponderEliminar
  4. O Dier é um excelente jogador e uma excelente pessoa.

    Mas o futebol é um negócio, cada vez mais feio e perigoso, e é natural que quando as negociações falham as partes se tentem culpar mutuamente. Provavelmente a verdade andará algures pelo meio do que se diz, ou seja, haverá culpas desta Direcção como certamente também haverá do lado do jogador ou dos seus representantes.

    O mais importante é respeitar os 8 anos de leão ao peito e as palavras honrosas e gratificantes para com o nosso clube, que é, necessariamente, muito maior do que os homens que o dirigem.

    Como tal criar rótulos, tipo "maçã podre", para um jogador destes, não só é extremamente estúpido, como é um claro incentivo para ele, daqui a uns anos, esquecer os 8 anos de leão ao peito e abraçar um projecto qualquer nos nossos rivais. Eles, certamente, não se farão rogados.

    Resta-me, pois, dizer aquilo que o nosso Presidente deveria ter dito, mas não disse, mas que o nosso novo treinador parece que não deixou de dizer (o que me deixa muito satisfeito e confiante!):

    Boa sorte Dier! Esta é a tua casa e estará sempre de portas abertas para te receber!

    SL

    ResponderEliminar
  5. Li o que disse Dier , e parece que o record já esgotou nas bancas de Lisboa a esta hora.


    Mostrou sempre muito respeito e amor ao clube , e isso para mim é muito importante. É preciso analisar este caso com cuidado pois trata-se de um miúdo.

    Ele refere que só agora foi abordado para renovar , mas temos todos a noção que o pai fez o jogo da renovação desde há muito tempo para cá , por isso já era sabido da sua intenção em não aceitar a cláusula , e ele justifica isso e muito bem , dizendo que essa cláusula não condiz com o salário oferecido.

    Não vai a dentro sobre a sua relação com os dirigentes do Sporting , que era o que todos esperavamos da entrevista , quis proteger o seu clube Dier ao ter feito isto , e acho que isso mostra apenas amor ao clube.

    Eu tenho é certeza absoluta que o Sporting não tinha hipoteses de igualar a proposta do Tottenham , mas gostei da sua sinceridade em admitir que ficou de fora pelas opções de Jardim , e o facto de não ter feito a pre epoca em condições depois do Mundial sub20 onde veio lesionado contribuiu para isso.

    Quanto ao BdC , acredito que tinha vontade de encaixar com Dier , logo esteve mal em não mostrar mais apreço pelo Dier na hora de saída , como se estivesse magoado , futebol é isto mesmo. Dier era daqueles da formação que não via o SCP como trampolim e queria ganhar titulos pelo clube , e é isso que eu lamento , porque a mentalidade de Dier e a sua maturidade , eram coisas raras na nossa formação.

    Desejo-lhe tudo de bom.

    ResponderEliminar
  6. Tiago,
    vai perguntar ao William Carvalho se está satisfeito com a cláusula de 45 milhões e receber o ordenado que recebe. Ela só é possível porque nem o William sonhava ter a projecção que tem hoje e de que alguma forma já desfrutava o Dier.

    Quanto à cláusula do Dier já me pronunciei oportunamente. A minha dúvida é se ela era válida, uma vez que foi constituída quando o jogador tinha 16 anos. Juridicamente podia muito bem ser contestada se essa fosse a opção do clube, desde que conseguisse constituir prova da intenção por que foi redigida. Mas isso seria um tiro muito no escuro, concedo. Até porque o essencial era a confiança do jogador em quem o dirige e a vontade de permanecer o que a entrevista deixa bem claro que se extinguiu.

    Quanto às cláusulas seria outra conversa, fica para ocasião oportuna.

    ResponderEliminar
  7. LdA, vai perguntar ao William Carvalho se teria a projecção que tem hoje caso tivesse continuado no Cercle Brugge.
    Nem o Sporting pode olhar só para si cortando as pernas aos jogadores, nem os jogadores podem olhar só para si querendo salários milionários, clausulas minimas e ser titulares por decreto.

    ResponderEliminar
  8. JPT

    Como o Dier diz não me parece que o comunicado seja a forma correcta de terminar uma ligação de 12 anos, mesmo que a ambição, perfeitamente legitima, de cuidar o que acha serem os seus melhores interesses. O julgamento do sportinguismo cada qual que o faça como muito bem entender.

    Se o Sporting quisesse realmente ficar com o Dier não precisava de igualar a oferta do Tottenham. Mesmo considerando que o Dier é o pior dos crápulas e só pensa em dinheiro, o Sporting tinha uma perspectiva de titularidade para lhe oferecer e, por exemplo, uma percentagem numa futura venda. Não tenho dúvidas que ganharia muito mais do que os 5M que conseguiu. Mas para isso era preciso fazer um esforço minimo, mas parece-me que o maior esforço foi feito no sentido de que no dia da apresentação o Dier já cá não estivesse.

    ResponderEliminar
  9. Tiago,

    Não há contradição nenhuma. O que o Eric afirma é que o William tem qualidade elevada (o melhor jogador que conheceu até este ponto da sua carreira...) logo é natural q a sua cláusula de rescisão seja igualmente elevada. O Eric, como pessoa correcta que é, afirma que para ele não faz sentido receber um salário baixo e simultaneamente ter uma clausula astronómica, ainda mais para um central... E diz ainda que não se revendo nesse tipo de contrato, respeita os colegas da formação que assinaram e aceitaram essas condições... Ou seja, não se mete na vida ou melhor dito, nos contratos que os colegas assinam. E, relativamente a essa lógica, tb eu acho o mesmo que o Dier afirma. O Dier não tem o estatuto de um Chaby ou de um Medeiros, por exemplo. Já provou, em campo, estar num patamar mt acima daqueles dois, daí não fazer sentido ser tratado da mesma maneira. O problema é mesmo esse: parece que para esta direcção só existe 2 tipo de contratos / cláusulas de rescisão e quem não aceita é 'posto a andar' independentemente da sua qualidade.

    Ng consegue garantir o que aconteceria, mas se BdC tem agido mais cedo, sido mais flexível e se tratasse cada caso como um caso isolado, e no cado de Dier propondo um aumento de salário condigno com o seu valor, ajustando a clausula de rescisão, provavelmente Eric Dier teria renovado antes do arrastamento das negociações deste Verão e do ‘repentino’ interesse do Tottenham...


    LdA,

    Sobre o resto da entrevista farei comentário mais tarde… Assim que tiver disponibilidade.

    SL

    ResponderEliminar
  10. "Se o Sporting quisesse realmente ficar com o Dier não precisava de igualar a oferta do Tottenham. " - mas qual o conhecimento de causa para dizer isto?

    E ainda em relação às clausulas, e se o Sporting lhe renovasse o contrato sem clausula? Já ficaria ele mais contente? É que nesse caso até podiam oferecer 500 milhões que a palavra seria sempre do Sporting.
    O objectivo do Dier e dos pais sempre foi voltarem para Inglaterra. Não o conseguiram há 3 anos porque o Everton devolveu-o à origem. Conseguiram-no agora, parabéns.
    Enquanto jogador do Sporting, o Dier sempre foi um bom profissional. E enquanto o Sporting teve Dier nos seus quadros, sempre o tratou bem e ajudou-o a crescer. Palavras amargas dos 2 lados, nesta altura, só revelam baixeza de quem as profere.

    ResponderEliminar
  11. Virgílio,

    "se BdC tem agido mais cedo, sido mais flexível e se tratasse cada caso como um caso isolado"

    Concordo contigo.
    No entanto, penso que não devem ter feito assim pois estariam a mandar uma mensagem para os outros miudos que eles podem fazer o mesmo tipo de pressão.

    Mas volto a dizer, acho que deveríamos ter tratado o Eric como uma exceção em termos dos contratos-modelo que têm sido usados.

    ResponderEliminar
  12. Não é justo que se extraia do meu comentário acima que eu acho que o Dier é "pior dos crápulas ". De todo, acho que é ele um profissional que exerceu os seus direitos contratuais, e que só se fosse um profissional incompetente é que abdicava deles. Profissionais incompetentes foram os que lhe conferiram esses direitos contratuais. JPT

    ResponderEliminar
  13. JPT,

    não extraí, a afirmação é minha, querendo com ela contextualizar o pior dos cenários para o raciocínio que se se seguiu.

    ResponderEliminar
  14. LdA,

    Li o teu comentários de resposta ao Tiago somente após a publicação do meu e apesar de não ser total, existe alguma repetição de ideias que seria escusado (relativamente ao estatuto de Dier com outros colegas, no caso do William antes de se impor) e tb um pouco no tipo de aordo que seria possível fazer com Eric. De qlq forma mantém-se a comparação com Chaby e Iuri Medeiros.


    Abç

    ResponderEliminar
  15. ml1950

    também me parece um aspecto determinante na análise da entrevista o facto do Dier não se referir ao que realmente aconteceu. Dessa forma defende o clube, poupando-o a mais ruído que, inevitavelmente a entrevista provocaria. Se a sua intenção fosse outra que não defender a sua honra o seu teor seria outro.

    ResponderEliminar
  16. Mike,

    Na renovação, seja com quem for, há sp negociação. O jogador e o clube defende ambos os os seus interesses, até se atingir uma base de entendimento em que os interesses mútuos, ao principio "extremados", coincidam.


    Por exemplo, o Dier pode fazer uma pressão maior que o Chaby, pq, como afirmei, o seu estatuto é outro e tb pq o interesse doutros clubes é muitíssimo superior... BdC tem que se ajustar a estes factos. O mundo raramente é como o pintamos ou queremos que ele se nos apresente... Por vezes temos que ceder e adaptarmo-nos.


    Abç!

    ResponderEliminar
  17. Leão de Alvalade

    É aqui que você e os entusiastas da formação erram , e isso a mim dói-me porque quase que metem os jogadores da formação maiores que o Sporting.

    "vai perguntar ao William Carvalho se está satisfeito com a cláusula de 45 milhões e receber o ordenado que recebe."

    Então o William quando o Sporting o foi buscar a Bélgica , sabia sequer que iria ser aposta do SCP ?? Será que na altura pensava em ordenados ?? Ou é porque agora evoluiu no Sporting que já pode aspirar outros voos e outros ordenados ?? O primeiro interesse que deve ser defendido é sempre o interesse do Sporting , não o dos jogadores.

    Vocês falham constantemente essa premissa , e não entendem que até a grandeza do clube é colocada em causa com o que vocês escrevem. O William com outro Presidente já estaria a forçar a saída , tal como os outros miúdos que se destacaram no SCP , e quiseram rapidamente saltar o trampolim , hoje o interesse do Sporting é defendido , e os miúdos da formação que tinham hábitos de vedetas , estão a ter terapia de choque... e isso vai causar problemas ate se acostumarem . Até porque o Sporting perdeu a grandeza na mesa de negociações , onde todos lhe faziam gato e sapato , inclusive crianças.

    Quanto a cláusula de Dier , o Godinho renovou até 2016 com Dier sendo Dier já maior de idade e aceitou extender essa cláusula , logo é impossível o que você disse , nem mesmo Godinho podia fazer nada , ou aceitava essas condições ou Dier saía. O Sporting tinha sim vontade de o vender e não fez nada o impedir , disso não tenho a mínima duvida , agora eu sinceramente não sei o que o Sporting poderia fazer para o satisfazer ( quer dizer no fundo sei , porque não sou parvo , era vender o Maurício para ele avançar para a titularidade e assim ele ter a garantia que seria aposta) .

    Sporting nunca pode estar submisso aos interesses dos jogadores , e neste caso o interesse do Dier , era jogar ou ir embora.

    O ser maltratado , eu consigo advinhar o que é , pos o Sporting tem agencias de comunicação , se voce espreitar o record online , existe lá um tipo chamado , o meusangueéverde , que faz trabalho de manipulação para o SCP. Dier foi vilipendiado por Sportinguistas ao empurrão das agências de comunicação do Sporting.

    Houve muito jogo aqui , porque vimos várias noticias , sobre o descontentamento de Dier , e até esta questão da clasula já se sabia via jornais. Depois entrou o pai em ação a dizer que Dier só renovava se jogasse , e que parecia que o Sporting não confiava nele pois entrava jogava bem e depois voltava a sair da equipa. Logo a renovação foi discutida via jornais , jogos de intimidação , e posições extremadas.

    Não vale a pena fingirmos que não sabíamos isto , tal como ele mesmo disse : " Tiveram oportunidade de igualar a oferta e não o fizeram"

    Agora , o Sporting pode igualar a proposta do Tottenham ?? E as noticias que sairam no jornal ojogo , foram também que o pai de Dier reuniu-se com Jorge Mendes , grande amigo do Sporting , o Dier foi oferecido ao Tottenham que ninguém tenha a mínima duvida disso.

    O Sporting precisa de vender , não fez nada para evitar a saída dele , mas em nada se pode acusar o BdC , pois o preço para Dier ficar , era impor a titularidade e possivelmente dar-lhe um ordenado igual ao que receberia no Tottenham , se cedesse à vontade de Dier , eu ia querer a demissão dele , mas isso é certinho.

    ResponderEliminar
  18. Estou um pouco surpreendido quando dizes que o jogador não saiu por dinheiro.
    Acho que há ai um certo tipo de preconceito em positivo, por ele ser inglês, e logo á partida com mais moral para dar lições.....de moral.
    Então, o rapaz diz isto:
    "Fomos negociando e só depois é que apareceu o Tottenham. O Sporting tinha a opção de igualar as condições que me foram oferecidas, mas optaram por não o fazer. Ao mesmo tempo, deram a entender que também não tinham interesse na minha continuidade. Se quisessem que eu ficasse, tentavam igualar."

    Igualar o Tottenham? quem, o Sporting? Como e porquê?
    Quem é que no seu perfeito juizo diz que o Sporting optou por não igualar?
    Como se houvesse algum clube em Portugal capaz de igualar o que quer que seja de um clube que só no ano passado deve ter gasto para aí uns 150 milhões de euros.

    Para mim, a unica pergunta a fazer será só esta: Se Dier diz que o Sporting não igualou a oferta do Tottenham, então Dier sai porquê?

    Pois é....

    ResponderEliminar
  19. m1950,

    Tem muita razao no que escreve. Nao consigo imaginar forma de inverter o desfecho. A menos de um aumento salarial para 70 ou 80 mil/mes, um prémio de assinatura semelhante ao que o Tottenham pagou (que é o que muita gente parece estar a ignorar) e a saída do Maurício para garantir a titularidade. Como escreve, se BdC tivesse cedido a pressoes dessas é que todos nós iríamos pedir a sua demissao.

    ResponderEliminar
  20. ml1950,

    seria uma perda de tempo contestar as afirmações com que discordo. Até porque mistura opinião pessoal com noticias e rumores, o que não me parece que produza bom resultado.

    J.
    Se tivesses lido os comentários certamente que o teu comentário seria outro. Ou não.

    ResponderEliminar
  21. Respeito a opiniao de quem escreveu o post. Mas há aqui demasiadas contradicoes.

    1- Muitas vezes afirmou que queria ficar no Sporting muitos anos e ganhar muitos títulos. Mas desde os 16 anos tem uma cláusula que lhe permite ter na manga o retorno a Inglaterra (e como se viu, nem precisava de ser titular para que 5M fosse uma "pechincha" para os tubaroes da Premier League). Confesso que gosto do jogador e me parece ser um homenzinho com boa cabeca, mas fica difícil nao ver hipocrisia nisto tudo.
    2- Diz que o Sporting nunca tentou alterar a cláusula de 5M, mas depois vem dizer que a direcção lhe propôs um novo contrato este Verão. Em que ficamos?
    3- Nunca saíria do Sporting por causa do dinheiro, mas não aceitou o ordenado proposto por causa da cláusula de rescisão de 45M.
    4- Nao gostou do comunicado, mas nada do que lá vem foi desmentido...
    5- Entao o Tottenham só surgiu em cena convenientemente quando comecaram as negociacoes para renovacao do contrato? Isso nao parece muito sério...

    Só uma nota final: pode-se gostar ou desgostar de BdC. Mas se um profissional sai da minha equipa de trabalho invocando unilateralmente uma cláusula lesiva dos interesses da minha organizacao sem dar hipóteses ao clube de procurar um negócio melhor ou de ficar com alguma contrapartida/mais-valia futura, eu devo-lhe algo mais do que um aperto de mao?? Queria palmadinhas nas costas? Ou um café e um pastel de nata?
    Vejo Dier muito preocupado em exigir gratidao por ter passado 12 anos no Sporting. Nao vejo grande gratidao ao clube que lhe permitiu crescer, ser alguém, fazer-se homem e, aos 20 anos, atingir um patamar com que 90% das criancas das escolinhas de futebol apenas podem sonhar. Estas coisas costumam ir nos dois sentidos.

    ResponderEliminar
  22. Petinga,

    a menos de que disponhas de informação privilegiada os valores de que falas, não sendo inverosímeis, não passam de especulação. Como digo acima não me parece que a questão central seja o dinheiro, mas sim o fim de uma relação de confiança do jogador e um pelo menos aparente desinteresse da SAD no jogaodor.

    Nesse sentido a existência da cláusula acabou por ser milagrosamente conveniente para ambas as partes, jogador e direcção. Que não exactamente o mesmo que dizer "clube".

    ResponderEliminar
  23. Caro LdA,

    "a menos de que disponhas de informação privilegiada os valores de que falas, não sendo inverosímeis, não passam de especulação. Como digo acima não me parece que a questão central seja o dinheiro, mas sim o fim de uma relação de confiança do jogador e um pelo menos aparente desinteresse da SAD no jogaodor."

    Nao sao inverosímeis porque ninguém duvida que estejam muito abaixo do que o jogador vai receber no Tottenham. E nem falo de prémios de assinatura. Ou seja, podes acreditar e escrever que para ti a questao central nao é o dinheiro: mas nem a entrevista nem o desenrolar dos acontecimentos me parecem dar-te razao. E nao sou o único que pensa assim. Se o Eric realmente queria defender-se e justificar que nao foi por causa do dinheiro que saiu bastava dizer quanto estava a pedir para renovar.
    Também nao acho que se possa alegar desinteresse de uma estrutura que dá ao Eric Dier 90 minutos em quase todos os jogos de pré-temporada. Quando, por exemplo, foi contratado um defesa-central ao Guimaraes (que teve bem menos tempo de jogo).

    ResponderEliminar
  24. Petinga , não é apenas em relação ao Dier . O Sporting esteve sempre por baixo nos últimos anos na mesa de negociações , e isso criou uns maus hábitos , que para serem corrigidos , vamos sofrer muito... mas penso que depois o bom caminho será restabelecido, mas por agora tem de haver mão pesada para a disciplina e o respeito pelo Sporting voltarem.

    Muito disto apenas acontece , pelo poder que os miúdos da formação estão a ganhar no universo leonino , uma importância enorme , porque os adeptos do Sporting habituaram-se a refugiar-se da falta de títulos na honra da formação. Isso é que faz inchar o cachaço a estes jovens , fora o facto que parece que se anda a espera sempre de um bola de ouro em Alcochete , os miúdos ganharam uma importância e um vedetismo perigoso para o próprio clube. E temos sofrido muito às custas disso , o Bruma já dizia que aspirava estar perto de Messi e Ronaldo , e etc e etc , os miúdos ainda precoces já são estrelas , essa ilusão leva-os a pensar que mal se elevem já são maiores que o Sporting. E este discurso dos entusiastas da formação dá-lhes as costas quentes.

    Tem de haver ordem imediatamente , o Sporting não pode ser refém de miúdos , não pode ser refém de ninguém.

    ResponderEliminar
  25. Só mais uma coisa: nao é por Dier ser ingles ou ter sido um excelente profissional enquanto esteve no Sporting que imediatamente resulta que ele nunca teria saído por dinheiro (porque por mais que o escreva ou diga, as respostas que deu na entrevista desmentem categoricamente essa presuncao...).
    E a meu ver esse é o erro de toda esta entrevista. Compreendo que Dier sinta necessidade de vir desmistificar a imagem de "pesetero" e "mercenário". Porque é óbvio que toda a gente está nisto para assegurar os seus interesses: o jogador/pai asseguraram os seus, o Tottenham ficou com uma pechinha e o Sporting ficou a arder (porque desde 2010 cometeu um erro que hoje só muito, muito dificilmente se repetiria com a actual direccao). Isso a malta percebe. Mas ele escusava de tentar atirar areia para os olhos das pessoas.

    ResponderEliminar
  26. A entrevista e as respostas do Eric foram honestas. Pode ser que o BC também aprenda umas coisas com isto.. Todos temos que trabalhar para melhorar e o presidente (tal como o Eric) não são excepção

    ResponderEliminar
  27. Bem. Após esta entrevista, não altero uma virgula ao que já tinha escrito neste espaço sobre a saída de Dier.
    Dier não quis aceitar o "contrato fotocopia" proposto à maioria dos jovens, com clausula de 45 milhões. O Presidente não quis alterar a sua estratégia de "contrato fotocopia" com a dita cláusula de 45 milhões. Poderia ter feito mais para ficar com Dier, prescindindo da sua estratégia... talvez. Não o quis fazer.

    Nesse comentário prévio que fiz noutro post a propósito de Dier também abordei esta questão dos contratos tipo que, me parece, o presidente quer incutir no final dos "juniores". Veremos se a estratégia funciona. Mas uma coisa é certa. Se William não tivesse aceite este contrato, hoje talvez já não fosse jogador do Sporting. Acho que todos nós concordamos e pensamos para nós próprios "Ainda bem que William aceitou" pois o seu valor real aproxima-se dessa cláusula, não temos dúvidas. O que eu agora espero que o presidente faça é melhorar as condições de William. A ele e a outros que demonstraram em campo valer mais do que o contrato que inicialmente lhes foi proposto.
    Também não concordo totalmente com a "prisão" que Dier interpreta dessa cláusula. Duvido que o sporting recusasse boas propostas ou bons negócios futuros abaixo desse valor.

    William, João Mário, Iuri, Chaby... aceitaram. Dier não quis. OK. Saiu ao abrigo de uma clausula que o permitia fazer. Está no seu direito. Não o vejo como menos sportinguista por isso. Os tempos que correm não se coadunam com valores sentimentais. A emoção fica para os adeptos. O próprio Dier estabelece uma relação 50/50 entre o que é o valor sentimental do clube e a carreira (onde se inclui o aspecto financeiro obviamente).

    Que seja feliz. Nota-se que saiu tristonho. Provavelmente o desejo dele seria continuar connosco com clausula mais baixa e ordenado semelhante àquele que lhe foi oferecido pelo clube inglês. E isso já vimos que não será negociado com este presidente. A estratégia parece, de facto, muito rígida... demasiado rígida para alguns de nós.

    BdC deveria ter desejado boa sorte a Dier... concordo. O Presidente não deve misturar o sentimento de frustração enquanto sportinguista por não ter conseguido manter Dier com as suas condições, com o cargo de presidente. Seria "politicamente correcto" ter-se despedido de outra forma. Mostrou-se ressabiado. Concordo.
    Mas Dier também não esteve bem em falar de "maus tratos" ou que foi "maltratado"... O que será para ele "maus tratos"? Palavras fortes e feitas, que não deveriam ter sido utilizadas. Alguém o agrediu? chamou-lhe nomes? mostrou racismo?... não acredito. Não compreendo onde quer ele chegar com essa expressão. Será que se refere a indiferença por parte da estrutura? ao facto de ter sido suplente de Mauricio? (que, pelos vistos, de acordo com Dier foi mesmo opção do treinador). Não compreendo a expressão utilizada. Foi infeliz.

    Enfim. Ambas as partes deveriam ter feito a despedida de outra forma e compreendo a postura de Dier em querer "limpar a face" no adeus àquela que ele reconhece como sua segunda casa. Só esteve mal quando se referiu à questão "maltratado no sporting".
    Dier foi o 3º (e supostamente último) miúdo da formação a ascender às equipas principais (A e B) ainda com o contrato da direcção prévia, sem se ter acautelado a renovação antes da afirmação do atleta. Veremos no futuro. Mas prevejo dificuldades de renovação com alguns miúdos mais ambiciosos (do ponto de vista financeiro) e menos sentimentalistas se a "rigidez" das propostas persistir!

    ResponderEliminar
  28. Quando é o próprio que diz que estavam a decorrer negociações para renovar o contrato, ao mesmo tempo que tinha a cabeça na Premiership, parece-me que qualquer comentário abonatório a seu favor, cai por terra.

    Podem não gostar da direção ou até mesmo só do Presidente, mas uma coisa não podem negar: esta entrevista só vem provar que o comunicado do SCP tinha razão de existir e que o jogador sai por vontade própria que nada tem que ver com os "maus tratos" que diz ter sofrido mas que nunca concretiza.

    Para mim a sua saída por ambicionar jogar numa liga para a qual ainda não tem qualidade e que quase garantidamente vai resultar num empréstimo, nunca pode ser posta em causa. O jogador é livre de ir para onde quiser. Agora querer fazer- se de vítima e dizer que vai porque foi mal tratado, é uma vergonha e faz-me apenas desejar que tudo de mal lhe aconteça!!!!

    PS: as cláusulas existem mas se o desejo de ficar no clube for maior, sejam grandes ou pequenas, não têm que ser acionadas!!!

    ResponderEliminar
  29. Caro JPT:

    Se me permite faço minhas as suas palavras. O contrato do Dier tinha uma cláusula que permitia a sua saída para Inglaterra por 5 milhões de €, a não ser que o Sporting igualasse as condições salarias. Claro que isso era incomportável, tendo em conta as limitações financeiras do Sporting. Nesta entrevista Dier não desmente uma vírgula do comunicado do Sporting.
    Gostaria de realçar o seguinte na entrevista de Dier:

    «Estive no Sporting muitos anos, mas quando surgiu a hipótese de vir para o Tottenham não hesitei. Tinha de vir, pois era óptimo para mim. Passei a pré-época com isto sempre na cabeça. Estive no Sporting desde os oito anos e continua a ser a minha segunda família»

    Ora se passou a pré época com isto na cabeça, não pensava no Sporting, nem na possibilidade de renovar contrato.

    Mais à frente:

    »Marco Silva contava consigo para 2014/15. Não pensa que poderá ter perdido uma boa oportunidade para ser titular numa equipa que vai estar na Liga dos Campeões?
    ED – Temos de lutar pelo nosso lugar seja em que clube for. Tenho a certeza absoluta de que dei um passo em frente na minha carreira.»

    Claro que deu um passo em frente, foi ganhar mais para o banco de suplentes do Tottenham, do que ganhava no banco de suplentes do Sporting.

    Saudações Leoninas
    Emanuel Silveira

    ResponderEliminar
  30. Petinga, eu acho que quem quer perceber, já percebeu.
    Acho que já percebemos o que o Dier queria e agora ainda temos que levar com julgamentos éticos do rapaz. E ainda há quem vá nesta conversa.

    ResponderEliminar
  31. Seria conveniente que os sportinguistas conseguissem analisar de forma racional e pragmática a entrevista de Eric Dier. O ex-sportinguista apresenta a sua verdade. Um dia destes também Bruno de Carvalho apresentará a sua. Interessa conhecer as perspectivas dos protagonistas, mas mais importante é retirar ilações do que se passou e avaliar como é que os interesses do Sporting são melhor protegidos.
    Sabe-se que a Direcção do Sporting estabeleceu uma minuta do contrato-tipo que propõe aos seus formandos que transitaram para o profissionalismo. Diz-se à boca cheia, que o clausulado dos contratos que lhes são apresentados implica uma “prisão” para os que os assinam, ou, pelo menos, uma gaiola vagamente dourada. Sabe-se o que acontece quando uma ideia se instala e se espalha. Daí afirmar-se que os atletas mais promissores estarão muito reticentes a renovar e mais predispostos a abalar para outras paragens.
    Eric Dier refere-se às consequências de assinar um contrato com uma cláusula de 45M de euros. Sublinha a contradição de a uma elevada cláusula de rescisão corresponder um baixo salário relativamente ao que será usual naquele patamar do futebol profissional. No fundo, ressalvadas todas as distâncias de carácter temporal e jurídico, este contrato-tipo que o Sporting estabelece com os seus jogadores parece ter consequências idênticas às da Lei de Opção que vigorava no futebol antes do 25 de Abril.
    Sendo assim, parece-me que não se estabelece uma relação contratual justa e equilibrada entre as duas partes, a entidade patronal e o jogador profissional. Receio, por isso, que outros atletas que se sintam injustiçados e/ou impedidos de fazer a sua carreira abandonem o Clube quando tiverem oportunidade para isso. Aí, o desejo de realização profissional irá sobrepor-se a possíveis sentimentos sportinguistas, não valendo a pena construir, a posteriori, uma narrativa amaldiçoante do jogador que partiu.

    ResponderEliminar
  32. Começando pelo fim:
    J.

    Tens que fazer muito melhor do que escrever este tipo de parvoíces como "quem quer perceber, percebeu" "ainda há quem vá na conversa". Poderia dizer-te exactamente o mesmo ou até pior, sem que isso traga nada de bom à discussão. Pelo menos à que aqui se pretende. Sendo comentador habitual como és já o deverias ter percebido.

    ResponderEliminar
  33. Zargo, até posso concordar em parte com o que dizes, mas pergunto: e do investimento feito - por vezes - durante mais de uma década nos jogadores, quem cuida ? Será que os jovens da Academia dão alguma importância a isso ou estão-se positivamente borrifando ?

    ResponderEliminar
  34. Acho que se está a gastar muita tinta com quem (já) não merece.

    O Sporting foi prejudicado? Foi.

    A Direção (Bruno de Carvalho) poderia ter sido mais dialogante? Talvez.
    Ganharia alguma coisa com isso? Duvido.

    ED saiu por querer ser titular? Não!
    Vai jogar no Tottenham? Talvez, se for emprestado ao Granada.

    ED não saiu por dinheiro? Saiu!

    BdC cumprimentou-o, e seguiu? Eu fazia o mesmo, e até dizia: “Boa viagem” .

    Termino como comecei:

    Acho que se está a perder muito tempo com quem não merece.

    Estou farto de "sportinguistas" que trocam o Sporting por um prato de lentilhas.

    Saudações leoninas

    ResponderEliminar
  35. Excelente entrevista de um enorme talento e um futuro embaixador ao mais alto nível da formação do Sporting. Infelizmente sem que o clube, por erros próprios, tire disso as justas compensações desportivas e financeiras. Pela parte que me toca confirmo que a rotura foi desejada pela Direcção. Faz todo o sentido que o jogador recuse uma cláusula como a proposta com um salário desproporcionado. Tanto mais quando se trata de um central, como ele refere. Gostei particularmente do sportinguismo que se percebe na entrevista, na relação forte que mantém com o clube - as direcções passam o clube fica- e a forma inteligente como analisa o plantel e o treinador. Fico ainda com mais pena dele ter saído já que relação forte que estabeleceu como novo treinador permitia adivinhar uma evolução muito boa para o clube desportiva e financeiramente. Compreendo perfeitamente a importância que atribui a Jesualdo Ferreira. Tal como ele há muitos sportinguistas que percebem que Jesualdo foi muito importa nte para tudo o que de bom se passou no Sporting no último ano.

    ResponderEliminar
  36. Petinga,

    é-me relativamente pouco importante quantas pessoas pensam como eu no momento que formulo uma opinião. Já depois posso fazer alguma análise e avaliar o que devo aproveitar do que outros dizem.

    Relativamente às contradições elas tanto podem ser encontradas nesta entrevista como no comunicado ou nas declarações posteriores de BdC. Também não pretendo que quer um quer outro produzam declarações inatacáveis do ponto de vista da coerência, ou que um a detém sobre o outro.

    Mas a questão da coerência também pode ser analisada sob este prisma:

    1- Quando a famigerada cláusula de rescisão foi feita o Dier tinha 16 anos (!). Pode-se considerar uma imprevidência ou até uma estupidez face ao caso especifico de Dier mas se vendêssemos jogadores por esse preço/idade os interesses do clube não ficariam tão prejudicados quanto isso.

    Eu jogaria no Sporting de borla o resto da minha vida e todos os outros anos que entretanto passaram, mas não o exijo a um profissional. Nessa qualidade, e atendendo ao que tem sido o trajecto desportivo recente do clube, se eu tivesse força para impor uma cláusula que funcionaria como carta de alforria fa-lo-ia. Com 16 anos nem me lembraria dela, mas agradeceria ao meu pai se o fizesse por mim, como lhe compete a função paternal. Pretender que isto é uma qualquer hipocrisia ou que o pai é isto ou aquilo, enfim... Tivessem os responsáveis do Sporting, quer GL quer BdC feito mais ou menos o mesmo e não estaríamos com esta conversa. Não ilibo totalmente JEB mas tem a atenuante acima mencionada.

    2- A negociação de um novo contrato não implica a renegociação da cláusula e o histórico assim o confirma. Onde está a contradição?

    3- É também pelo histórico, que vale mais do que uma entrevista, que continuo a pensar que Dier fez uma aposta no Sporting. Se fosse pelo dinheiro Dier teria ficado no Everton. Não foi por ele que regressou. O que me parece determinante na decisão de Dier foi verificar que não havia grande vontade de continuar com ele e o também o histórico não lhe era muito favorável: há um ano o Labyad também fez uns jogos na pré-época e depois foi contar os pássaros para Alcochete. O Ilori, que estava precisamente nas mesmas circunstâncias que ele (2 anos de contratto) nem a jogar chegou. Quem lhe garantia que não lhe sucedesse o mesmo? Que importância tiveram estes exemplos, quando começaram as negociações?

    4- Partes do comunicado desmentem-se a si próprias. A imputação de responsabilidades aos antecessores, ilibando a actual direcção é uma delas. O mandato não começou ontem.

    5-Dier certamente prefere arriscar o banco ou a bancada em White Hart Lane com uma conta recheada do que com uma conta cheia de "oxigénio". Pelo valor da cláusula o Dier certamente que quase escolheu o clube que lhe dava mais jeito ou o que lhe parece oferecer mais garantias para jogar. Ora o Dier, que não me parece ser parvo nenhum, escolheu justamente um clube com alguma projecção e ambição mas que, apesar dos muitos centímetros e quilos, tem uns centrais que deixam muito a desejar.

    Mas também não acredito que o dinheiro não tenha sido importante na decisão. Ponderadas as circunstâncias deve ter sido importante, mas não me parece que tenha sido determinante.

    ResponderEliminar
  37. LdA,

    do que escreves parece-me que pensas que Dier fez um enorme favor ao Sporting em ter ficado em 2011 depois de ter sido EMPRESTADO ao Everton. Quantos jogos fez Eric Dier no Everton nesse empréstimo? Quais as chances que alguma vez teria de chegar à data de hoje com metade (que seja) dos jogos e minutos que fez na equipa A do Sporting feitos na 1a equipa do Everton? Parece-me que se o jogador foi "simpático" em ter regressado, o Sporting nao o foi menos ao apostar nele quando e como o fez.

    1- Por esse prisma pode dizer-se que vender um suplente por 5M nao é mau negócio...

    2- De que serviria ao Sporting renovar contrato com um jogador em quem pretende apostar se o mesmo tem uma cláusula de 5M?? Por amor da santa. O Dier está a tentar fazer-nos de parvos - mas nao acho que tu acredites realmente no que escreveste.

    3- Essa do "nao havia grande vontade de continuar com ele" é desmentida pela utilizacao em TODOS os jogos da pré-temporada. Sempre a central, como ele gosta. Se o Dier sentia que nao havia vontade de continuar com ele imagino o que sentiriam entao o Rúben Semedo ou o Tobias Figueiredo. Até me veio uma lagrimita ao canto do olho.

    4- O comunicado é lacónico e ainda nao foi desmentido. Nada do que o Dier disse o desmente - nem uma vírgula. Contradicoes só as vejo nesta entrevista...

    5- "Dier certamente prefere arriscar o banco ou a bancada em White Hart Lane com uma conta recheada do que com uma conta cheia de "oxigénio"".
    Entao que o diga de forma clara em vez de vir professar amor ao Sporting e aos seus adeptos. Já bastam os jornais para atirar areia para os olhos das pessoas.

    Palavra de honra que gostava de saber quais foram as exigencias de Jeremy Dier para renovar contrato. Talvez abrisse os olhos a muita boa gente.

    SL

    ResponderEliminar
  38. Petinga,
    já está a divagar e tentar menorizar o meu raciocínio com os teus não-argumentos pelo que é tempo perdido continuar a conversa.

    ResponderEliminar
  39. Leão de Sta Engrácia

    Tens razão na questão pertinente que colocas. A Academia tem, obrigatoriamente, de dar lucro... se não for assim fecha um dia destes!
    Compete à Direcção através de uma boa gestão que a Academia seja um sucesso desportivo e financeiro.

    ResponderEliminar
  40. Leão de Alvalade , a sua tese é fortíssima mas tem o olho para o interesse do jogador.

    O que interessa ao Sporting é o seu interesse.

    Você disse atrás que eu estava julgar via opiniões pessoais , mas você viu também o descontentamento de Dier nos jornais e o jogo publico do pai sobre a renovação.

    O interesse do Sporting passaria por:

    1 - Retirar imediatamente a cláusula de saída ,

    2 - Colocar a cláusula padrão ao Dier

    3 - Manter este valor seguro na equipa (tal como outros , sem dar garantias de A , B , C )


    Repare que no comentário que fez acima , disse a que direção poderia oferecer a titularidade ao Dier e uma suposta percentagem na sua futura transferência , e isto era a direção ser flexível nas negociações... Bem sei que a espargata é um exercício de flexibilidade , agora o 4 é que não tinha bem essa noção ( e perdoe-me a falta de educação).

    Os interesses do Dier chocam com os 3 pontos escritos mais acima por mim , e a solução que você propunha não era sequer plausível e era simplesmente uma amostra de falta de liderança e fraqueza , pois BdC não é treinador do Sporting para garantir a titularidade ao Dier. E como se esta a ver este treinador do Sporting está a apostar em não criar roturas e o 11 será exatamente o mesmo do ano passado , essa é a base com que ele vai partir que certamente iria manter a insatisfação de Dier.

    Quanto a isto da cláusula acredito que existe aqui algo mal contado , Slimani tem cláusula de 30M , apesar de não ser da academia , penso que não seria por aqui que Dier teria algum problema com o Sporting , o problema era manter a sua cláusula de saída para Inglaterra , e ele sabe isso. A opinião dele sobre a clausula até está correta e está no seu direito de ver assim as coisas.

    Dier só arriscaria ficar sem a sua cláusula proteção se fosse titular e conseguir solidificar-se no 11 do Sporting , garantido assim a sua projeção , e isto aqui a direção não lhe pode garantir (poder pode mas não deve). Por mais voltas que possamos dar , a questão era esta simplesmente.

    Teve azar com Jardim , e isto acabou assim , não é necessário dramatizar.

    ResponderEliminar
  41. Há uma coisa que é certa. Qualquer jogador que saia do Sporting nestas condições será sempre a vitima e a direcção a culpada.
    Já assim foi com o Bruma e com o Ilori, ou com o Labyad, o beneficio da duvida é sempre dado aos jogadores, e nunca à actual direcção.

    Que eu saiba ninguem ao certo tem dados concretos, e toda a gente fala com base em suposições.

    Alguem sabe ao certo o que se passou neste ultimo ano e meio? Quanto é que o Dier pedia para renovar? Quando é que o Sporting lhe oferecia? O que aconteceu realmente?

    O que está a acontecer é simples. O Sporting não tem dinheiro, logo não oferece condições salariais interessantes a ninguém que saiba dar dois pontapés numa bola. Provavelmente a SAD teve de se comprometer em não gastar mais que "X" com os credores, e agora está agarrada a isso. Por isso é que têm entrado as vedetas que têm entrado.

    Quanto aos jovens da academia...ou os agarra-mos quando eles não estão a dar nada (William), ou o desfecho irá ser sempre este (Dier).

    A direcção sabe que não pode ter muitos "casos especiais" dentro do grupo, sobre pena de perder o pulso. Os jogadores estão no direito deles de procurar melhores condições, e desde que o façam com o minimo de respeito.

    Não vejo que o Dier tenha faltado ao respeito ao Sporting, e compreendo que alguns o defendam por isso. Já como conseguiram defender o Bruma, ou até mesmo o Ilori...isso é que nunca entendi.

    ResponderEliminar
  42. Leão de Alvalade, entrar agora no "és capaz de melhor que isto, ou outro tipo de conversas, não leva a nada.

    Já li os comentários e consultei outros blogs, e começo mesmo a achar que em certos sitios há uma certa má vontade em relação a esta direcção.

    Tudo aquilo que pode ser minimamente criticável, em caso de dúvida, é sempre contra o actual presidente. Que devia ter feito isto e aquilo, e não sei que mais.

    E por mais artimanhas intelectuais que queiras colocar, a mim parece-me cada vez mais claro isso. E quem te diz isto, até foi alguém que nem votou nele.

    E este caso do Dier é só mais um exemplo. Que deviamos ter oferecido mais, com uma clausula de rescisão menor, com a titularidade garantia e ainda uma % no passe.
    E amanha, se fosse preciso, era um jacto particular, ou uma bicicleta com asas, ou sei lá eu mais o quê.

    E já teria sido com o Ilori, Bruma agora com o Dier, e porque não os guineenses que sairam, o Alexandre Silva ou até o Matheus Pereira.

    Teriamos as regras só para os outros. Todos estes que referi teria que se estabelecer um regime de excepção, está claro

    ResponderEliminar
  43. Já agora para os outros comentadores , ninguém se esqueça que Dier tem 20 anos , tal como Bruma tinha 18 anos , tal como Ilori tinha 19 anos. Todos eles tiveram uma orientação , que não nos agradou mas é preciso perceber que obedeceram , se formos racionais percebemos que são miúdos que amam o clube, também não é preciso drama nem ódio aos miúdos, porque a culpa é do respeito que o Sporting perdeu.
    O Sporting tem sido sempre fraco nas mesa de negociações , e agora para voltar a ser respeitado tem muito por onde andar , pois aceitou sempre as exigências de tudo e de todos , é normal que vá haver choques contra estes vícios , mas cada vez vai haver menos acredito e o interesse do Sporting estará sempre por cima.

    ResponderEliminar
  44. m1950,

    uma correcção, não disse que a direcção poderia oferecer a titularidade ao Dier. A afirmação resulta do que tem sido a pré-epoca. Creio ser pacifico afirmar que, pelo menos em teoria, que essa possibilidade seria maior cá do que em Inglaterra.

    ResponderEliminar
  45. J.
    eu não frequento blogues que considero usarem artimanhas intelectuais para vincularem uma agenda contra BdC como tu afirmas. Sei que essa é a opinião de várias pessoas mas isso não me perturba.
    Podias continuar a consultar esses blogues com que te identificas e pelos vistos te fazem. feliz, evitando assim vires aqui insultar-me.
    Aceito opiniões contrárias à minha, rebatendo-as. Não te dou conselhos nem te faço reparos, pelo que não te admito que mos faças. E se não respeitas a minha opinião não me podes exigir que respeite a tua.

    ResponderEliminar
  46. O Tottenham tem como centrais: Dawson, Kaboul, Chiriches e talvez Verthoghen que até joga mais a defesa esquerdo.
    Acho que Dier escolhei muito bem o clube.
    Não foi parvo nenhum...

    ResponderEliminar
  47. A tua definição de insulto deve ser muito diferente da minha, concerteza.

    Diga lá onde o insultei, para ficarmos todos a perceber, os limites de certas discurssões...

    ResponderEliminar
  48. Já agora se não achas isto um reparo ou até um "conselho" diz lá até o que é então.

    "Tens que fazer muito melhor do que escrever este tipo de parvoíces como "quem quer perceber, percebeu" "ainda há quem vá na conversa"

    Depreendo então que na tua categoria de insulto, isto seria então um daqueles sacrilégios imperdoáveis....

    ResponderEliminar
  49. Temos aqui muitos adeptos do Bruno Clube de Portugal como o J

    ResponderEliminar
  50. Mais do que chorar sobre o leite derramado (saída de Eric) e debater culpas, que já percebi que é tempo perdido e não leva a nada uma vez que ninguém altera as suas posições. Para uns a culpa é essencialmente do jogador, para outros da direcção e não saímos disto nem ninguém dá a mão à palmatória por maior força de argumentos que o antagonista apresente… O que eu digo e repito é que independentemente das Direcções, os melhores jogadores da formação continuam a sair demasiado jovens, sem mais-valia desportiva e financeira significativa e BdC tem sido, até ver, impotente para travar e alterar este estado de coisas. Aliás, acho até que se acentuou com a sua chegada ao clube… Para bem do SCP seria bom que essa tendência se invertesse, daí a minha opinião sobre os malefícios da rigidez negocial e da imposição dos contratos-tipo que já aqui foram anteriormente mencionados…

    Mas para além disso, existe na entrevista de Eric Dier alguns pontos interessantes a reter. Sucintamente:

    A forma como fala de Marco Silva. As suas ideias sobre o futebol que quer impor à equipa, a metodologia dos treinos, o tipo de liderança (dialogante e próxima) que promove. Gosto muito.

    A forma como elogia Jesualdo Ferreira, considerando (de longe) como o melhor treinador com quem trabalhou. Alguém que lidou diariamente com JF a repor, de certa forma, justiça ao trabalho que realizou no SCP, após herdar a equipa destroçada, perdida, que em pcs meses foi treinada por 4 incompetentes. Tarefa dificílima, cumprida de forma mt positiva.

    As apreciações aos ex-companheiros acabados de chegar ao SCP, nomeadamente a Rosell e Tanaka.

    São alguns aspectos positivos. Como bom rapaz que é, escondeu / disfarçou os aspectos negativos. Por uma questão de feitio não divulga os aspectos negativos, mesmo aquales que lhe dizem respeito directamente…

    Não tenho qlq pejo em desejar-lhe boa sorte e mais, agradecer o empenho dele sp que representou o SCP.

    ResponderEliminar
  51. LdA,
    Antes de mais agradeço a publicação da entrevista, que me parece devia ter sido a primeira coisa que lhe deviam ter feito quem se aprestou a vir aqui dar lições de moral e sportinguismo encapotado.

    Os sportinguistas, uma grande falange ou pelo menos muito barulhenta na blogosfera, recusa-se a ver o óbvio. Se se tivesse aprendido algo com os casos anteriores este agora poderia ter sido evitado. Mas não, o que interessa é defender o Bruno, acima de tudo defender o Bruno.

    Com isto até transformam as palavras do Dier na forma que mais dá jeito. Ele não exigiu que o Sporting batesse a proposta do Tottenham, ele queria pelo menos que manifestassem interesse. O Bruno preferiu os 5 millhões e até deve ter pensado que grande negócio seu fiz com um suplente!

    Basta ler o que ele diz:

    Ao mesmo tempo, deram a entender que também não tinham interesse na minha continuidade. Se quisessem que eu ficasse, tentavam igualar. Nesse sentido, é impossível que eles digam que eu não ficaria se eles tivessem tentado igualar a proposta, pois isso nunca foi uma possibilidade. É um comentário que não faz sentido...

    ResponderEliminar
  52. O Dier há muito que queria sair, ninguém se chegava à frente era com os 5M. Só isso.
    O Everton tb o queria, mas por menos de 5M. O SCP não aceitou...e isto já foi o Verão passado. O rapaz já estava a pensar na Premier há muito tempo.
    Este Verão o pai/empresário do rapaz lá conseguiu arranjar alguém que largasse os 5M. E ele bem outro para trás...mas não foi por dinheiro diz ele, claro...foi para ver o relvado da bancada certamente, sim, Dier nem no banco se vai sentar..

    ResponderEliminar
  53. JPM , tentavam igualar o que ?? A proposta do Tottenham? Eu não consigo entender como é possível ultrapassarem o razoável para procurar criticar o BdC , eu quero mesmo entender de onde vem isto.

    Penso que existe um seguidismo carneirista ao BdC , e já notei que existem agências de imagem e comunicação nos desportivos e etc, e acho que as pessoas ao tentarem contrapor argumentos deste seguidismo carneirista , acabam por cair no outro extremo , e assim perdem a moderação e a própria verdade dos factos.

    Bruno já errou gravemente , e essas criticas é que vocês deixam passar para fazerem outras absolutamente inúteis, por uma cegueira divisionista incrível , eu quero o bem do Sporting não quero saber se é o BdC ou se é o Godinho , se um é um empresário falido ou se outro é um senhor engenheiro, eu quero o que melhor serve os interesses do Sporting.

    Reparem que o Bruno Roseiro é quem lhe escreve o livro , e é o mesmo que vai para diretor de comunicação do Sporting e do jornal idem , onde foram despedidos 7 elementos , por uma desculpa absolutamente indignante e medieval , era o facto de não serem Sportinguistas.

    Eu vi a apresentação do Sporting na Sporting TV , e a pré emissão do jogo , teve cobertura da Sporting TV , onde a maioria dos jornalistas era absolutamente ignorante em relação à historia do Sporting , uma desconhecendo até a porta 10 A , dizendo que existe desde 1906 , tratando o Azevedo por "o guarda redes".

    Estes são os Sportinguistas ?? Eu preferia os profissionais.

    Isto era algo por exemplo para pegarem e criticarem , ou então a missão pavilhão que o responsável prometeu para esta semana a maqueta e falhou , ou então o facto de BdC ter anunciado que "os Sportinguistas poderiam ajudar finalmente" , na primeira entrevista à Sporting TV já diz " basta fazerem as contas ver quanto falta para realizarmos ..." , quando ele prometeu fazer o pavilhão até ao final do seu mandato , e agora coloca o peso nas bolsos dos Sportinguistas.

    Na sua campanha , em relação aos jogadores emprestados disse: " Jogadores do Sporting jogarem contra o Sporting ?? Nem pensar , vão-se constipar ou algo do género". Eu estive no Bonfim a ver o João Mário a dominar o meio campo todo do Sporting , aliás deu mesmo um banho de bola ao meio campo do Sporting, no jogo que atirou o Sporting para fora do titulo.

    ResponderEliminar
  54. Virgílio,

    Voce escreve algo bastante pertinente , mas diga-me sff , o que fazer então para travar este problema da formação , em que constantemente perdemos os melhores valores e não os conseguimos rentabilizar.

    Penso que o LdA deveria sinceramente abrir um tópico para postarmos ideias e soluções para este problema.

    Na minha ótica , o vedetismo tem de acabar , porque no SLB e no FCP não vemos isto ... simplesmente no Sporting , os miúdos teem as costas quentes e acabam por desrespeitar o clube. Nunca isto aconteceria no FCP ou no SLB , aqui no Sporting fala-se demasiado e dá-se demasiada importância a formação( e os miúdos sentem isso ) para fazer de escudo da falta de títulos do clube. Até há casos destes no FCP e no SLB mas nunca com expressão mediática como estamos a ver , os últimos vimos o que aconteceu , o Hugo , o M.Fernandes.

    Aqui como há sempre esperança de um fora de serie , começasse a enfeitar os miúdos desde cedo ,e depois claro , incham demasiado para o Sporting , pois foram feitos de estrelas desde muito cedo.

    Não temos uma cultura regionalista como o Barcelona , ou o Bilbau , até o FCP tem mais condições para apostar na formação que nós. Nós somos muito bons mas temos excesso de vedetismo , e concordo com a mão pesada de BdC , vai trazer choque a curto prazo e benefícios a longo prazo , pois os miúdos vão ser colocados no seu sítio.

    E só com uma base de humildade , é possível fazer uma aposta segura nos miúdos.

    ResponderEliminar
  55. Abençoada Internet que não permite que nada se perca no éter...
    Vai ser engraçado ler o futuro post de quando o Dier vier reforçar o FCP ou o SLB.
    Oh lá se vai!
    Bottom line: o problema era a cláusula (dinheiro) mas ele não fica por causa do ordenado (dinheiro)...todo o resto...fait-divers para as facções pró e contra BdC
    SL

    ResponderEliminar
  56. m1950, não é um problema só do Sporting.
    Eu acho até que é um problema social que Portugal está a sofrer. Só que o pessoal prefere falar é nos cortes das reformas, e nas reduções dos salários dos funcionários públicos.
    Enfim, outras conversas.....

    Mas façamos aqui uma pequena comparação a outras actividades profissionais.
    Será que os nossos jovens, passando pelos centros de formação de excelência de Portugal, quererão ficar por cá durante muito tempo?
    Ou se calhar, ficam á espera das primeiras oportunidades que tenham lá fora para obter melhores condições de vida?

    O problema de Portugal é o mesmo que o Brasil e a Argentina sofrem há muito tempo e que na Europa talvez afecte mais a Sérvia, a Bélgica ou outros paises emergentes europeus que não têm capacidade financeira de reter as suas promessas

    ResponderEliminar
  57. Acabou-se a mama! Quer gostem quer não.

    Jogar nas camadas jovens do Sporting é um privilégio que oferece boas oportunidades de ser conhecido na Europa, pois o clube tem tradição em integrar jovens da sua formação na equipa principal.

    Por outro lado, o Sporting tem de gerir estas apostas como se tratem de um numero limitado para ser distribuido. Nesse sentido é preciso ver que é essencial apostar nos jogadores que aceitem que os interesses do clube estejam salvaguardado pois só esses vão ter oportunidade de dar alegrias ao clube. No passado mal tinham os seus 5 min de fama queriam logo por se a andar.

    Dier (mais provavelmente o Pai) não se queria desfazer da clausula que mantinha o sporting refem. Não aceitava as condições que precaviam o interesse do clube no caso de uma potencial valorização enquanto oferecendo um salário mediante o atual valor. Queria algumas garantias de que ia jogar ou ganhar mais... Mas ainda negociamos com chantagistas? Felizmente cada vez menos.

    Um outro lado desta história é que com esta direção é raro haver jogadores da formação a jogar na equipa principal sem que os interesses do Sporting estejam blindados. Dier ter tanto tempo de jogo na equipa principal com o contrato corrente mostra que o plano passava possivlemente por se desfazer dele sem ser a custo zero (e bem uma vez que iria ser muito pouco provável o Sporting receber mais do que os actuais 5 M€, e porque precisavamos de um central para o banco na época passada).

    Boa viagem, que continue a apoiar o Sporting, pois somos uma familia e não expulsamos peseteros que se comportem com o minimo de correção.

    SL


    PS. A questão mais relevante continua a ser: como é que mantemos jovens com grande potencial até eles darem alegrias ao clube? Não há problema em formarmos só mercenários?

    A estratégia corrente de blindar as clusulas de rescisões é um principio mas é preciso ser acompanhada por reconhecimento do valor do jogador e ir, por um lado aumentando o salário dos jogadores á medida que mostram ou aumentam o seu valor, e por outro vender alguns abaixo da clausula caso a oferta seja vantajosa para ambas as partes.

    ResponderEliminar
  58. Nada como tentar apurar uma história acreditando completamente no que diz um dos lados.

    Além disso, pelo que eu vi até agora, o Dier ainda não está jogador para ser titular de um Sporting que lute pelo título e ande na Champions.

    JRamos.

    ResponderEliminar
  59. Saudações Leoninas

    É a primeira vez que aqui comento. Faço- o agora porque me sinto triste com tudo isto. Não com jogador nem com a direcção, mas com adeptos como o autor deste texto. Faço já um aparte para dizer que não insultei ninguém, apenas manifesto a minha tristeza.

    Mas vamos por pontos:

    1) Ninguém, excepto jogador, representante e direcção, sabe o que aconteceu, logo este texto e alguns comentários não passam de um puro exercício de especulação. Nada contra a vontade de especular, apenas nos afasta dos factos já conhecidos, que é o que devíamos estar a analisar.

    2) E os factos são apenas dois: o comunicado e a entrevista. Parece estúpido o que eu vou escrever mas tudo desagua num problema estrutural dos adeptos do Sporting: acreditamos em quem nos lidera ou não? Se sim, acreditamos que o comunicado é verdadeiro e a situação irreversível. Se não, então existe toda uma panóplia de críticas que podemos fazer ao presidente. Como devem calcular, a predisposição para encontrar erros em quem não gostamos será sempre maior do que em alguém que gostamos.

    3) Não estou a dizer que não existiram erros da direcção neste processo. Apenas não sei quais foram em concreto. E como disse acima, não sabendo, só posso especular, que acho que nada de positivo traz para a conversa.

    4) Não obstante, tenho a minha opinião sobre o jogador, empresário e direcção. Sobre o jogador, nada a apontar. Muito potencial, comportamento correcto e aspirações legítimas de ir para a PL. Mas sobre o empresário já mudo a agulha. A forma como ele foi falando na imprensa e a rapidez com que o negócio se fez, levam-me a acreditar que está trf estava preparada há muito tempo. E se o Sporting estivesse a par disso, não teria, por um lado, feito o comunicado que fez e por outro, ter posto o jogador a titular na pré época. Não faz sentido.E como eu acredito naquilo que o Sporting me comunica, acredito que todas as letras lá escrita são a real descrição daquilo que se passou.

    4) O grande facto incontestável é este: o jogador quis sair e saiu. Hoje pode-se falar da cláusula tipo, do salário, da duração do contrato, de tudo. Apenas vejo pouco comentado a real vontade de jogador, manifestada em toda a entrevista: sair do Sporting. Quis sair, tinha uma cláusula pornográfica e serviu-se dela. Ponto final. Tenho de acreditar que se, em 4 anos e 2 direcções não foram capazes de tirar essa cláusula, não seria a direcção actual a fazê-lo. As pessoas não são parvas. O Dier fez muito bem em não tirar essa cláusula. Agora, quando isto choca com os interesses do clube, eu estou-me bem a cagar para o jogador.

    5) O amor pelo clube demonstra-se com actos não com palavras. Como pode ele falar de uma cláusula irreal (45M) ao mesmo tempo que faz uso de outra (5M)? Aqui não há amor nenhum. Só hipocrisia. Convém -lhe não aceitar a primeira e convém-lhe manter a segunda. Onde fica o clube no meiou disto?

    6) objectivamente, vendemos um suplente por 5M pagos a pronto. Objectivamente, Dier não fez absolutamente nada no Sporting para igualarmos o salário do Tottenham. Objectivamente, fomos buscar 2 centrais com o mesmo perfil (jovens, com potencial) por 1/3 do valor que recebemos pelo Dier (e um deles é campeão do mundo e o outro é titular da sua selecção A). Objectivamente, ficamos a ganhar. Só que o valor que nós damos a qualquer miúdo da formação é exponencialmente superior ao valor do próprio mercado. Dier não é ninguém no futebol. Poderá vir a ser mas ainda não é. Não deu título nenhum (na equipa A) ao clube. Não tem relevância nenhuma no clube nem sequer conseguiu ganhar o lugar a um jogador mais limitado que ele, Maurício.

    ResponderEliminar
  60. óh! Coitadinho do Sá!

    Sente-se triste! Será por causa da pré-época do SCP? Não, é pq outros adeptos pensam de forma diferente dele... Cresce páh! Ou vais ser um triste para o resto da tua vida.

    ResponderEliminar
  61. Em vez de se preocupar com aquilo que eu sinto, gostava antes que argumentasse os meus pontos. Já agora, identificar-se também seria útil só para saber com quem estou a falar.

    Pensar diferente de mim não me faz espécie nenhuma, o que me incomoda são pessoas que não conseguem ver um boi à sua frente mas depois já encontram umas formiguinhas escondidas num sítio que só eles sabem.

    Se tiver vontade e capacidade de contra argumentar o que eu escrevi no primeiro comentario, força! Conversarei consigo com todo o gosto. Se é para dizer que vou ser "um triste toda a vida" e que não tolero opiniões diferentes sem sequer escrever uma linha de pensamento que se veja, quem precisa de crescer não serei certamente eu.

    Mas não se preocupe que não esperarei de pé.

    ResponderEliminar
  62. Oooooh! Pobrezinho do Sá. Chega a dar pena, agora fiquei mesmo emocionado…

    Quer dizer os argumentos que leu com os quais não concordou, deixaram-no triste, mas os contra-argumentos aos seus argumentos, ou seja argumentos com os quais não concorda, já o deixam expectante… Para quê? Para voltar a ficar tristonho, é? Oh páh, deixa-te de conversa para boi dormir e vai mas é dar banho ao cão.

    Ah! Já que fazes questão: o meu nome é Só, muito prazer caro Sá. Ups! Caraças, fiquei sem saber na mesma com quem estou a falar... Que se lixe. Agora , se me permite, vou sentar-me no sofá.

    ResponderEliminar

Este blogue compromete-se a respeitar as opiniões dos seus leitores.

Para todos os efeitos a responsabilidade dos comentários são de quem os produz.

A existência da caixa de comentários visa dar a oportunidade aos leitores de expressarem as suas opiniões sobre o artigo que lhe está relacionado, bem como a promoção do debate de ideias e não a agressão e confrontação.

Daremos preferência aos comentários que entendermos privilegiarem a opinião própria do que a opinião que os leitores têm sobre a opinião de terceiros aqui emitida. Esta será tolerada desde que respeite o interlocutor.

Insultos, afirmações provocatórias ou ofensivas serão rejeitados liminarmente.

Não serão tolerados comentários com links promocionais ou que não estejam directamente ligados ao post em discussão.

Sporting Clube de Portugal

Sporting Clube de Portugal

Prémios

Sporting 160 - Podcast

Os mais lidos no último mês

Leitores em linha


Seguidores

Leitura recomendada

Número de visitas

Free HTML Counters

Ultimos comentários

Blog Archive

Temas

"a gaiola da luz" (1) 10A (1) 1ª volta Liga Zon/Sagres 10/11 (3) 2010-2011 (1) 2016 (1) 8 (4) AAS (7) ABC (3) Abrantes Mendes (3) Academia (14) Académica-SCP (1) adeptos (93) Adrien (18) AdT (1) adversários (81) AFLisboa (2) AG (19) Alan Ruiz (1) Alexander Ellis (1) alma leonina (59) ambição (10) andebol (33) André Geraldes (1) André Marques (2) André Martins (6) André Santos (5) anestesia (3) angulo (5) aniversário "A Norte" (3) Aniversário SCP (3) antevisão (41) APAF (11) aplausos ao ruben porquê? (2) Aquilani (1) aquisições (85) aquisições 2013/14 (16) aquisições 2014/15 (18) aquisições 2015/16 (17) aquisições 2016/17 (10) arbitragem (88) Associação de Basquetebol (6) ataque (1) Atitude (9) Atletico Madrid (1) Atlético Madrid (1) atletismo (6) auditoria (4) autismo (1) AVB és um palhaço (1) aventureiro (1) Bacelar Gouveia (2) Balakov (1) balanço (5) Baldé (4) balneário (3) banca (2) Barcos (3) Bas Dost (2) Bastidores (68) Batota (16) Beira-Mar (2) Belenenses (4) Benfica (1) BES (1) bilhetes (2) binários (1) Boal (1) Boateng (1) Boeck (2) Bojinov (7) Bolsa (2) Borússia Dortmund (1) Boulahrouz (2) Brasil (1) Braz da Silva (8) Brondby (4) Bruma (18) Bruno Carvalho (94) Bruno César (3) Bruno de Carvalho (6) Bruno Martins (20) Bryan Ruiz (3) Bubakar (1) BwinCup (1) cadeiras verdes (1) Cadete (1) Caicedo (5) calendário (2) Câmara Municipal de Lisboa (3) Campbell (2) Campeões (2) campeonato nacional (21) campeonatos europeus atletismo (2) Cândido de Oliveira (1) Caneira (2) Cape Town Cup (3) Capel (4) carlos barbosa (4) Carlos Barbosa da Cruz (2) Carlos Carvalhal (5) Carlos Freitas (7) Carlos Padrão (1) Carlos Severino (4) Carriço (6) Carrillo (10) Carrilo (3) carvalhal (30) Caso Cardinal (1) Casos (6) CD Liga (3) Cedric (7) Cervi (3) CFDIndependente (1) Champions League 2014/15 (9) Champions League 2015/16 (5) Chapecoense (1) CHEGA (1) Ciani (1) Ciclismo (3) CL 14/15 (2) Claques (9) clássicos (8) Coates (4) Coerência (1) colónia (1) comissões (2) competência (2) comunicação (63) Comunicação Social (20) Consciência (1) Conselho Leonino (2) contratações (6) COP (1) Coreia do Norte (1) Corradi (1) corrupção no futebol português (2) Cosme Damião (1) Costa do Marfim (3) Costinha (45) Couceiro (13) crápulas (1) credores (1) crise 2012/13 (21) Crise 2014/15 (2) Cristiano Ronaldo (1) cronica (3) crónica (15) cultura (4) curva Sporting (1) Damas (3) Daniel Sampaio (3) debate (5) defesa dos interesses do SCP (7) Del Horno (1) delegações (1) depressão (1) Derby (41) derlei (1) Desespero (1) Despedida (2) despertar (3) dia do leão (1) Dias da Cunha (1) Dias Ferreira (6) Diogo Salomão (4) director desportivo (18) director geral (5) direitos televisivos (4) Dirigentes (28) disciplina (6) dispensas (22) dispensas 2015/16 (1) dispensas 2016/17 (2) djaló (10) Domingos (29) Doyen (4) Duarte Gomes (2) Ecletismo (60) Eduardo Barroso (6) Eduardo Sá Ferreira (2) eleições (19) eleições2011 (56) eleições2013 (26) eleições2017 (9) Elias (5) eliminação (1) empresários (11) empréstimo obrigacionista (3) entrevistas (61) Épico (1) época 09/10 (51) época 10/11 (28) época 11/12 (8) época 12/13 (11) época 13/14 (4) época 14/15 (8) época 15/16 (5) época 16/17 (7) EquipaB (17) equipamentos (11) Eric Dier (8) Esperança (4) estabilidade (1) Estádio José de Alvalade (4) Estado da Nação (1) estatutos (6) Estórias do futebol português (4) estratégia desportiva (102) Estrutura (1) Euro2012 (6) Euro2016 (1) Europeu2012 (1) eusébio (2) Evaldo (3) Ewerton (4) exigência (2) expectativas (1) expulsão de GL (1) factos (1) Fafe (1) farto de Paulo Bento (5) fcp (12) FCPorto (8) FIFA (2) Figuras (1) filiais (1) final (1) final four (1) finalização (1) Finanças (24) fiorentina (1) Football Leaks (2) Formação (88) FPF (12) Francis Obikwelu (1) Frio (1) fundação aragão pinto (3) Fundação Sporting (1) fundos (14) futebol (9) futebol formação (1) futebol internacional (1) Futre (1) Futre és um palhaço (4) futsal (21) futsal 10/11 (1) futuro (8) gabriel almeida (1) Gala Honoris Sporting (2) galeria de imortais (27) Gamebox (2) Gauld (4) Gelson (1) Gent (1) geração academia (1) Gestão despotiva (2) gestores de topo (10) Gilberto Borges (2) GL (2) glória (5) glorias (4) Godinho Lopes (27) Gomes Pereira (1) Governo Sombra (1) Gralha (1) Gratidão (1) Grimi (4) Grupo (1) Guerra Civil (2) guimarães (1) Guy Roux (1) Hacking (1) Heerenveen (3) Hildebrand (1) História (18) Holdimo (1) homenagem (5) Hóquei em Patins (7) Hugo Malcato (113) Hugo Viana (1) Humor (1) i (1) Identidade (11) Idolos (3) II aniversário (1) Ilori (4) imagem (1) imprensa (12) Inácio (5) incompetência (7) Insua (2) internacionais (2) inverno (2) investidores (3) Iordanov (6) Irene Palma (1) Iuri Medeiros (1) Izmailov (26) Jaime Marta Soares (2) Jamor (3) Janeiro (1) Jardel (2) jaula (3) JEB (44) JEB demite-se (5) JEB és uma vergonha (5) JEB rua (1) JEBardadas (3) JEBardice (2) Jefferson (3) Jeffren (5) Jesualdo Ferreira (14) JJ (1) JL (3) Joana Ramos (1) João Benedito (1) João Mário (6) João Morais (5) João Pereira (6) João Pina (3) João Rocha (3) Joaquim Agostinho (2) joelneto (2) Jogo de Apresentação (1) Jorge Jesus (36) Jorge Mendes (3) José Alvalade (1) José Cardinal (2) José Couceiro (1) José Eduardo Bettencourt (33) José Travassos (1) JPDB (1) Jubas (1) judo (6) Juniores (7) JVL (105) Kwidzyn (1) Labyad (7) Lazio (1) LC (1) Leão de Alvalade (496) Leão Transmontano (62) Leonardo Jardim (11) Liderança (1) Liedson (28) Liga 14/15 (35) Liga de Clubes (11) liga dos campeões (12) Liga dos Campeões 2016/17 (11) Liga Europa (33) Liga Europa 11/12 (33) Liga Europa 12/13 (9) Liga Europa 13/14 (1) Liga Europa 14/15 (1) Liga Europa 15/16 (11) Liga Europa10/11 (16) Liga NOS 15/16 (30) Liga NOS 16/17 (20) Liga Sagres (30) Liga Zon/Sagres 10/11 (37) Liga Zon/Sagres 11/12 (38) Liga Zon/Sagres 12/13 (28) Liga Zon/Sagres 13/14 (24) Lille (1) LMGM (68) losango (1) Lourenço (1) low cost (1) Luis Aguiar (2) Luis Duque (9) Luís Martins (1) Madeira SAD (4) Malcolm Allison (1) Mandela (2) Mané (3) Maniche (4) Manifesto (3) Manolo Vidal (2) Manuel Fernandes (7) Marca (1) Marcelo Boeck (1) Marco Silva (27) Maritimo (2) Marítimo (3) Markovic (1) Matheus Pereira (2) Mati (1) matías fernandez (8) Matias Perez (1) Mauricio (3) Meli (1) Memória (10) mentiras (1) mercado (40) Meszaros (1) Miguel Lopes (1) miséria de dirigentes (2) mística (3) Modalidades (24) modelo (3) Moniz Pereira (7) Montero (7) Moutinho (3) Mundial2010 (9) Mundial2014 (3) Mundo Sporting (1) Nacional (1) Naide Gomes (2) Naldo (3) naming (2) Nani (3) Natal (4) Naval (3) Navegadores (3) negócios lesa-SCP (2) NextGen Series (3) Noite Europeia (1) nonsense (22) Nordsjaelland (1) NOS (1) Notas de Imprensa (1) notáveis (1) nucleos (1) Núcleos (9) Nuno André Coelho (2) Nuno Dias (3) Nuno Saraiva (1) Nuno Valente (1) o (1) O Roquetismo (8) Oceano (1) Octávio (1) Olhanense (1) Olivedesportos (1) Onyewu (7) onze ideal (1) opinião (6) oportunistas (1) orçamento (3) orçamento clube 15/16 (1) organização (1) orgulho leonino (17) Oriol Rosell (3) paineleiros (15) Paiva dos Santos (2) paixão (3) papagaios (8) pára-quedista (1) parceria (2) pascoa 2010 (1) pasquins (7) património (2) patrocínios (5) Paulinho (1) paulo bento (19) Paulo Faria (1) Paulo Oliveira (3) Paulo Sérgio (43) paulocristovão (1) Pavilhão (10) pedrada (1) Pedro Baltazar (8) Pedro Barbosa (5) Pedro Madeira Rodrigues (3) Pedro Mendes (4) Pedro Silva (2) Pereirinha (6) Peyroteo (2) Pini Zahavi (2) Pinto Souto (1) plantel (31) play-off (1) PMAG (3) Polga (5) Pongolle (5) Pontos de vista (15) por amor à camisola (2) post conjunto (5) Postiga (7) PPC (7) Pranjic (2) pré-época (2) pré-época 10/11 (7) pré-época 11/12 (43) pré-época 12/13 (16) pré-época 13/14 (16) pré-época 14/15 (22) pré-época 15/16 (20) pré-época 16/17 (12) prémio (1) prémios stromp (1) presidente (4) projecto Roquette (2) promessas (3) prospecção (2) Providência Cautelar. Impugnação (1) PS (1) Quo vadis Sporting? (1) Rabiu Ibrahim (2) râguebi (1) raiva (1) RD Slovan (1) reacção (1) redes sociais (1) Reestruturação financeira (17) reflexãoleonina (21) reforços (15) regras (3) regulamentos (1) Relatório e Contas (11) relva (10) relvado sintético (4) remunerações (1) Renato Neto (3) Renato Sanches (1) respeito (7) resultados (1) revisão estatutária (5) Ribas (2) Ribeiro Telles (4) Ricardo Peres (1) Ricciardi (2) ridiculo (1) ridículo (2) Rinaudo (8) Rio Ave (2) Rita Figueira (1) rivais (5) Rodriguez (2) Rojo (4) Ronaldo (12) rtp (1) Rúbio (4) Rui Patricio (18) Rui Patrício (4) Sá Pinto (31) SAD (25) Salema (1) Sarr (4) Schelotto (2) Schmeichel (2) scouting (1) SCP (64) Segurança (1) Selecção Nacional (38) seleccionador nacional (5) SerSporting (1) Shikabala (2) Símbolos Leoninos (3) Sinama Pongolle (1) Sistema (4) site do SCP (3) SJPF (1) Slavchev (1) slb (21) Slimani (11) Soares Franco (1) sócios (16) Sócrates (1) Solar do Norte (14) Sondagens (1) sorteio (3) Sousa Cintra (1) Sp. Braga (1) Sp. Horta (1) Spalvis (2) Sporting Clube de Paris (1) Sportinguismo (2) sportinguistas notáveis (2) SportTv (1) Stijn Schaars (4) Stojkovic (3) Sunil Chhetri (1) Supertaça (3) sustentabilidade financeira (40) Taça CERS (1) Taça Challenge (5) taça da liga (11) Taça da Liga 10/11 (7) Taça da Liga 11/12 (3) Taça da Liga 13/14 (3) Taça da Liga 14/15 (2) Taça da Liga 15/16 (4) Taça da Liga 16/17 (1) Taça das Taças (1) Taça de Honra (1) Taça de Liga 13/14 (3) Taça de Portugal (12) Taça de Portugal 10/11 (3) Taça de Portugal 10/11 Futsal (1) Taça de Portugal 11/12 (12) Taça de Portugal 13/14 (3) Taça de Portugal 14/15 (8) Taça de Portugal 15/16 (4) Taça de Portugal 16/17 (4) táctica (1) Tales (2) Tanaka (1) Ténis de Mesa (2) Teo Gutierrez (5) Tertúlia Leonina (3) Tiago (3) Tonel (2) Torneio Guadiana 13/14 (1) Torneio New York Challenge (4) Torsiglieri (4) Tottenham (1) trabalho (1) transferências (5) transmissões (1) treinador (89) treino (4) treinos em Alvalade (1) troféu 5 violinos (5) TV Sporting (5) Twente (2) Tziu (1) uefa futsal cup (3) Uvini (1) Valdés. (3) Valores (14) Veloso (5) vendas (8) vendas 2013/14 (2) vendas 2014/15 (1) vendas 2016/17 (5) Ventspils (2) Vercauteren (5) Vergonha (7) video-arbitro (2) Villas Boas (8) Viola (1) Virgílio (95) Virgílio1 (1) Vitor Golas (1) Vitor Pereira (6) Vitória (1) VMOC (7) Vox Pop (2) VSC (3) Vukcevic (10) WAG´s (1) William Carvalho (13) Wilson Eduardo (2) Wolfswinkel (12) Wrestling (1) Xandão (4) Xistra (3) Zapater (2) Zeegelaar (2) Zezinho (1)