sábado, 22 de maio de 2010

Uma discussão que vale a pena ter

Da nossa caixa de comentários sobre o post de ontem:

Espero que o Paulo Sérgio deixe o "jogar bem" arrumadinho na gaveta e se concentre no ganhar, ganhar, ganhar ou vai ser trucidado.
LMGM

Uma equipa que joga bem está sempre mais proxima de ganhar. Ganhar de uma forma sustentada e contínua. Para alem da clara e essencial valorização dos jogadores que compõem essa equipa.
FCS

Em parte estou com o LMGM. Sim jogar bom futebol, proporcionar um bom espectáculo é importante por vários motivos e muitos deles já foram debatidos aqui. Agora, e ainda hoje pensei nisso quando ia para o metro, a nossa situação é que não ganhamos o campeonato há 9 anos. Se me derem a optar entre ser campeão para o ano "à Trapattoni" ou a jogar um futebol "à Peseiro" e não ganhar nada, optarei pela primeira.Sim, é possível conjugar ambas mas dêem-nos o título primeiro.
JVL

JVL,
Um Clube faz-se com títulos. O que preferes?
- A época do Peseiro, com Futebol de qualidade e disputando todas as provas com ambição, conseguindo uma final europeia e lutar até ao fim pelo campeonato, mesmo que nada se ganhe no final.
- Jogar mal, não dar espectáculo mas sendo resultadista, conseguir ganhar em provas a eliminar, podendo ganhar com isso uma taça aqui e ali.
Ora eu acho que é precisamente a 1ª opção. Acho até essencial ao momento em que o Sporting vive. Mais que nunca é importante cativar os sócios jogando bem e só assim valorizar os nossos jogadores. E precisamos disso como de pão para a boca!!!Quem se valoriza num amontoado de jogadores que não conseguem fazer 3 passes seguidos? Foi graças à aposta em Bom Futebol que apesar de tudo conseguimos superar os 18 anos sem crise de militância. Houve períodos em que não o houve, mas nunca se desistiu de o conseguir.
FCS

As 2 opções que me colocas são uma "armadilha". Entre o Peseiro, que conseguiu um feito que foi qualificar-nos para a final da Taça UEFA, e o Paulo Bento que ganhou Taças de Portugal mas cujo futebol se degradou, não escolho nenhum. Porque ambos tiveram defeitos.u gosto que a minha equipa pratique bom futebol. Gosto ainda mais que ela conquiste campeonatos. Porque se um jogador se valoriza com o 1º, valoriza-se ainda mais com o 2º e o Clube ganha em todas as frentes: aumento do número de títulos, prestígio, possível encaixe financeiro, etc.Não nos podemos esquecer que são os títulos que trarão novos adeptos e não o futebol bonito. E é essencial que não passemos também, para a 3ª posição em número de adeptos.
JVL

PS: Uma excelente noticia: a SportTv transmitirá o jogo de amanhã entre o MMTS KWIDZYN X SPORTING CLUBE DE PORTUGAL,  a partir das 16:30, no seu 2º canal.

18 comentários:

  1. Leão de Alvalade,

    o que eu gostava de compreender é porque na psique sportinguista, jogar bom futebol significa perder e jogar mau futebol significa ganhar. Juro que não consigo compreender.

    E o melhor exemplo vem do outro lado da 2ª circular. O Benfica, com Quique Flores, não tinha um plantel inferior ao desta temporada. Não tinha Saviola e Javi Garcia, mas tinha o Fábio Coentrão, o Katsouranis, o Reyes e o Suazo.

    No ano passado jogou mau futebol. Este ano jogou bem. Será que ainda preferiam o Trapattoni?

    Sinceramente acho que esta é uma discussão que não vale a pena ter! Quem joga bom futebol está mais perto de ganhar. A correlação é indiscutível. Se as equipas procuram mais rapidamente a baliza ou não, é outra questão. Mas o futebol tem de fazer dois tipos de sentido: um sentido interno - em que mesmo que se abdique de ter mais posse de bola para se atacar mais rapidamente a baliza adversária, tem de se estruturar a equipa de forma a ser capaz de o fazer (e ter jogadores com essas características) - e um sentido externo, em que as pessoas que estão dispostas a pagar para ver futebol gostam efectivamente do que vêem.

    Por isso lancei a iniciativa Vamos Ver Futebol em Alvalade: de que serve estar eventualmente mais próximo da vitória se se está mais longe dos adeptos? Será possível uma equipa ser vencedora e jogar sempre em ambientes adversos?

    E o que faz à militância - já que a "geração" de novos adeptos também é posta em cima da mesa - se se joga sistematicamente um futebol pouco atractivo?

    Quem não se rende a um futebol bem jogado?

    ResponderEliminar
  2. PLF:
    É uma discussão que vale a pena ter tendo em conta que "é discussão que nasce a luz." E especialmente nesta altura em que se inicia um novo ciclo com um novo treinador. Esta discussão é já muito antiga entre nós, remonta aos anos 80/90 em que estivemos sem ganhar o titulo nacional.

    Como eu digo no post anterior, e que deu origem à discussão, eu também acho que "jogando bem que se fica mais perto de vencer". O que acontece é que me parece que jogar bem significa no seio dos adeptos "atacar muito". Ora o bom futebol não é apenas isso. Uma equipa que não seja competente em todas as componentes do jogo dificilmente joga bom futebol e dificilmente ganha. E é desagradável à vista ver uma equipa defender mal, como o é atacar mal. Parece-me que por vezes se confunde o conceito "jogar bem" com "dar espectáculo". Ora os globettroters dão grandes espectáculos mas começam logo por nem respeitar as leis do jogo, o que seria difícil para conseguir ganhar.

    E continuo a achar que é importante a discussão se ela permitir esclarecer que para ganhar não é necessário dar pontapés para a frente, como aconteceu durante 4 anos com Paulo Bento. Efectivamente ganhamos mais do que anteriormente, mas sem nunca termos vencido o titulo nacional por nítida falta de consistência. Que também não tivemos com Peseiro.

    Mas entre os dois há uma grande diferença que também merece reflexão: descontando as jornadas iniciais, que pouco contam, PB em 4 anos tem menos tempo em 1º lugar da classificação que Peseiro. A campanha de Peseiro na Uefa fala por si, as de PB na europa também. Na Taça de Portugal o Sporting perdeu na Luz, nos oitavos de final, da forma que se sabe.

    Também não gostei de Peseiro, especialmente do encolhimento de treinador de equipa pequena no jogo que marcou o titulo, mas e se lhe tivessemos dado tanto tempo como a PB? Pois, nunca saberemos. Mas é bom lembrar que nesse ano o estádio de Alvalade estava mais composto, mais próximo do que deve ser um estádio de um grande.

    ResponderEliminar
  3. O que eu queria mesmo era ver o Sporting a ganhar, mas sem duvida que de preferenciaa jogar bem. E sim, também sou dos que acham que, a jogar bem, as probabilidades de ganhar algo são maiores, e a valorização dos jogadores também o é, definitivamente!

    ResponderEliminar
  4. "o que eu gostava de compreender é porque na psique sportinguista, jogar bom futebol significa perder e jogar mau futebol significa ganhar. Juro que não consigo compreender."

    Quem retira isto como conclusão do que foi dito, não compreende mesmo.

    Sim gostei mais da época de Peseiro e do futebol praticado. Agora se a esse pendor atacante, tivéssemos conseguido aliar consistência defensiva, estaríamos neste momento a viver a época da quebra do jejum do nosso rival; possivelmente teríamos mais um título europeu. And so on and so forth.

    Para que fiquem as dúvidas desfeitas, para quem as ainda tem ou não compreende: eu quero ver o SCP a jogar um futebol atractivo, atacante que permita encher o estádio jornada sim, jornada sim; não, não acho que jogar feito seja sinónimo de ganhar.

    A hipótese académica que coloquei foi que se me dessem a optar entre os 2 exemplos dados, optaria pelo do Trapattoni. Isso NÃO significa que goste de ver mau futebol. Convém não retirar conclusões enviesadas.

    O que eu não aceito é que me digam que o objectivo do SCP é "jogar bonito". Não! O objectivo do SCP é ganhar todas as competições em que participa, tendo como objectivo principal a conquista do campeonato. Se o consegue com o tal futebol bonito excelente! Se o consegue "à Trapattoni" bom na mesma.

    A distância que existe neste momento entre o SCP e os seus adeptos não resulta apenas do mau futebol praticado nos últimos 2 anos. Vai para além disso.

    Quanto à militância, o que a ataca profundamente, principalmente no que a novos adeptos toca, é a ausência de títulos, na minha opinião. Um Clube que não ganha regularmente, dificilmente alargará a sua base de adeptos e sócios. Por muito bem que jogue.

    E se antes ainda tínhamos várias modalidades fortes (desportos de equipa), nos desportos mais representativos em Portugal, estamos neste momento reduzidos a 2 históricas (andebol, atletismo) e a outra que se tem vindo a implementar no panorama nacional (futsal)

    PS: O Miguel do Sector colocou um vídeo acerca do porquê de se ser adepto do At. Madrid. Vejam.

    ResponderEliminar
  5. A minha dificuldade nesta discussão é saber o que é "jogar bem". Sei o que é isso para mim, ou melhor consigo dar valor a uma exibição independentemente do resultado, mas não sei se isso (ver uma exibição agradável à vista) é "jogar bem".

    Já quando se ganha a percentagem de gente que vejo satisfeita é muito superior, independentemente da exibição ter sido boa ou miserável.

    As minhas palavras nesse comentário são neste sentido, colocar uma equipa a "jogar bem" e a jogar assim de forma continuada, dá muito trabalho, consome tempo e tem variáveis que podem fugir ao controlo do treinador.

    Ganhar é mais fácil. Ganhar um jogo, uma sequência de jogos, uma eliminatória é para mim o primeiro trabalho de Paulo Sérgio.

    Isso vai permitir-lhe a ele e à equipa ganhar confiança e tempo para posteriormente fazer o trabalho de filigrana, dar consistência onde a equipa tem qualidade e potenciar esses movimentos para a tornar imbatível, detectar os pontos fracos e escondê-los do adversário.

    ResponderEliminar
  6. LMGM,

    Paulo Sérgio, pela maneira como chegou ao SCP, pelas expectativas que existem e pela frustração acumulada, terá como dizes, que ganhar ou ganhar.

    Quanto ao jogar bem, tudo depende do que se aprecia. No final do jogo Barcelona-Inter ao falar com um amigo meu, dizia-lhe que queria ver o que diziam do "autocarro" que o Mourinho tinha colocado. A resposta dele foi que ele tinha colocado o autocarro, um 747 e um porta-aviões. Conversa puxa conversa, na qual continuava a criticar o atentado ao futebol que aquilo tinha sido, quando ele me diz: "Tacticamente foi excelente. As movimentações, compensações..." etc etc.

    Lá está. Há sempre algo positivo, principalmente quando se ganha, para alguém. Para mim, foi péssimo; para ele, houve algo a apreciar.

    ResponderEliminar
  7. JVL, vamos ver hoje quem joga bem e quem vence... sabendo de antemão que nenhuma das equipas é conhecida pelo seu futebol espectáculo.

    Mas se a final fosse contra um inglês, Mourinho vencia de caras, mas não é... é contra um alemão.

    ResponderEliminar
  8. JVL,

    de facto a si, tenho muitas dificuldades em compreender. Se calhar o problema é mesmo meu. Deixe estar que não o importuno mais (aplica-se aqui o mesmo critério que em qualquer outro espaço).

    O LdA fez uma pergunta complexa sob forma de sugestão à discussão: que tipo de futebol querem os sportinguistas.

    Pois bem, e o exclusivo não é seu (portanto pode afastar o egocentrismo), a discussão costuma estar reduzida a uma escolha sob forma de duas hipóteses em alternativa sugerida pelo FCS: o Sporting de Peseiro vs. o Sporting de PB.

    Começa por ser-se curioso que nenhum dos dois tenha atingido o objectivo proposto que era de ser campeão. Mas ao menos um atribui-se um tipo de jogo interessante que ao outro se nega. Mas para justificar a existência e longevidade do outro, apontam-se os títulos que o treinador do quase nunca conquistou. E a discussão anda à roda disto há anos. Com uma incursão tradicional pelo Benfica de Trapattoni.

    Pergunta: o Benfica de Trapattoni - ou o modelo de jogo do Benfica de Trapattoni - foi aquele que atingiu o objectivo principal com mais regularidade? Uma breve incursão pela história atira o argumento do "Benfica de Trapattoni" às malvas, como atira o do Sporting do Inácio. FCPorto do Mourinho, do Jesualdo ou do Adriaanse ou o Benfica de Jesus, jogaram sempre um tipo de futebol em que as suas equipas não sofriam para ganhar e - túneis ou frutas à parte - serão poucos os que contestarão a superioridade desportiva dessas equipas.

    Questão da superioridade desportiva conhece - no entanto - uma excepção: no ano de Trapattoni, poucos dirão que o Benfica terá sido a melhor equipa do campeonato. Mas foi a que o ganhou no final.

    E acaba por ser isto com que "somos" brindados: discutindo o que é desejável, não há quem hesite em posicionar-se na excepção porque - aparentemente - em futebol o que conta é o resultado final e não todo o processo conduz a esse resultado.

    Num clube em que tanto se critica a estrutura envolvente à equipa de futebol e em que tantas vezes se refere ser um dos principais motivos de desequilíbrio entre o Sporting e os clubes rivais, é paradigmático da típica esquizofrenia dos sportinguistas: critica-se (e bem!) todos os elementos ausentes da construção de um bom processo, mas aceita-se qualquer seja o processo caso haja um lampejo de vitória final.

    Foi assim que o PB se aguentou tanto tempo e - como dizia o FCS há dias - ainda estamos para saber se o custo da passagem do PB pelo clube foi minimamente amortizado pelas Taças que conquistou.

    SL.

    ResponderEliminar
  9. PLF,

    "JVL,

    de facto a si, tenho muitas dificuldades em compreender. Se calhar o problema é mesmo meu. Deixe estar que não o importuno mais (aplica-se aqui o mesmo critério que em qualquer outro espaço)."

    Não duvido um minuto que o problema seja seu. Quanto ao que faz ou deixa de fazer, não me importa nem me afecta. Cada qual é livre de fazer ou dizer o que bem entende.

    "Pois bem, e o exclusivo não é seu (portanto pode afastar o egocentrismo)..."

    Vindo de quem vem, só pode ser para rir.

    #######################################################################

    Todos,

    O futebol praticado pelas equipas do Mourinho estão longe de me agradar. São eficazes, sem dúvida.
    O Arsenal é das equipas que mais gosto de ver jogar e, de cabeça pois não estou para ir ver, está sem ganhar o título há 7, 8 anos.
    Estamos perante o melhor exemplo da aposta no "futebol bonito", que poucos resultados tem tido, tendo sido inclusivamente criticada essa filosofia pelo Mourinho.

    No próximo ano, o meu desejo é ver o SCP campeão. Isto não significa, e deveria ser claro como água, que seja adepto do pontapé para a frente. Não sou, nunca fui e não será agora que o serei. A falácia, é depreender, da minha opção aquando da minha resposta ao FCS, que o sou.

    Se formos campeões praticando um futebol à Barcelona, ficarei extremamente feliz. Se não e conquistarmos o título, ficarei contente na mesma.

    ResponderEliminar
  10. boa tarde, gente boa

    estou a procura de um link para ver o futsal.

    obrigado.

    abraço

    ResponderEliminar
  11. O Trappatoni no Benfica, ja era um treinador altamente ultrapassado. Nesssa epoca, foi o treinador mais sortudo do mundo, pq n tenho memoria de o campeao ter feito tao poucos pontos... Num ano normal, jamais faria melhor q um 3º lugar...só o porto em casa, perdeu mais do dobro dos pontos do campeao deste ano!

    Quem joga bem, está sp mais perto de ganhar. Jogar mal e ganhar, só dá qd os outros ainda sao piores

    ResponderEliminar
  12. Custa-me q falem do Benfica trappatoni como um projecto vencedor e possa ser seguido. Epa, aquilo foi só sorte dos outros serem piores (O Sporting jogou extraordinariamente bem, mas começou mt mal...e nc conseguiu ser uma equipa equilibrada defensivamente. Mas, isso n surge em oposição ao jogar bem!)! Devem ter perdido um terço dos jogos do campeonato

    ResponderEliminar
  13. Tenham calma gente, não se zanguem.
    Como diz o Paulo Sérgio com frequência: "Somos todos leões."
    Olé a isso.
    Esta discussão não tem grande andamento, é interessante tê-la mas se partirmos das premissas certas porque senão será o mesmo que discutir omeletes e ovos.

    Nunca ninguém poderá escolher uma das 2:
    Mau Futebol e Títulos.
    Bom Futebol e ausência de Títulos.
    Por 2 motivos fundamentais:
    I - Por mais fraco que um Treinador ou um Grupo seja, ninguém programa as suas equipas para jogar mau futebol. O mau Futebol resulta ou da incapacidade de quem comanda ou da falta de química entre comandante e comandados, de onde frequentemente resulta perda na transmissão das ideias de um para os outros.
    II - Como o FCS e o PLF dizem: o mau Futebol não resulta em Títulos. Pode em ocasiões singulares resultar mas, será sempre em contextos próprios. O Benfica do Trapattoni não é exemplo para ninguém porque esse Benfica somou 65 pontos, 65 pontos esses que em 9 de cada 10 campeonatos o máximo que significam são 2ºs e 3ºs lugares. Depois, esses 65 pontos que somou não resultaram só de mau Futebol, resultaram de mau Futebol, arbitragens vantajosas no último terço do campeonato e - porque não dizê-lo - da incapacidade dos rivais, que conseguiram o extraordinário feito de somar ainda menos pontos.

    O Sporting do Peseiro não perdeu o campeonato na Lixeira, perdeu-o nas 10 primeiras jornadas em que só ganhou 2 ou 3 jogos e perdeu e empatou alguns 5 ou 6, mantendo somente regularidade nos jogos europeus.
    E mesmo no jogo da Luz o Sporting não perde esse jogo porque o Trapattoni tenha sido mais astuto ou alguma espécie de raposa: o Peseiro alterou, é verdade sim, mas mesmo dessa forma o Sporting criou e desperdiçou algumas 5 ou 6 claras ocasiões de golo. E perdemos porque - como está lá em cima - o árbitro do jogo tratou de dar um empurrãozinho.

    Só os benfiquistas não reconhecerão isto, mas também é muito pouco importante o que reconhecem ou deixam de reconhecer porque ninguém lhes dá crédito algum e o tempo que se perde com o Benfica serve fundamentalmente para pisá-lo e matratá-lo, como é obrigação de qualquer pessoa decente que tenha a sua escala de valores bem orientada.

    Esqueçamos o Benfica e o Trapattoni portanto.
    O Trapattoni é dos melhores Treinadores de futebol que o Futebol alguma vez teve, a par de Otto Rehhagel, e se é verdade que o Trapattoni tem o dom de pegar em qualquer equipa de um qualquer Campeonato e fazer dela campeã - com mérito - estamos cá nós para no entanto fazer a ressalva de que 2004-2005 não entram nessas contas, porque vimos esse Campeonato. Essa época deve ter sido das mais sofridas e mal disputadas que o Trapattoni alguma vez disputou na sua carreira e por isso não admira que se tivesse posto a andar no fim dela.

    ResponderEliminar
  14. Uma equipa que jogue bem tem sempre mais hipóteses de ganhar, porque produz mais jogo, cria mais ocasiões, tem mais a bola. O que alguns jogadores dessa equipa fazem depois com o jogo que é criado, isso é outra conversa. o Mourinho não é um Treinador defensivo. Lembram-se do Porto de 2003/2004? Tinha alguma coisa de defensivo aquilo?
    Antes pelo contrário. O que o Mourinho faz é adaptar as suas equipas às necessidades de cada particular jogo, e se ele sabe que vai jogar um jogo em que do outro lado estão melhores jogadores e melhores individuais intervenientes, pois é natural que arme a sua equipa de modo diferente.
    Natural para ele claro, por isso é que ele é o melhor.
    Na maioria do tempo ele não é defensivo. Se o fosse nunca ganharia 0-4 no Olímpico de Roma nem cilindraria com idênticos 4 golos o AC Milan, por exemplo.

    Chelsea, Manchester United, Barcelona e Real Madrid, são também bons exemplos.
    86 pontos para os Blues, com 7-0´s e 8-0´s pelo meio.
    85 para os Red Devils, com o Ronney a fazer uma temporada simplesmente estrondosa onde a dada altura foram mais as vezes que fazia 2 por jogo do que somente 1.
    Barcelona, olímpicos 99 pontos, simplesmente brutal, sendo o Barcelona tudo aquilo que já se sabe e jogando eles o que toda a gente sabe que jogam.
    Real Madrid, semelhantes e olímpicos 96 pontos, que em 70 ou 80 anos de Liga Espanhola teriam sido suficientes para ganhar 70 ou 80 campeonatos. Esta época fizeram até mais pontos do que o Barcelona a jogar com todas as outras equipas, tendo só perdido o campeonato no confronto directo com a equipa do Guardiola.

    Outro - e este sim bom exemplo - o Benfica do Jesus.

    Mais e melhores equipas que produzem mais e melhor futebol terão sempre mais hipóteses de no fim acabarem em 1º.
    E ainda que a alguns adeptos seja indiferente a qualidade que o jogo lhes oferece - quando pagaram 30 ou 40 euros para a ela ter acesso - mesmo que a discussão se centre só no plano ganhar ou perder parece-me óbvio que uma equipa que jogue melhor, ganhará muito mais vezes, porque a bola não vai sozinha para dentro da baliza. Para lá chegar é preciso todo um processo, por isso sim, a questão fundamental é ter um processo de qualidade.
    Tudo o resto será quase sempre (um bom) resultado desse mesmo processo.

    ResponderEliminar
  15. 2002/2003* O Porto do Mourinho, muito mais do que 2003/2004.
    É aliás a equipa do Mourinho que melhor futebol jogou, até hoje.

    ResponderEliminar
  16. Malta, isto estava no blog do António Boronha mas acho que é muito relevante para esta discussão:

    "(...) quer significar é que o próprio Mourinho utiliza estratégias que pretendem levar o adversário para um engano que depois ele utilizará para chegar à vitória, está absoltamente correcto. Mas isso não é ser cínico, pois ninguém duvida dos motivos que levaram o Mourinho a jogar como joga, pois é apenas um, que nunca lhe abandona a boca nem os instintos. Já Guardiola, com o seu auto-denominado comprometimento pelo jogar bem, é mais preverso: como "jogar bem" é auto-subserviente, a ideia que dá é que Guardiola quer salvaguardar a hipotética derrota com uma escala de valores da sua própria concepção que se sobreponha a realidades alternativas (e não menos válidas), mas que ele, por ser inteligente, sabe que encontrará eco em todos aqueles que observam o fenómeno desportivo utilitariamente. Este, para mim, é que é o verdadeiro e sinistro cinismo: a subjugação do desporto a um conjunto de valores que, por terem como objectivo a libertação preventiva da análise racional, acabam por fazer um elogio à cobardia moral e ética."

    ('maradona' em 'a causa foi modificada')

    ResponderEliminar
  17. Antunes:
    Pode ser um belo exercício de retórica que mais não é do que articular as palavras de forma a parecer que o que diz é absoluto e incontestável. Mas a única coisa que fica de incontestável é que soa bem e até parece verdadeiro. Mas como se torna difícil atirar directamente contra a qualidade do futebol da equipa de Guardiola, tenta-se diminui-la de forma tão rebuscada como ridícula,levando o jogo para um campo onde ganha quem domina melhor as palavras.

    ResponderEliminar
  18. Depois de ler a totalidade dos comentários acrescentaria o seguinte, e que me escapou ao 1º comentário:

    Para se ganhar 1 campeonato além de se jogar bem é absolutamente imprescindível ser consistentemente regular. Foi isso que não aconteceu com o Sporting de Peseiro, na melhor época de PB e com o Arsenal que o JVL indicou como exemplo.

    ResponderEliminar

Este blogue compromete-se a respeitar as opiniões dos seus leitores.

Para todos os efeitos a responsabilidade dos comentários são de quem os produz.

A existência da caixa de comentários visa dar a oportunidade aos leitores de expressarem as suas opiniões sobre o artigo que lhe está relacionado, bem como a promoção do debate de ideias e não a agressão e confrontação.

Daremos preferência aos comentários que entendermos privilegiarem a opinião própria do que a opinião que os leitores têm sobre a opinião de terceiros aqui emitida. Esta será tolerada desde que respeite o interlocutor.

Insultos, afirmações provocatórias ou ofensivas serão rejeitados liminarmente.

Não serão tolerados comentários com links promocionais ou que não estejam directamente ligados ao post em discussão.

Sporting Clube de Portugal

Sporting Clube de Portugal

Prémios

Sporting 160 - Podcast

Os mais lidos no último mês

Blog Roll

Leitores em linha


Seguidores

Número de visitas

Free HTML Counters

Ultimos comentários

Blog Archive

Temas

"a gaiola da luz" (1) 10A (1) 111 anos (1) 1ª volta Liga Zon/Sagres 10/11 (3) 2010-2011 (1) 2016 (1) 8 (4) AAS (7) ABC (3) Abrantes Mendes (3) Academia (16) Académica-SCP (1) adeptos (94) Adrien (19) AdT (1) adversários (82) AFLisboa (2) AG (19) Alan Ruiz (2) Alexander Ellis (1) alma leonina (59) ambição (10) andebol (34) André Geraldes (2) André Marques (2) André Martins (6) André Pinto (1) André Santos (5) anestesia (3) angulo (5) aniversário "A Norte" (3) Aniversário SCP (4) antevisão (41) APAF (11) aplausos ao ruben porquê? (2) Aquilani (1) aquisições (85) aquisições 2013/14 (16) aquisições 2014/15 (18) aquisições 2015/16 (17) aquisições 2016/17 (10) aquisições 2017/18 (5) arbitragem (92) Associação de Basquetebol (6) ataque (1) Atitude (9) Atletico Madrid (1) Atlético Madrid (1) atletismo (6) auditoria (4) autismo (1) AVB és um palhaço (1) aventureiro (1) Bacelar Gouveia (2) Balakov (1) balanço (5) Baldé (4) balneário (3) banca (2) Barcos (3) Bas Dost (3) Bastidores (70) Batota (18) Battaglia (1) Beira-Mar (2) Belenenses (4) Benfica (1) BES (1) bilhetes (2) binários (1) Boal (1) Boateng (1) Boeck (2) Bojinov (7) Bolsa (2) Borússia Dortmund (1) Boulahrouz (2) Brasil (1) Braz da Silva (8) Brondby (4) Bruma (18) Bruno Carvalho (100) Bruno César (3) Bruno de Carvalho (7) Bruno Martins (20) Bryan Ruiz (4) Bubakar (1) BwinCup (1) cadeiras verdes (1) Cadete (1) Caicedo (5) calendário (2) Câmara Municipal de Lisboa (3) Campbell (2) Campeões (2) campeonato nacional (21) campeonatos europeus atletismo (2) Cândido de Oliveira (1) Caneira (2) Cape Town Cup (3) Capel (4) carlos barbosa (4) Carlos Barbosa da Cruz (2) Carlos Carvalhal (5) Carlos Freitas (7) Carlos Padrão (1) Carlos Severino (4) Carriço (6) Carrillo (10) Carrilo (3) carvalhal (30) Caso Cardinal (1) Casos (6) CD Liga (3) Cedric (7) Cervi (3) CFDIndependente (1) Champions League 2014/15 (9) Champions League 2015/16 (5) Chapecoense (1) CHEGA (1) Ciani (1) Ciclismo (3) CL 14/15 (2) Claques (9) clássicos (8) Coates (4) Coentrão (1) Coerência (1) colónia (1) comissões (2) competência (2) comunicação (65) Comunicação Social (21) Consciência (1) Conselho Leonino (2) contratações (6) COP (1) Coreia do Norte (1) Corradi (1) corrupção no futebol português (2) Cosme Damião (1) Costa do Marfim (3) Costinha (45) Couceiro (13) crápulas (1) credores (1) crise 2012/13 (21) Crise 2014/15 (2) Cristiano Ronaldo (1) cronica (3) crónica (15) cultura (4) curva Sporting (1) Damas (3) Daniel Sampaio (3) debate (5) defesa dos interesses do SCP (7) Del Horno (1) delegações (1) depressão (1) Derby (42) Derby 2016/17 (1) derlei (1) Desespero (1) Despedida (2) despertar (3) dia do leão (1) Dias da Cunha (1) Dias Ferreira (6) Diogo Salomão (4) director desportivo (18) director geral (5) direitos televisivos (4) Dirigentes (28) disciplina (6) dispensas (22) dispensas 2015/16 (1) dispensas 2016/17 (2) dispensas 2017/18 (1) djaló (10) Domingos (29) Doumbia (1) Doyen (4) Duarte Gomes (2) Ecletismo (60) Eduardo Barroso (6) Eduardo Sá Ferreira (2) eleições (19) eleições2011 (56) eleições2013 (26) eleições2017 (9) Elias (5) eliminação (1) empresários (11) empréstimo obrigacionista (3) entrevistas (63) Épico (1) época 09/10 (51) época 10/11 (28) época 11/12 (8) época 12/13 (11) época 13/14 (4) época 14/15 (8) época 15/16 (5) época 16/17 (7) época 17/18 (1) EquipaB (17) equipamentos (12) Eric Dier (8) Esperança (4) estabilidade (1) Estádio José de Alvalade (4) Estado da Nação (1) estatutos (6) Estórias do futebol português (4) estratégia desportiva (104) Estrutura (1) Euro2012 (6) Euro2016 (1) Europeu2012 (1) eusébio (2) Evaldo (3) Ewerton (4) exigência (2) expectativas (1) expulsão de GL (1) factos (1) Fafe (1) Fair-play (1) farto de Paulo Bento (5) fcp (12) FCPorto (9) Fernando Fernandes (1) FIFA (2) Figuras (1) filiais (1) final (1) final four (1) finalização (1) Finanças (24) fiorentina (1) Football Leaks (2) Formação (89) FPF (14) Francis Obikwelu (1) Francisco Geraldes (2) Frio (1) fundação aragão pinto (3) Fundação Sporting (1) fundos (14) futebol (9) futebol feminino (1) futebol formação (1) futebol internacional (1) Futre (1) Futre és um palhaço (4) futsal (23) futsal 10/11 (1) futuro (8) gabriel almeida (1) Gala Honoris Sporting (3) galeria de imortais (28) Gamebox (2) Gauld (5) Gelson (1) Gent (1) geração academia (1) Gestão despotiva (2) gestores de topo (10) Gilberto Borges (2) GL (2) glória (5) glorias (4) Godinho Lopes (27) Gomes Pereira (1) Governo Sombra (1) Gralha (1) Gratidão (1) Grimi (4) Grupo (1) Guerra Civil (2) guimarães (1) Guy Roux (1) Hacking (1) Heerenveen (3) Hildebrand (1) História (18) Holdimo (1) homenagem (5) Hóquei em Patins (7) Hugo Malcato (113) Hugo Viana (1) Humor (1) i (1) Identidade (11) Idolos (3) II aniversário (1) Ilori (4) imagem (1) imprensa (12) Inácio (5) incompetência (7) Insua (2) internacionais (2) inverno (2) investidores (3) Iordanov (6) Irene Palma (1) Iuri Medeiros (1) Izmailov (26) Jaime Marta Soares (3) Jamor (3) Janeiro (1) Jardel (2) jaula (3) JEB (44) JEB demite-se (5) JEB és uma vergonha (5) JEB rua (1) JEBardadas (3) JEBardice (2) Jefferson (3) Jeffren (5) Jesualdo Ferreira (14) JJ (1) JL (3) Joana Ramos (1) João Benedito (1) João Mário (6) João Morais (5) João Pereira (6) João Pina (3) João Rocha (3) Joaquim Agostinho (2) joelneto (2) Jogo de Apresentação (1) Jorge Jesus (44) Jorge Mendes (3) José Alvalade (1) José Cardinal (2) José Couceiro (1) José Eduardo Bettencourt (33) José Travassos (1) JPDB (1) Jubas (1) judo (6) Juniores (7) JVL (105) kickboxing (1) Kwidzyn (1) Labyad (7) Lazio (1) LC (1) Leão de Alvalade (496) Leão Transmontano (62) Leonardo Jardim (11) Liderança (1) Liedson (28) Liga 14/15 (35) Liga de Clubes (12) liga dos campeões (12) Liga dos Campeões 2016/17 (11) Liga dos Campeões 2017/18 (6) Liga Europa (33) Liga Europa 11/12 (33) Liga Europa 12/13 (9) Liga Europa 13/14 (1) Liga Europa 14/15 (1) Liga Europa 15/16 (11) Liga Europa10/11 (16) Liga NOS 15/16 (30) Liga NOS 16/17 (22) Liga NOS 17/18 (2) Liga Sagres (30) Liga Zon/Sagres 10/11 (37) Liga Zon/Sagres 11/12 (38) Liga Zon/Sagres 12/13 (28) Liga Zon/Sagres 13/14 (24) Lille (1) LMGM (68) losango (1) Lourenço (1) low cost (1) Luis Aguiar (2) Luis Duque (9) Luís Martins (1) Madeira SAD (4) Malcolm Allison (1) Mandela (2) Mané (3) Maniche (4) Manifesto (3) Manolo Vidal (2) Manuel Fernandes (7) Marca (1) Marcelo Boeck (1) Marco Silva (27) Maritimo (2) Marítimo (3) Markovic (1) Matheus Oliveira (1) Matheus Pereira (3) Mati (1) matías fernandez (8) Matias Perez (1) Mauricio (3) Meli (1) Memória (10) mentiras (1) mercado (41) Meszaros (1) Miguel Lopes (1) miséria de dirigentes (2) mística (3) Modalidades (25) modelo (3) Moniz Pereira (7) Montero (7) Moutinho (3) Mundial2010 (9) Mundial2014 (3) Mundo Sporting (1) Nacional (1) Naide Gomes (2) Naldo (3) naming (2) Nani (3) Natal (4) Naval (3) Navegadores (3) negócios lesa-SCP (2) NextGen Series (3) Noite Europeia (1) nonsense (23) Nordsjaelland (1) NOS (1) Notas de Imprensa (1) notáveis (1) nucleos (1) Núcleos (9) Nuno André Coelho (2) Nuno Dias (3) Nuno Saraiva (2) Nuno Valente (1) o (1) O Roquetismo (8) Oceano (1) Octávio (1) Olhanense (1) Olivedesportos (1) Onyewu (7) onze ideal (1) opinião (6) oportunistas (1) orçamento (3) orçamento clube 15/16 (1) organização (1) orgulho leonino (17) Oriol Rosell (3) paineleiros (15) Paiva dos Santos (2) paixão (3) papagaios (8) pára-quedista (1) parceria (2) pascoa 2010 (1) pasquins (7) património (2) patrocínios (5) Paulinho (1) paulo bento (19) Paulo Faria (1) Paulo Oliveira (3) Paulo Sérgio (43) paulocristovão (1) Pavilhão (11) pedrada (1) Pedro Baltazar (8) Pedro Barbosa (5) Pedro Madeira Rodrigues (3) Pedro Mendes (4) Pedro Silva (2) Pereirinha (6) Peyroteo (2) Piccini (1) Pini Zahavi (2) Pinto Souto (1) plantel (31) plantel 17/18 (3) play-off (2) play-off Liga dos Campeões 17/18 (5) PMAG (3) Podence (1) Polga (5) Pongolle (5) Pontos de vista (15) por amor à camisola (3) post conjunto (5) Postiga (7) PPC (7) Pranjic (2) pré-época (2) pré-época 10/11 (7) pré-época 11/12 (43) pré-época 12/13 (16) pré-época 13/14 (16) pré-época 14/15 (22) pré-época 15/16 (20) pré-época 16/17 (12) pré-época 17/18 (9) prémio (1) prémios stromp (1) presidente (4) Projecto BdC (1) projecto Roquette (2) promessas (3) prospecção (2) Providência Cautelar. Impugnação (1) PS (1) Quo vadis Sporting? (1) Rabiu Ibrahim (2) râguebi (1) raiva (1) RD Slovan (1) reacção (1) redes sociais (1) Reestruturação financeira (17) reflexãoleonina (21) reforços (15) regras (4) regulamentos (1) Relatório e Contas (11) relva (10) relvado sintético (4) remunerações (1) Renato Neto (3) Renato Sanches (1) respeito (7) resultados (1) revisão estatutária (5) Ribas (2) Ribeiro Telles (4) Ricardo Peres (1) Ricciardi (2) ridiculo (1) ridículo (2) Rinaudo (8) Rio Ave (2) Rita Figueira (1) rivais (6) Rodriguez (2) Rojo (4) Ronaldo (12) rtp (1) Rúbio (4) Rui Patricio (18) Rui Patrício (4) Sá Pinto (31) SAD (25) Salema (1) Sarr (4) Schelotto (2) Schmeichel (2) scouting (1) SCP (64) Segurança (1) Selecção Nacional (38) seleccionador nacional (5) Semedo (1) SerSporting (1) Shikabala (2) Silly Season2017/18 (2) Símbolos Leoninos (3) Sinama Pongolle (1) Sistema (4) site do SCP (3) SJPF (1) Slavchev (1) slb (21) Slimani (11) Soares Franco (1) sócios (16) Sócrates (1) Solar do Norte (14) Sondagens (1) sorteio (3) Sousa Cintra (1) Sp. Braga (2) Sp. Horta (1) Spalvis (2) Sporting Clube de Paris (1) Sporting160 (1) Sportinguismo (2) sportinguistas notáveis (2) SportTv (1) Stijn Schaars (4) Stojkovic (3) Sunil Chhetri (1) Supertaça (3) sustentabilidade financeira (40) Taça CERS (1) Taça Challenge (5) taça da liga (11) Taça da Liga 10/11 (7) Taça da Liga 11/12 (3) Taça da Liga 13/14 (3) Taça da Liga 14/15 (2) Taça da Liga 15/16 (4) Taça da Liga 16/17 (1) Taça da Liga 17/18 (1) Taça das Taças (1) Taça de Honra (1) Taça de Liga 13/14 (3) Taça de Portugal (12) Taça de Portugal 10/11 (3) Taça de Portugal 10/11 Futsal (1) Taça de Portugal 11/12 (12) Taça de Portugal 13/14 (3) Taça de Portugal 14/15 (8) Taça de Portugal 15/16 (4) Taça de Portugal 16/17 (4) Taça de Portugal 17/18 (1) táctica (1) Tales (2) Tanaka (1) Ténis de Mesa (2) Teo Gutierrez (5) Tertúlia Leonina (3) Tiago (3) Tonel (2) Torneio Guadiana 13/14 (1) Torneio New York Challenge (4) Torsiglieri (4) Tottenham (1) trabalho (1) transferências (5) transmissões (1) treinador (90) treino (4) treinos em Alvalade (1) troféu 5 violinos (5) TV Sporting (5) Twente (2) Tziu (1) uefa futsal cup (4) Uvini (1) Valdés. (3) Valores (14) Veloso (5) vendas (8) vendas 2013/14 (2) vendas 2014/15 (1) vendas 2016/17 (5) vendas 2017/18 (1) Ventspils (2) Vercauteren (5) Vergonha (7) video-arbitro (5) Villas Boas (8) Viola (1) Virgílio (98) Virgílio1 (1) Vitor Golas (1) Vitor Pereira (6) Vitória (1) VMOC (7) Vox Pop (2) VSC (3) Vukcevic (10) WAG´s (1) William Carvalho (13) Wilson Eduardo (2) Wolfswinkel (12) Wrestling (1) Xandão (4) Xistra (3) Zapater (2) Zeegelaar (2) Zezinho (1)